Empresa de transporte coletivo de Botucatu (SP) tem ônibus apreendidos pela justiça neste sábado (27)

Soreni adquiriu as operações da Stadtbus, e ainda opera na cidade com ônibus adesivados com o logo da antiga empresa. Foto: Márcio Oliveira/Ônibus Brasil

Oficiais de Justiça cumpriram mandados de busca e apreensão para 13 veículos da Soreni, uma das concessionárias do serviço municipal

WILLIAN MOREIRA

Oficiais de justiça de São Paulo cumpriram neste sábado, 27 de novembro de 2021, um mandado de busca e apreensão contra a empresa Soreni, operadora do transporte coletivo na cidade de Botucatu.

De acordo com o site Acontece Botucatu, 13 ônibus da frota foram alvos da ação judicial, motivada por dívidas da empresa que já estariam ajuizadas.

Apesar do desfalque causado na oferta de transporte, não haverá prejuízo ao atendimento da população, que será reforçado inclusive com ônibus da empresa Reta Transportes que também atua na cidade.

Ainda de acordo com o site local, a Soreni é responsável pela operação de 14 linhas, a saber:

101 – Pq. Marajoara / Jd. Paraíso

102 – Jd. Brasil / Vl. Paulista

103 – Jd. Brasil/Centro

104 – SESI / Jd. Bandeirantes

105 – SESI / Vl. Paulista

106 – Comerciários / Continental

107 – Comerciários / Vital Brasil

108 – Maria Luiza / Centro

109 – Jd. Cambuí / Itamaraty / Centro

114 – Santa Eliza / Centro

116 – Parque Serra Negra / Lageado

117 – Psiquiátrico

119 – Demétria / Centro

122 – Anhumas

EMPRESA DESISTIU DO SERVIÇO, MAS PREFEITURA EXIGIU CUMPRIMENTO DO CONTRATO

A Soreni comunicou a prefeitura de Botucatu que deixaria as operações de um dos lotes que opera na cidade no final de outubro deste ano.

O motivo foi a inviabilidade econômica de seguir prestando o serviço de transporte no município. A Soreni citou os fortes aumentos dos insumos, como os seguidos reajustes do diesel, além da queda de passageiros. De acordo com a empresa a manutenção da tarifa em R$ 3,55 não possibilita equilibrar a receita com os custos operacionais.

A Procuradoria do Município, no entanto, não aceitou a interrupção do serviço, após analisar o contrato vigente. Uma das cláusulas determina que a desistência ou saída total do sistema deve ser comunicada ao Poder Concedente em prazo de 180 dias.

Na época, a prefeitura emitiu o seguinte comunicado:

A Prefeitura de Botucatu informa que está mantido o serviço de transporte público na Cidade sob mesma tarifa e itinerários estabelecidos e conhecidos pela população.

Embora a empresa Soreni tenha apresentado de forma intempestiva uma carta de desistência da renovação do contrato no último dia 29 de outubro, tal ação foi revertida pela Procuradoria do Município, que verificou a existência de cláusula que impede a suspensão.

A Prefeitura reitera que continuará fiscalizando a execução do serviço para que o mesmo não sofra descontinuidade e atenda as necessidades da população.

A Soreni adquiriu as operações da Stadtbus, e ainda opera na cidade com ônibus adesivados com o logo da antiga empresa.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Paulo Dos Santos disse:

    Deveria apreender todos esse carros estão verdadeira carroça um batimentos na lataria e já a muito tempo não tem mais amortecedores quando passa em valetas ou buracos e um Deus no acuda.

Deixe uma resposta