Perigo a meio de transporte público é um dos supostos crimes investigados em vídeo de Sérgio Reis sobre manifestação em setembro

Ministro do STF, Alexandre Moraes, determinou que cantor e outros oito suspeitos mantenham distância de 1 km da Praça dos Três Poderes na semana de 07 de setembro; PF realizou buscas e apreensões em endereços ligados ao artista e a um deputado

ADAMO BAZANI

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Alexandre de Morares, determinou a busca e apreensão de documentos e bens nos endereços residenciais e profissionais do deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ), do cantor Sérgio Reis e outras oito pessoas.

A decisão foi cumprida pela Polícia Federal nesta sexta-feira, 20 de agosto de 2021.

O cantor divulgou no último final de semana áudios e vídeos em redes socais e aplicativos de mensagens dizendo que na semana de 07 de setembro de 2021 faria, com caminhoneiros e representantes no setor de agronegócios, uma manifestação que “pararia o País” para destituir os membros do STF e pelo voto impresso auditável.

“Se em 30 dias não tirarem os caras nós vamos invadir, quebrar tudo e tirar os caras [os ministros do STF] na marra. Pronto. É assim que vai ser. E a coisa tá séria”, declarou Sérgio. “Se vocês não cumprirem em 72 horas, nós vamos dar mais 72 horas. Mas nós vamos parar o país. Já está tudo armado. O país vai parar… tudo. Norte a sul, leste a oeste. Os plantadores de soja vão colocar as colheitadeiras na estrada. Ninguém vai andar em carro particular, nem ônibus”, disse em parte da mensagem.

Em outro trecho, o cantor disse que os ônibus seriam obrigados a voltar com passageiros aos locais de origem.

“Nada vai ser igual, nunca foi igual o que vai acontecer 7, 8, 9 e 10. E se eles não obedecerem o nosso pedido, eles vão ver como a cobra vai fumar. Não tem conversa. E ai do caminhoneiro que furar esse bloqueio. Ninguém trafega, ninguém sai. ônibus volta pra trás com passageiro. Só vai passar Polícia Federal, ambulância, bombeiro e cargas perecíveis, ninguém anda no Brasil”, disse ainda

Um dos supostos crimes que teriam sido cometidos por Sérgio Reis e outros apoiadores do governo Jair Bolsonaro, segundo a Polícia Civil do Distrito Federal, é previsto pelo artigo 262 (expor a perigo meio de transporte público, impedir-lhe ou dificultar-lhe o funcionamento). A pena é de detenção, de um a dois anos.

Apesar do vídeo e das mensagens, nenhum  ato efetivo foi cometido contra ônibus e demais meios de transportes.

Também são investigados supostos cometimentos de crimes previstos pelo artigo 129 (ofender a integridade corporal ou a saúde de outrem); 147 (ameaçar alguém, por palavra, escrita ou gesto), 163 (dano ao patrimônio).

Na decisão, Alexandre de Moraes determinou ainda a instauração de inquérito contra os investigados, a restrição de aproximação de um quilômetro de raio da Praça dos Três Poderes, dos ministros do STF e dos senadores da República – essa restrição somente não se aplica ao deputado federal em razão da necessidade do exercício de suas atividades -, a expedição de ofício às empresas responsáveis por redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter, Youtube) para que bloqueiem os perfis de titularidade dos envolvidos, e a proibição de se comunicarem entre si e de participarem de eventos em ruas e monumentos no Distrito Federal.

De acordo com entendimento do ministro, os direitos e garantias fundamentais, como os direitos de reunião, greve e liberdade de expressão, “não podem ser utilizados como um verdadeiro escudo protetivo da prática de atividades ilícitas e criminosas, tampouco como argumento para afastamento ou diminuição da responsabilidade civil ou penal por atos contrários ao direito, sob pena de desrespeito, corrosão e destruição do Estado Democrático de Direito”.

Num dos vídeos, o cantor aparece falando sobre o bloqueio nas estradas, inclusive impedindo a circulação de ônibus, ao lado de um suposto representante de caminhoneiros,  Marcos Antônio Pereira Gomes, que se identifica como “Zé Trovão”.

Pereira Gomes também foi alvo da operação de busca e apreensão.

Entretanto, lideranças da categoria, dizem que “Zé Trovão” não é reconhecido por caminhoneiros.

 “Ninguém conhece esse tal de Zé Trovão e esse tal de Chicão Caminheiro, que aparecem nos áudios de WhatsApp convocando para a manifestação” – disse logo após a divulgação do vídeo , o presidente do Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Carga (CNTRC), Plínio Dias, ao jornalista Chico Alves, do UOL

Outra liderança de caminhoneiros, o presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, o Chorão, que já chegou a apoiar o presidente Jair Bolsonaro, também disse que a categoria não reconhece como representantes dos caminhoneiros nem Zé Trovão, nem Chicão Caminheiro, tão pouco o cantor Sérgio Reis.

“Não nos envolvemos com política, nem a favor de governo ou contra governo, nem a favor do STF ou contra o STF (…) Quero deixar claro que não participamos disso”.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. É um PRECEDENTE perigosíssimo,,,já que em todo canto, há um insano disposto a tocar fogo em coletivos, não bastando desocupados, tem apoio também de bandidos que presos mandam tacar fogo em coletivo. Sérgio Reis não sabe o quanto isso pode prejudicar muitas pessoas de bem que precisam ir pro trabalho, criando pavore, terror neles a ponto de ficarem com traumas de sair para continuar sua lida,,,,

  2. Samuel Joselito disse:

    SERGIO REIS estou contigo ! Vamos lutar contra os caras do STJ !!! Vamos também pedir para o BOZO aumentar ainda mais os preços dos combustiveis, dos alimentos, atrasar ainda mais a vacinação,
    contratar ainda mais militares para o governo, tirar mais impostos da Igreja$, dar mais recursos para o Centrão… 7/9 será épico !!! IRONIC MODE ON

  3. carlos souza disse:

    “Em minha casa a Polícia Federal..pingô ni mim….pingô ni mim….pingô ni mim….””Ideia velha é praga que só enjoa..”KKKKKKKKK……É cada mehrdhy@….

  4. Ronald Gomes disse:

    Sergio Reis gente boa demais , sacanagem o que estão fazendo com ele , vai chegar num ponto que ninguém mais poderá falar suas opiniões políticas no Brasil e nem protestar , é um direito de todos , não fere a Constituição .
    Enquanto isso no Brasil , bandidos deitam e rolam .Vai chegar uma hora que nem municipe poderá reclamar sobre as condições de vias públicas e será preso, estradas , transporte , pedágios e etc… A que ponto chegamos.
    Vergonha de tudo nesse país .

Deixe uma resposta