Desabamento de casa provoca desvios de linhas de ônibus no Brás, na capital paulista

Ocorrência é na rua Bresser

ADAMO BAZANI

O desabamento de uma casa no Brás afeta as operações de transporte coletivo na manhã desta quarta-feira, 18 de agosto de 2021.

De acordo com o corpo de Bombeiros, a ocorrência é na Rua Bresser, 1354.

Não há vítimas, mas o imóvel passa por vistoria para verificar se há risco de novos desabamentos nas imediações ou comprometimento de outras estruturas.

Quatro viaturas dos Bombeiros estão no local e a Defesa Civil foi chamada.

A SPTrans (São Paulo Transporte), que gerencia os ônibus na cidade, informou que as linhas 172U/10 Pq. Edu Chaves – Term. Princ. Isabel e 311C/10 Pq. São Lucas – Bom Retiro, que trafegam pela Rua Bresser, 1370, Brás, foram desviadas entre 8h e 8h45 desta quarta-feira, 18 de agosto, em razão de interferência viária, no sentido bairro.

Acompanhe o desvio:

Normal pela Rua Bresser, Rua Coimbra, Rua Dr. Costa Valente, Rua Dr. João Alves de Lima, Rua Marajó, Rua Vinte e Um de Abril, Rua Bresser, prosseguindo normal.

Adamo Bazani, jornalista especializado e transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. Isso mostra mais uma vez que na região casas, sobrados, palacetes que beiram a 100 anos e até mais, ocupadas por sem-tetos, criando cortiços, amontoando familias que em sequer prezam pela zeladoria, precisam de mais atenção do poder municipal, quanto à segurança, vistorias permanentes. Exemplo claro é a Avenida que chamo de Celso Vazia, que deixou glamour la atrás ha quase 50 anos, em que muitas lojas foram fundadas, assim como na Rangel A Exposição, Eletroradiobráz , Fábrica de Móveis Brasil, Lojas Pirani, Cristaleria fundada em 1925 ainda mantem o predio, mas que deu espaços a moradias precárias. Lá mesmo em inicio do século 20 o próprio Afonso Celso Garcia (biografia) já reclamava da insalubridade local devido a repúblicas de estudantes que vinham do estado para estudar no Largo de S. Francisco, para Direito, e tentavam na Câmara aprovar medidas de saneamento devido as doenças críticas da época (a revolta da Vacina). Inclusive estes dias caiu uma velha marquise bem em cima de obra da Sabesp, aqui anunciada…Mas o poder municipal faz vista grossa.. Ao longo da Avenida projetei programa de habitação como o que Luiza Erundina quando prefeita da cidade tentou fazer, mas as gestões posteriores brecou,,,é aquele tipo de projeto que poderia sanar 40% de moradias do centro.

Deixe uma resposta