Manaus (AM) anuncia 40 novos ônibus para o transporte coletivo, sendo 10 elétricos

Veículos são equipados com ar-condicionado e devem entrar em operação de 90 a 120 dias após a compra. Foto: Divulgação / Semcom.

Entrega do Terminal de Integração 6, prevista para esta terça (31), foi suspensa

WILLIAN MOREIRA

Com a presença do prefeito, David Almeida, a Prefeitura de Manaus, estado do Amazonas realizou nesta terça-feira, 31 de agosto de 2021, o anúncio de novas medidas voltadas para o transporte público da cidade. Entre elas, está a compra de 40 novos ônibus, sendo 10 elétricos.

De acordo com Almeida, os 30 ônibus adquiridos possuem chassi Mercedes-Benz O-500 Super Padron e possuem 14 metros de comprimento, até cinco portas e capacidade de 100 passageiros. Os veículos são equipados com ar-condicionado, possuem volante multifuncional, tecnologia para economia de combustível, suspensão pneumática e acessibilidade para pessoas com deficiência.

A previsão de entrada em operação dos novos ônibus é de entre 90 a 120 dias e os dez ônibus elétricos estão em tratativas de serem comprados.

“Nós estamos analisando o produto novo, intermediário – entre o ônibus convencional e o articulado – e que pode transportar até 100 passageiros com um custo bem acessível, dentro do que o sistema pode absorver. Nos reunimos aqui com os representantes da prefeitura, das empresas de transporte e dos trabalhadores, e vamos trabalhar já os primeiros passos para a aquisição de 30 ônibus como esse, e eu já adianto: estamos finalizando as tratativas para aquisição de dez ônibus elétricos, é uma realidade que nós vamos implementar na nossa cidade”, disse o prefeito, em nota divulgada para a imprensa.

ENTREGA DO TERMINAL DE INTEGRAÇÃO SEIS É SUSPENSA

Além disso, nesta terça a Prefeitura decidiu suspender a entrega do Terminal de Integração Seis, o T6 para a operação e atendimento da população pelo transporte coletivo urbano depois que o IMMU (Instituto Municipal de Mobilidade Urbana) apontou uma ineficiência do novo local.

A recomendação técnica aponta que o T6 é mal localizado, ficando distante de vias de grande circulação de veículos, demandando a necessidade de alterações em itinerários das linhas que passam pela região, aumentando os transtornos para a população.

Em razão deste problema, será estudada maneiras de dar uma outra utilidade ao terminal, com uma das possibilidades ser a destinação para o Governo do Estado instalar um novo terminal rodoviário.

Entretanto, mesmo com as tratativas avançadas, a destinação final do T6 não está definida.

TERMINAL SETE

O prefeito também anunciou a construção do Terminal de Integração 7 (T7) e a construção de um novo viaduto na zona Centro-Sul da capital, para melhorar a mobilidade urbana da capital.

“O custo de manutenção do T6 é altíssimo, e ele só atende aos moradores do conjunto Viver Melhor. Esse terminal é o melhor e mais bonito construído na cidade de Manaus, a gestão anterior está de parabéns por isso, mas só que está construído no lugar errado, o certo seria na Torquato Tapajós, próximo à barreira, onde passa um grande fluxo de pessoas. Inclusive, estamos em tratativas para construir um terminal de integração nesse local, o T7, e com isso o T6 ganhará uma nova utilidade em nossa cidade”, disse Almeida.

O chefe do Executivo explicou as tratativas que estão acontecendo com o governo do Estado em relação ao Terminal de Integração 6, construído pela gestão anterior e que possivelmente será a estrutura utilizada para alocar o Terminal Rodoviário de Manaus, atualmente localizado na avenida Djalma Batista, bairro Flores, zona Centro-Sul.

“Na segunda-feira, eu autorizei a construção de um viaduto na altura da Arena da Amazônia, no cruzamento das avenidas Pedro Teixeira com a Constantino Nery, onde nós vamos mudar e chegar do T1 até o terminal que vamos colocar na barreira, o T7. Tudo isso sem semáforo, deixando um eixo, um corredor de transporte coletivo, linha expressa, sendo usada a faixa azul, em que nossos ônibus estarão sempre do lado esquerdo, melhorando a fluidez no trânsito da cidade de Manaus”, afirmou o prefeito.

RADARES VOLTARAM A FUNCIONAR

Segundo David Almeida, como ação de resposta aos acidentes de trânsito em Manaus, a fiscalização eletrônica será retomada com o intermédio de radares.

“Eu já autorizei o início do certame para contratação do projeto básico, e depois o Executivo, para que, ainda este ano, a gente possa dar segurança à população de todas as zonas de Manaus, coibindo a alta velocidade e preservar a vida”, explicou.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. Rodrigo Zika disse:

    Legal a padronização, so faltou foto do elétrico.

  2. Marcelo Medeiros disse:

    Desde que isso melhore o sistema de transporte e baixe a tarifa absurda de R$ 3,80 tá tudo bem, porque se continuar como estar, uma 💩💩💩💩💩, nem adianta ficar só comprando onibus novos ou seminovos (já que vem de outras empresas de transportes de outros estados)

  3. Alexandre disse:

    Bonito?só a pintura do local, esse terminal nada mais é do quê um monte de paradas no mesmo local, enquanto que os outros estão bem estruturados.Se comparar o T1 com o T6,o T1 está em outro patamar.

Deixe uma resposta