Centro de Desenvolvimento Tecnológico de caminhões e ônibus da Mercedes-Benz do Brasil comemora 30 anos

Localizado na fábrica de São Bernardo do Campo, que chega a 65 anos de atividades também este ano, CDT é o maior do Brasil e da América Latina no segmento de veículos comerciais

ALEXANDRE PELEGI

A Mercedes-Benz do Brasil, que chega a 65 anos de atividades no país, registra também 30 anos do seu Centro de Desenvolvimento Tecnológico (CDT) de caminhões e ônibus.

Inaugurado no dia 29 de agosto de 1991, o Centro está localizado na fábrica de São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

É o maior espaço do segmento de veículos comerciais no Brasil e na América Latina e, também, o maior da Daimler fora da Alemanha para caminhões e ônibus da marca.

De suas linhas de produção saem veículos para os clientes brasileiros e de vários outros países da América Latina e outros continentes, que atendem às legislações e especificidades de cada mercado, com a qualidade da marca Mercedes-Benz.

Para o presidente da Mercedes-Benz do Brasil & CEO América Latina, Karl Deppen, o CDT traz em sua essência o DNA de pioneirismo e inovação da marca, “oferecendo soluções para o transporte de cargas e passageiros e indicando tendências de mercado”.

São 563 colaboradores, entre engenheiros, técnicos e especialistas, o que torna o CDT motivo de orgulho para a Companhia e um legado para a Engenharia brasileira. “Aqui, pessoas e tecnologias estão a serviço da mobilidade, sustentabilidade e do ecossistema do transporte responsável, para hoje e para o futuro da sociedade”, afirma Deppen.

Confundindo-se com a consolidação e a própria evolução das atividades de desenvolvimento tecnológico da Mercedes-Benz do Brasil, o planejamento e a construção do CDT foi iniciado muito tempo antes, em 1963, com a implantação da Engenharia de Produtos, dedicada a caminhões, chassis de ônibus e powertrain.

Em 1970 foi criada a área de Engenharia Experimental para veículos, motores e componentes.

Em 1991, com o CDT, houve um agrupamento das diversas equipes e a centralização das atividades num mesmo local.

Essa trajetória de 30 anos é fruto do trabalho de profissionais competentes que ajudam a construir uma Empresa inovadora em tudo o que se propõe a fazer. Desde a inauguração do CDT, já era claro que a unidade brasileira teria um papel fundamental dentro da Daimler Trucks”, diz Karl Deppen.

O Campo de Provas de caminhões e ônibus de Iracemápolis (SP), o maior do Hemisfério Sul, inaugurado em 2018, potencializa a atuação do CDT com outros investimentos da Empresa em recursos de desenvolvimento. O Campo irá expandir suas atividades para um Centro de Testes completo para todos os segmentos em parceria com a Bosch, cujas obras terão início ainda neste semestre. Além da utilização pela própria Empresa, a nova unidade será aberta ao mercado e poderá ser locada por fabricantes do setor automotivo, incluindo de automóveis, vans, outros veículos, sistemas e componentes.

Centro de Competência Mundial em Chassis de Ônibus

O CDT tem um papel fundamental no desenvolvimento do portfólio de ônibus urbanos e rodoviários, tanto para o mercado interno, quanto para América Latina e outros continentes.

Dentre os primeiros projetos 100% nacionais desenvolvidos pelo CDT estão os ônibus monoblocos O 370 e a atualização dos chassis LO, OF e OH. Na sequência, vieram gerações como a linha O 400 e a atual família O 500.

O diretor de Desenvolvimento de Chassis de Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, Christian Flecksteiner, afima que com longa experiência e amplo conhecimento do segmento, a Mercedes-Benz do Brasil tornou-se o Centro de Competência Mundial da Daimler para desenvolvimento de chassis de ônibus da marca.

A equipe do CDT não apenas aprimorou modelos já consagrados pelo mercado, como criou, recentemente, novos conceitos de produto, como os superarticulados O 500 MDA e UDA (piso alto e piso baixo respectivamente) para carroçarias de até 23 metros, com capacidade para mais de 200 passageiros e ideal para sistemas de transporte coletivo urbano baseados em corredores, faixas exclusivas e BRT (Bus Rapid Transit).

Outros destaques no mercado foram os modelos O 500 rodoviários 8×2 para carroçarias Double Deck e High Deck, o chassi OF 1621 vocacionado para fretamento e o O 500 R Super Padron para o segmento urbano, além de tecnologias de segurança para ônibus rodoviários.

COMBUSTÍVEIS

Outro destaque do trabalho permanente dos engenheiros e técnicos do CDT está no desenvolvimento do uso de combustíveis alternativos ao diesel de petróleo.

Como experiências pioneiras da Mercedes-Benz do Brasil incluem-se, com sucesso, testes em bancos de prova e em caminhões e ônibus com biodiesel e diesel de cana. Agora a Empresa vislumbra os biocombustíveis de segunda geração, como o HVO (Hydrotreated Vegetable Oil ou Óleo Vegetal Hidrotratado), solução imediata para reduzir a emissão de gás carbônico (CO2) por caminhões, ônibus e veículos comerciais leves no País.

Como mostrou o Diário do Transporte recentemente, a Mercedes-Benz do Brasil anunciou um grande marco na era da eletromobilidade. Ela apresentou os conceitos gerais do eO500U, primeiro chassi de ônibus elétrico 100% desenvolvido no Brasil para aplicação urbana. Esse projeto contou com participação de profissionais da empresas da Alemanha, que têm vasta experiência com ônibus elétricos na Europa.

Nesses 30 anos, nosso time do CDT tem dado contribuição fundamental para que a Mercedes-Benz se mantenha na liderança do segmento de ônibus, sempre trazendo soluções avançadas e inovadoras para o mercado brasileiro, assim como para os demais países para onde exportamos nossos produtos”, ressalta Christian Flecksteiner.

AVANÇADAS TECNOLOGIAS DE POWERTRAIN PARA OS CAMINHÕES E ÔNIBUS

Ao longo da trajetória de 30 anos do CDT, a Mercedes-Benz do Brasil também se destacou pelo Desenvolvimento de Powertrain, como motores, sistemas de pós-tratamento dos gases de escape, transmissão, eixos e sua integração eletroeletrônica, assim como pela introdução de equipamentos de avançada tecnologia para caminhões e ônibus no mercado brasileiro. O desenvolvimento desses sistemas tem como principal objetivo a redução de emissões, mas sempre garantindo a máxima eficiência, performance e conforto na dirigibilidade dos veículos.

O diretor de Desenvolvimento de Powertrain da Mercedes-Benz do Brasil, Thomas Lemcke, conta que a empresa está 100% integrada às atividades de desenvolvimento da Daimler, ou seja, a equipe brasileira faz parte da Engenharia mundial da Companhia, sendo um braço importante para a criação de produtos locais e globais. “Prova disso é que o CDT passou a ser o responsável global pela plataforma de motores a diesel das famílias BR900 e OM400 para caminhões, ônibus e até mesmo outras aplicações off-highway, como em trens na Europa e no mundo inteiro. É um grande reconhecimento para o time e um importante marco na nossa história. Esses motores também são produzidos localmente e exportados para diversos mercados e aplicações, como motores pesados da família OM 400 para a Detroit Diesel nos Estados Unidos e OM 900 para ônibus no México”, completa.

Dentre os modernos recursos aplicados a veículos comerciais no Brasil incluem-se os câmbios automatizados de última geração, o computador de bordo, diagnose on board, piloto automático inteligente, limitador de velocidade, exclusivo freio-motor Top Brake, sistemas ABS e ASR, retarder, freios a disco, sistemas de elevação/rebaixamento e de ajoelhamento da suspensão de chassis de ônibus e muitos outros.

Thomas Lemcke também destaca a evolução do CDT em infraestrutura de desenvolvimento, que vai desde o projeto e a simulação, até medições e testes para validação dos produtos, o que otimiza os processos e assegura mais eficiência, confiabilidade e qualidade.

Atualmente, toda a informação do CDT está globalmente integrada na nuvem. Assim, um engenheiro da Alemanha pode ver os resultados em tempo real de um teste sendo realizado no Brasil e vice-versa.

Em nota, a Mercedes-Benz ressalta que antes de um veículo seu chegar ao mercado ele é submetido a exaustivos testes funcionais, de durabilidade (ciclo de vida operacional “endurance”) e durabilidade estrutural. “Isso faz parte da filosofia da marca, que busca assegurar o elevado padrão de qualidade que conquistou mundialmente a confiança de seus clientes. Protótipos de veículos são especialmente construídos para definições conceituais e avaliações experimentais”.

Por fim, o CDT conta com os avançados recursos do Hydropuls, sofisticado banco de provas que simula a operação de um veículo numa condição severa e diversos bancos de provas para testes de Eixos que aceleram o processo de avaliação de um componente para que os resultados dos testes de durabilidade sejam alcançados mais rapidamente.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta