Ônibus voltam a circular normalmente na região da Avenida Cupecê após ataques de criminosos, na zona Sul de São Paulo

Bando ateou fogo em pelo menos três coletivos; Trabalhadores que voltavam para a casa foram prejudicados pelos marginais

ADAMO BAZANI

A SPTrans (São Paulo Transporte), que gerencia os ônibus da capital paulista, informou que a Avenida Cupecê, nas proximidades da Avenida Santo Afonso, na região de Cidade Ademar, na zona Sul, foi liberada por volta de 04h30 deste sábado, 27 de novembro de 2021.

Assim, de acordo com a gerenciadora, as linhas de ônibus começaram a entrar em processo de normalização na parte da manhã, com eventuais ajustes operacionais.

Como mostrou o Diário do Transporte, um bando de criminosos incendiou e destruiu ao menos três ônibus do sistema de transporte público.

Relatos em redes sociais mostraram a revolta de trabalhadores contra estes bandidos, já que não conseguiam voltar para a casa, em plena sexta-feira, depois do expediente.

Ao menos 11 linhas municipais e uma metropolitana tiveram de ser desviadas.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/11/26/criminosos-ateiam-fogo-em-onibus-e-prejudicam-atendimento-a-populacao-na-zona-sul-de-sao-paulo-nesta-sexta-26/

A Tropa de Choque da Polícia Militar foi enviada para o local e dispersou os criminosos.

As linhas cujos passageiros foram prejudicados são:

SPTrans

509M/10 – Terminal Princesa Isabel/Jardim Miriam;
516N/10 – Praça D. Gastão/Jardim Miriam;
577T/10 – Metrô Ana Rosa/Jardim Miriam;
607C/10 – Itaim Bibi/Jardim Miriam;
5018/10 – Jabaquara/Shopping Interlagos;
5018/31 – Jabaquara/Shopping Interlagos;
5129/10 – Jardim Miriam/Terminal Guarapiranga;
5129/41 – Jardim Miriam/Santo Amaro;
5178/10 – Praça João Mendes/Jardim Miriam;
6338/10 – Parque Ibirapuera/Jardim Miriam;
6358/10 – Terminal Bandeira/Jardim Luso;

EMTU

376 – São Paulo (Brooklin)/Diadema (Terminal Metropolitano de Diadema) – Next Mobilidade

O bando protestava contra uma morte de um suspeito durante operação policial.

CRIMES

Muito mais que puro vandalismo, ataques a veículos de transportes coletivos, colocar em risco a integridade física de passageiros, fiscais, motoristas e cobradores, além de impedir circulação de serviço essencial, são classificados como crimes pelo Código Penal Brasil.

A lei é clara em classificar como criminoso quem comete crime.

Veja os artigos:

artigo 163 do Código Penal deixa claro que destruir inutilizar ou deteriorar o bem ou serviços de uma união, tanto estado, quanto município é considerado crime contra o patrimônio público. São enquadrados também bens privados a serviço público, que é o caso de ônibus de concessionárias e permissionárias de transporte público.

artigo 262 considera crime expor a perigo meio de transporte público, impedir-lhe ou dificultar-lhe o funcionamento. A pena é de detenção, de um a dois anos.

artigo 132, por sua vez, classifica como crime expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente.

No caso de incêndio a ônibus, outro artigo pode ser invocado.

artigo 250 descreve o delito de incêndio, que consiste na atitude de gerar um incêndio que coloque em risco a vida ou os bens de outra pessoa e cita o transporte como fatores de agravamento da pena: c) em embarcação, aeronave, comboio ou veículo de transporte coletivo; d) em estação ferroviária ou aeródromo;

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta