Procon/MS autua Expresso Maringá por negar gratuidade a idosos

Segundo órgão, empresa não escala ônibus convencionais e usa essa ação como justificativa para não transportar os passageiros com direito ao benefício

ADAMO BAZANI

O Procon de Mato Grosso do Sul informou que autuou a empresa Expresso Maringá, que faz o transporte coletivo interestadual, por negar ou dificultar a concessão de passagens gratuitas a pessoas idosas ou com deficiência.

Segundo órgão, por meio de nota, empresa não escala ônibus convencionais em diversas ligações e usa essa ação como justificativa para não transportar os passageiros com direito ao benefício

“A denúncia mais recente demonstra que mesmo realizando quatro viagens semanais de ligação entre Campo Grande e Presidente Epitácio, passando por Bataguassu ( às  segundas, quartas, sextas-feiras e domingos,  o Expresso Maringá só disponibiliza – vez por outra – o benefício para Bataguassu em um dos horários (às quartas-feiras),  tentando justificar que somente  este dispõe de ônibus convencional.”

Para o Procon, “fica evidenciado que a viação em questão está limitando o benefício concedido por Lei federal, inviabilizando o direito assegurado às pessoas, infringindo o Estatuto do Idoso e a assistência aos desamparados que garantiria proteção à velhice”.

O Procon ainda diz que o guichê da empresa no Terminal Rodoviário de Campo Grande expõe alvará de Localização e Funcionamento com data de validade expirada desde fevereiro deste ano.

O Diário do Transporte procurou o Grupo Comporte, do qual integra a empresa e aguarda retorno.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Bruno disse:

    Agora a empresa é obrigada a escalar carro convencional?!

Deixe uma resposta