Mogi das Cruzes descarta aumento de tarifa ainda em 2021, mas isenção de ISS de empresas de ônibus não será renovada

Com isso, reajuste deve ocorrer no início de 2022; Na região, Poá e Suzano subiram para R$ 5 o valor da passagem

ADAMO BAZANI

Diferentemente das “vizinhas” Poá e Suzano, que no último domingo (14) subiram a tarifa de ônibus para R$ 5, a cidade de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, não vai reajustar o valor da passagem neste ano de 2021, que está no final.

A promessa é da prefeita em exercício, Priscila Yamagami, em entrevista coletiva, nesta terça-feira, 16 de novembro de 2021.

Ao lado da secretária de Transportes, Cristiane Ayres, a prefeita anunciou que não vai renovar a isenção do ISS (Imposto sobre Serviços) que termina em 31 de dezembro de 2021 sobre as atividades de transportes coletivos.

Com isso, a expectativa é de aumento de tarifa no início de 2022.

Priscila Yamagami disse que equipes técnicas da prefeitura analisam os pedidos de reajuste por parte das empresas de ônibus, mas prometeu que Mogi das Cruzes terá a menor tarifa da região do Alto Tietê.

Segundo a administração, a empresa Princesa do Norte pediu tarifa de R$ 7,04.

A Mogi Mob, por sua vez, apresentou solicitação de tarifa de R$ 7,08.

Os pedidos foram para reajuste já no mês de novembro.

As viações também pediram a prorrogação da isenção.

O mais recente reajuste ocorreu em janeiro de 2019, quando o valor passou de R$ 4,10 para R$ 4,50.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta