Prefeitura de SP prorroga, de novo, eleições para membros do Conselho de Transporte e Trânsito. Pandemia continua sendo o motivo

Prazo que seria encerrado neste sábado (30) é prorrogado para 28 de fevereiro de 2022

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de São Paulo prorrogou novamente o prazo para a eleição de novos membros do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito – CMTT, agora para o biênio 2022-2024.

O motivo alegado é ainda a necessidade de manter os cuidados em relação à covid-19.

As eleições, que antes deveriam ser para o biênio 2021-2023, e definiriam a escolha dos novos membros, estavam marcadas pata este sábado, 30 de outubro de 2021, conforme Decreto publicado no último dia 05 de agosto no Diário Oficial do Município. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2021/08/05/prefeitura-de-sp-prorroga-prazo-para-eleicoes-dos-membros-do-conselho-de-transporte-e-transito/

Um novo decreto publicado hoje pelo prefeito Ricardo Nunes, no entanto, altera o prazo para 28 de fevereiro de 2022, e reajusta o biênio para 2022-2024.

Ao mesmo tempo, o novo Decreto mantém a decisão do anterior, que prorrogou o mandato dos atuais membros do CMTT, destacando que “ficam restabelecidos, em caráter excepcional, os mandatos dos membros, titulares e suplentes, do Conselho Municipal de Trânsito e Transporte – CMTT, anteriormente eleitos para o biênio 2019-2021”, até que ocorram as novas eleições.

O CMTT foi instituído em 2013, ainda na gestão do prefeito Fernando Haddad, e é composto por membros do poder público, representantes dos usuários e operadores dos serviços de trânsito e transportes, entre os quais, empresas de ônibus.

Membros do poder público e dos operadores são indicados e do grupo de usuários são eleitos.

Entre os assuntos discutidos pelo conselho estão tarifas de ônibus, reorganização de linhas, subsídios, licitações, sugestões do uso das verbas para mobilidade, Plano Diretor, entre outros.

O CMTT, entretanto, não tem poder de decisão.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta