Prefeitura do Rio de Janeiro acaba com obrigações de empresas de ônibus em relação à pandemia

Entre as medidas que não são obrigatórias estão a promoção de parcerias para oferecer máscaras aos passageiros, a higienização do interior dos veículos a cada viagem e a autorização para circular com as janelas abertas

WILLIAN MOREIRA

A prefeitura do Rio de Janeiro publicou nesta sexta-feira, 19 de novembro de 2021, a resolução conjunta 048 que revoga outras resoluções que tratam do enfrentamento a pandemia do coronavírus no transporte público.

Segundo o documento, ficam revogadas as resoluções 3243, 3252, 3350 e 3367 já a partir da publicação da nova medida.

Entre as determinações que deixam de ser obrigatórias estão as seguintes ações preventivas a covid-19:

* providenciar a desinfecção interna diária, antes do início da operação, dos veículos;

* autorização para desligar o ar-condicionado dos ônibus e veículos com este dispositivo de circular com as janelas abertas;

* promover parcerias com a iniciativa privada para fornecer máscaras de proteção aos passageiros em estações do BRT e terminais rodoviários municipais.

Além disto, fica revoada a determinação do trabalho em sistema de home office para funcionários da Secretaria Municipal de Transportes nas áreas administrativas.

 

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Waldemar Araujo disse:

    Onibus e táxis. E os carros de aplicativo?

Deixe uma resposta