Cascavel (PR) contrata Fepese para encerrar atuais concessões do sistema de ônibus

Licitação para novos contratos também será levada em consideração nos trabalhos da fundação

ADAMO BAZANI

A Transitar – Autarquia Municipal De Mobilidade, Trânsito e Cidadania, da prefeitura de Cascavel (PR) contratou a Fepese (Fundação de Estudos e Pesquisas Socioeconômicos) para realizar estudos sobre o equilíbrio econômico-financeiro dos atuais contratos de concessão do serviço público de transporte coletivo.

O objetivo é dar os encaminhamentos para encerrar os atuais contratos com as viações e levantar dados mais confiáveis e atualizados para o lançamento de uma licitação do sistema de ônibus.

O processo para uma nova concessão das linhas municipais terá ainda audiências públicas.

De acordo com nota da prefeitura, a concessão da Empresa Pioneira encerra no dia 31 de dezembro de 2021 e o contrato com a Empresa Capital acaba no dia 6 de fevereiro de 2022.

Em até 90 dias, a Fepese deve levantar informações relacionadas ao cumprimento contratual por parte do Município e também das concessionárias.

O valor global do contrato, por dispensa de licitação prevista na Lei 8.666, é de R$ 229.261,8.

“A fundação terá 30 dias para realizar um plano detalhado de trabalho; análise dos contratos em até 45 dias; apresentação de um relatório de equilíbrio econômico-financeiro contratual com no máximo 60 dias e, o produto final em até 90 dias, com um relatório conclusivo. Após ter em mãos este material, a Transitar e o Município terão subsídios para finalizar os contratos.” -diz a nota da prefeitura.

Segundo a gerente da Divisão de Transportes, Larissa Boeing, o trabalho de consultoria será “fundamental para fazermos o fechamento contratual de forma adequada”

“A Fepese atuará paralelamente aos atuais estudos que estão sendo conduzidos com a Fipe para embasar a nova licitação, que contará também com consulta pública para acolher a contribuição da população na nova concessão.” – conclui a nota.

31

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. carlos souza disse:

    Porque não estatiza tudo de uma vez e para sempre,k-h@yw?Dinheiro existe.Se esse país tivesse credibilidade,e,principalmente,legitimidade,ou seja,houvesse transparência e ética,haveria,sim,dinheiro pra tudo.Mas no país do crime isso nunca nem jamais aconteceu nem acontecerá.

Deixe uma resposta