Greve de ônibus em Belo Horizonte entra no segundo dia nesta sexta (03), com poucas viagens no início das operações, de acordo com BHTrans

Audiência no TRT pode acabar com a paralisação

ADAMO BAZANI

Entra no segundo dia a greve de motoristas e demais funcionários do transporte coletivo municipal em Belo Horizonte, nesta sexta-feira, 03 de dezembro de 2021.

De acordo com a BHTrans, empresa que gerencia os transportes na capital mineira, nos momentos iniciais de operação, até 5h, foram realizadas somente de 74 de 478 viagens programadas no sistema da cidade, ou seja, 15% do total. A Justiça determinou atendimento de 60%.

Estações e os poucos ônibus em circulação já registravam lotação.

A estação Diamante foi fechada para evitar tumultos.

Uma audiência no TRT (Tribunal Regional do Trabalho), prevista para ter início às 10h vai tentar acabar com a paralisação.

Em assembleias realizadas nesta quarta (1º), os trabalhadores recusaram a proposta patronal de um aumento salarial em 9%, a ser pago ainda em dezembro, mais um reajuste de 9% no ticket alimentação.

Os trabalhadores reivindicam um reajuste de 9% no salário mais uma correção da inflação de acordo com o índice do INPC (Índice Nacional de Preço ao Consumidor), pagamento do ticket alimentação no período de férias e um intervalo máximo de 30 minutos entre as viagens.

FROTA MÍNIMA

Após a decisão da greve, o TRT (Tribunal Regional do Trabalho) determinou que o Sindicato dos Rodoviários de Belo Horizonte garanta que pelo menos 60% da frota de ônibus fique em operação nesta quinta.

A decisão foi publicada pelo desembargador Fernando Rios Neto, vice-presidente do Tribunal, que decidiu acatar, parcialmente, a um pedido do Setra-BH (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte).

Assim, caso os rodoviários descumpram a medida, a multa é de R$ 50 mil.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Renata disse:

    ESSE PREFEITO NÃO ESTÁ COM NADA…QUE VERGONHA ISSO, QUE VERGONHA!

Deixe uma resposta