Cetesb recebe pedido de Licença Ambiental Prévia para ampliação da estação São Joaquim, Linha 1 – Azul do Metrô

Crédito da Foto: Bunkyo

Solicitação da Companhia do Metrô de SP foi feita mediante apresentação de Relatório Ambiental Preliminar

ALEXANDRE PELEGI

A Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) publicou no Diário Oficial desta quinta-feira, 25 de novembro de 2021, aviso de recebimento do pedido de Licença Ambiental Prévia encaminhado pela Companhia do Metrô de São Paulo para ampliação da Estação São Joaquim, Linha 1-Azul.

A solicitação do Metrô de SP se deu mediante apresentação de Relatório Ambiental Preliminar.

A Cetesb abriu prazo de 30 dias a partir da publicação para manifestação, por escrito, de qualquer interessado.


Como mostrou o Diário do Transporte, o Metrô SP já deu início ao projeto básico da obra, que vai mostrar como serão feitas as adequações e ampliação da estação da Linha 1-Azul.

A Ordem de Serviço para iniciar a elaboração do Projeto Básico foi dada no dia 05 de outubro de 2021, e os trabalhos serão feitos pelo Consórcio Pólux-Sondotecnica-Egis, com prazo de 12 meses para conclusão.

A expectativa é que a nova ligação com a futura Linha 6-Laranja quadruplique a demanda de passageiros da estação São Joaquim da Linha 1. Por esse motivo, o Projeto Básico vai apontar como será feita a reforma e quais adequações serão necessárias para ampliar a capacidade de circulação de pessoas e modernizar a estação que foi construída nos anos 1970.

O objetivo do projeto é ampliar o mezanino atual localizado abaixo da Rua Vergueiro e construir uma nova ligação subterrânea com conexão direta ao mezanino da futura estação da Linha 6.

Além disso, também será feito o remanejamento de parte das salas técnicas, ampliação do acesso e do salão de bloqueios existente (catracas de entrada e saída), bem como a ampliação da capacidade de saída dos passageiros das plataformas.

As intervenções necessárias são complexas, para não causar grandes impactos na operação comercial da Linha 1-Azul. Por isso, o estudo será elaborado com o uso da tecnologia BIM (Building Information Modeling), para permitir as melhores soluções projetivas que integrem todas as etapas da obra e colocação de sistemas com mais agilidade e assertividade”, justificou o Metrô em nota.

Ainda segundo a companhia, com a conclusão do Projeto Básico será possível elaborar o edital para a contratação do Projeto Executivo e da obra que vai readequar a estação São Joaquim.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta