Sorocaba comemora 1 ano de operação do BRT com mais de 7 milhões de passageiros transportados

Crédito: Alexandre Maciel

Em todo o empreendimento o investimento será de R$ 450 milhões em obras de infraestrutura, projetos, desapropriações, material rodante e ITS. Desse total, 70% virão do investidor privado

ALEXANDRE PELEGI

Um ano de operação e mais de sete milhões de passageiros transportados.

Nesta segunda-feira, 30 de agosto de 2021, Sorocaba, em São Paulo, comemora importantes números de mobilidade graças a um sistema que propôs trazer à cidade um novo conceito de transporte.

Com uma frota de 87 veículos com alta tecnologia, o BRTS (BRT Sorocaba) iniciou suas atividades em 30 de agosto de 2020, com a ativação do Corredor Itavuvu/Terminal Vitória Régia. No primeiro semestre de 2021, entrou em operação o trecho Corredor Ipanema/Terminal São Bento.

O novo sistema decorre de um modelo de contrato pioneiro e único do Brasil no segmento de ônibus – a concessionária investe na construção do viário e na operação e manutenção futura de todo o sistema.

A BRT Sorocaba, 100% brasileira, é uma SPE (Sociedade de Propósito Específico) formada pelas empresas CS Brasil e MobiBrasil. Ela é responsável pela elaboração do projeto, pela construção/requalificação das vias onde os ônibus passarão, pelo transporte de passageiros e, ainda, pela conservação de toda infraestrutura ao longo dos anos. Em resumo, cabe a ela preservar a qualidade e eficiência do sistema.

Apenas em tecnologia foram aportados R$ 50 milhões em tecnologia, o que pode ser visto em 1902 câmeras distribuídas nos veículos, estações, terminais e vias; nas 482 telas embarcadas, em abrigos, estações e terminais; nos 380 dispositivos de bilhetagem; e nos 17 ATMs (Automatic Teller Machines).

Além disso, a operação funciona graças a 462 computadores de bordo, 330 antenas, 110 km de fibra ótica e 48 servidores.

A conexão e integração de todos os dispositivos é feita pelo Sistema Inteligente de Transporte (ITS), com 16 soluções integradas, via plataforma desenvolvida pelo CittaMobi, que recebe as informações, processa, interage e envia comandos ou mensagem para a central de controle.

A solução engloba, desde informações produzidas nos terminais, ônibus, catracas, bilhetagem e câmeras até sensores das portas, TVs e canais de som. Tudo concentrado em uma única interface controlada, de forma remota.

Para o diretor de operações do BRT Sorocaba, Manoel Ferreira, o balanço é animador após um ano de atividades. “Estamos muito contentes, pois o BRT foi inaugurado em um momento muito difícil de adversidade, devido à pandemia. Tivemos muitos desafios, mas conseguimos vencer. Concluímos a fase de implantação, começamos a operação e, hoje, estamos comemorando o sucesso de um sistema que chegou para facilitar a vida dos sorocabanos”, diz Ferreira.

O BRT Sorocaba, além dos corredores exclusivos e dos terminais, contou ainda com a requalificação de 10 vias urbanas na cidade (Av. Itavuvu, Av. Ipanema, Av. General Osório, Av. Comendador Oetherer, Av. Comendador Pereira Inácio, Av. Washington Luís, Av. Antônio Carlos Comitre, Av. Gisela Constantino, Av. Izoraida Marques Peres e Av. São Paulo) e 91 pontos de paradas distribuídos nas zonas Norte, Sul, Leste, Oeste e Centro.

As avenidas receberam uma faixa especial de concreto e um novo asfalto. Já, os pontos de parada ganharam um mobiliário urbano com cobertura, assentos, espaço reservado para cadeirante, tomadas USB, placas solares e painéis informativos que indicam a chegada do ônibus.

SATISFAÇÃO

Em abril deste ano, a Pesquisa Sensor, encomendada pela Concessionária BRT Sorocaba e realizada pela Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP) em parceria com o Cittamobi, mediu o nível de satisfação do usuário em relação ao sistema.

Os resultados apontaram que 72% dos passageiros consideravam o serviço de transporte oferecido pelo BRT como ótimo ou bom. No patamar do ótimo ou bom a pesquisa colheu ainda os seguintes resultados: 96% sinalizaram o conforto; 86% classificaram a segurança e 84% citaram a rapidez nos deslocamentos.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Prá chegar ao menos em 90% tem de arborizar o corredor, pra absorver poluentes. Sustentabilidade é a ordem,,,como na METRA-ABD…Parabéns, sorocabanos

  2. Paulo Roberto Silva disse:

    Não creio , eu tenho observado e essas carroças do BRT só andam vazias e batendo latas , 7 milhões de passageiros ? , é fake .

  3. César 1980 disse:

    Talvez está satisfação seja do pessoal da zona Norte , porque na aparecidinha só piorou ,o ônibus não passa de 13 quilômetros na castelinho ,o jardim topázio que tinha alguns ônibus durante o dia , agora não tem mas ,a área de transferência é uma bagunça e demora pra embarcar todo o pessoal.
    A urbes tem que analisar se este modelo implantado aparecidinha é melhor

Deixe uma resposta para Paulo Roberto Silva Cancelar resposta