Metrô licita concessão de 4000 m² de espaços comerciais em estações da Linha 3-Vermelha

Previsão de remuneração mínima mensal é de R$ 2,3 milhões ou 55,7% da receita bruta da concessionária

ALEXANDRE PELEGI

A Companhia do Metropolitano de São Paulo lançou no Diário Oficial do Estado (DOE) deste sábado, 28 de agosto de 2021, licitação para a concessão de uso de espaços para exploração comercial em 16 estações da Linha 3-Vermelha.

Os documentos e as propostas deverão ser entregues na Sessão Pública de Recebimento e Abertura, marcada para o dia 04 de outubro de 2021.

De acordo com a publicação, o objetivo é que a exploração comercial ocorra “mediante remuneração e obrigações de planejar, reformar, modernizar, construir, implantar e gerenciar, incluindo todas as despesas de administração, conservação, manutenção, operação, limpeza e vigilância das áreas comerciais, áreas de apoio aos lojistas, sanitários públicos a serem implantados e bicicletários”.

Em comunicado, o Metrô informa que o objetivo “é melhorar a experiência dos passageiros, oferecendo novos serviços, comércios e comodidades no trajeto, além de gerar novas receitas à Companhia”.

De acordo com a publicação no DOE, o edital será publicado a partir de terça-feira, 31 de agosto de 2021.

Na concorrência estão especificadas áreas em 16 das 18 estações da Linha 3-Vermelha.

Não fazem parte desta concessão as estações Brás e Palmeiras-Barra Funda. A primeira já foi objeto de concessão anterior, enquanto a segunda será objeto de um projeto especial em conjunto com a CPTM”, esclarece comunicado da estatal.

Ainda pelo comunicado, o Metrô especifica que à empresa vencedora caberá instalar novos sanitários públicos nas estações e manter os já existentes. Além disso, assumirá a responsabilidade pela reforma, operação e segurança das áreas comerciais nas estações. No pacote, está incluído também a administração dos bicicletários das estações Sé, Carrão e Guilhermina-Esperança. Além disso, os trabalhadores das áreas comerciais deverão ter áreas de apoio especiais criadas pela administradora dos espaços.

Em complemento ao DOE, o comunicado informa que serão concedidos aproximadamente 4.000 m² de espaços comerciais na Linha 3, e que o edital prevê que a Companhia receberá pelo negócio uma remuneração mínima mensal de R$ 2,3 milhões pela exploração dos espaços ou 55,7% da receita bruta da concessionária, prevalecendo o que for maior.

Do ponto de vista de negócios, a Linha 3-Vermelha oferece oportunidades atrativas para o comércio. É a maior linha de metrô de São Paulo e seus 22 km de extensão ligam as zonas leste e oeste da cidade, passando pelo Centro  e conectam os passageiros a outras duas linhas de metrô e cinco linhas de trens urbanos. Além disso, há 12 terminais de ônibus anexos, incluindo o Terminal Rodoviário Barra Funda, um dos mais importantes pontos de conexão da capital paulista ao interior”, completa a nota.


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta