Rodoviários de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Tanguá aceitam proposta patronal e suspendem estado de greve

Assembleias foram realizadas na sede do sindicato dos rodoviários. Foto: Sintronac/Divulgação

Trabalhadores aprovaram reajuste de 6% e cesta básica de R$ 400 em assembleias realizadas em dois turnos na quinta-feira (11)

ALEXANDRE PELEGI

Os trabalhadores do transporte coletivo de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Tanguá, cidades do estado do Rio de Janeiro, decidiram suspender o estado de greve decretado no dia 04 de novembro de 2021.

A paralisação tinha disso aprovada em assembleia da categoria após a rejeição da proposta patronal de 4% de reajuste salarial.

As empresas são representadas pelo Setrerj (Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro), que congrega 29 empresas de ônibus de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Tanguá e Maricá.

A decretação da greve estava na dependência de uma nova proposta da entidade patronal.

Nesta quinta-feira, 11 de novembro de 2021, os trabalhadores, representados pelo Sintronac (Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo), aprovaram reajuste salarial de 6%, e puseram fim ao estado de greve. O reajuste será feito em duas parcelas: 3% em novembro e 3% em julho de 2022.

A decisão ocorreu em dois turnos, em assembleias realizadas pela manhã e à tarde.

A cesta básica passará dos atuais R$ 280 para R$ 400, e as empresas aumentarão 10% no valor repassado aos rodoviários para a compra dos uniformes.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Pedro Alex Motta Marques disse:

    Concordo plenamente que tenham esse aumento. Mas provavelmente será o usuário quem pagará a conta com o aumento das passagens.

  2. Miguel Angelo disse:

    Por isso deixei de ser rodoviário…classe que não se une por uma valorização justa. Aceita um sindicato canalha como esse que só faz acordo que desmoralizam a classe e beneficiam apenas eles próprios e a classe patronal. O dia que o rodoviário se valorizar vai saber a força que tem.

  3. Sergio disse:

    Tinham que todos rodoviários se reunirem ao mesmp tempo e desse baixa nesse sindicato….

Deixe uma resposta