Após manifestações, Avenida Paulista é liberada e transportes operam normalmente

Durante as manifestações, foram registradas cinco ocorrências e a Polícia Militar flagrou um homem com um canivete na saída da estação Paulista do Metrô. Foto: Divulgação.

Desvios em linhas de ônibus foram desativados e estações do Metrô são reabertas

JESSICA MARQUES

Após as manifestações contra o governo do presidente Jair Bolsonaro, a Avenida Paulista, em São Paulo, foi liberada na noite deste domingo, 12 de setembro de 2021.

Assim, os desvios em linhas de ônibus foram desativados e as estações do Metrô foram reabertas às 19h14. Portanto, o transporte coletivo opera normalmente na região.

Entretanto, a Linha 3-Vermelha do Metrô de São Paulo segue com um trecho interrompido, desde o início do dia, devido a obras que serão realizadas até o fim da operação.

Relembre:

Linha 3-Vermelha do Metrô de São Paulo terá trecho interrompido neste domingo (12)

BALANÇO

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo informou que cerca de seis mil pessoas participaram do ato realizado neste domingo (12), na Avenida Paulista.

A estimativa do público foi realizada a partir do uso de imagens aéreas, análise de mapas e georreferenciamento, determinando a extensão do movimento ao longo da avenida, bem como nas áreas adjacentes.

“De forma a proteger as pessoas e garantir os direitos de todos, a SSP organizou um esquema especial policiamento que custou aproximadamente R$ 885 mil aos cofres públicos e envolveu dois mil policiais dedicados exclusivamente ao evento”, informou a secretaria, em nota.

“O efetivo contou com o apoio de 700 viaturas, incluindo Bases Comunitárias Móveis, seis veículos blindados (Guardiões), três veículos lançadores de Água (VLA), 10 cães, 50 cavalos e seis drones”, detalhou também.

MONITORAMENTO

Além do policiamento territorial da área, participaram da operação equipes dos Comandos de Policiamento da Capital (CPC), de Trânsito (CPTran), de Choque (CPChq), mediadores, do Corpo de Bombeiros (CCB) e de Aviação (CavPM) que disponibilizou dois helicópteros Águia.

As ações foram monitoradas pelo sistema Olho de Águia (helicópteros e drones), por meio de câmeras fixas, móveis, motolink e Sistema Olho Vivo (bodycam).

Segundo a SSP, toda operação foi acompanhada em tempo real da sala de Comando e Controle no Centro de Operações da PM (Copom) pelo Governador João Doria, o secretário da Segurança Pública, general João Camilo Pires de Campos, o secretário-executivo da Polícia Militar, coronel Álvaro Camilo, o Comandante Geral da PM, coronel Fernando Alencar, o delegado-geral da Polícia Civil, Ruy Ferraz Fonte, o Ouvidor Geral das Polícias, Elizeu Soares Lopes, entre outros.

OCORRÊNCIAS

Até as 17h30 foram registradas cinco ocorrências pela SSP relacionadas ao ato. Durante as revistas pessoais, uma equipe da Polícia Militar flagrou um homem com um canivete na saída da estação Paulista do Metrô. Outra pessoa que pilotava ilegalmente um drone na Avenida Paulista também foi flagrada pela PM.

Além disso, uma mulher estrangeira foi presa por policiais militares com uma sacola com diversos telefones celulares produtos de furto. Outros dois homens estrangeiros também foram presos com cinco telefones móveis para os qual não conseguiram explicar a procedência.

Ainda segundo a SSP, um quarto estrangeiro também envolvido no furto/roubo de celular foi reconhecido pela vítima e preso pela PM. Todas as ocorrências foram encaminhadas para registro no 78º DP (Jardins).

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. Luiz Berran Frias disse:

    Meia dúzia de gato pingado que atrapalhou o trânsito na Paulista , um absurdo .

    1. de certo uma minoria que não aceita esse estado de coisas, ao mesmo tempo a maioria preferiu ir para a praia…Brasil está de ponta cabeça. Mas que sujou a cidade, sujou,,,stickers colados em todos os postes da Paulista, semáforos,,,,uma idiotice

  2. Mesmo eu tendo nascido aqui na maior capital, ainda fico ressabiado em participar de movimentos, manifestos, por mais que eu seja precavido. Não sabemos quando vai acontecer, o que vai acontecer e acabem envolvendo nossa vida, integridade. Quem são as pessoas que estão no meio,,,SP é reconhecidamente pruri-étnica, gente de todo tipo, raça credo, manias, caráter….não dá prá participar,,,,foi -se o tempo bom do primeiro passeio a pé da cidade, lá em 76 quando participei e liderei 150 mil pessoas,,,,televisionado pela TUPI

Deixe uma resposta