Umuarama propõe, com subsídio, reduzir em R$ 0,10 tarifa de ônibus e aumentar frota

Representantes da preffeitura e empresa de ônibus, alémm de vereadores

Representantes da prefeitura e da empresa Viação Umuarama se reuniram nesta terça-feira (17); Projeto de lei deve ser enviado à Câmara na próxima semana

ADAMO BAZANI

A tarifa de ônibus e Umuarama (PR) pode ter uma redução de R$ 0,10, ainda em 2021, caso a Câmara Municipal aprove um pacote de propostas que será apresentado na semana que vem em forma de projeto de lei, elaborado pela prefeitura.

Atualmente a tarifa é de R$ 4,50 para pagamento em dinheiro e R$ 4,30 pelo Cartão Transcard, da bilhetagem local.

O pacote deve incluir o pagamento de um subsídio mensal à operação e a obrigatoriedade de que todos os horários que foram cortados por causa da pandemia de covid-19 sejam restabelecidos.

Nesta terça-feira, 17 de agosto de 2021, representantes da prefeitura e da empresa, Viação Umuarama, se encontraram na tentativa de estabelecer um modelo de prestação de serviços que respeite o contrato atual, mas que possa trazer mudanças.

O prefeito Celso Pozzobom recebeu em seu gabinete o gerente de unidade da Viação Umuarama, Wilton Cardoso, secretários municipais de Defesa Social, Valdecir Capelli, e da Procuradoria-Geral, Dra. Carolina Cicote Moreira, o chefe da Divisão de Transportes da Umutrans, Maurício José Mendes, e na parte da tarde os vereadores Mateus Barreto e Newton Soares, além de representantes de outros vereadores, para alinhar a proposta que será encaminhada à Câmara.

QUEDA DE DEMANDA:

Segundo nota da administração municipal, nos últimos dois anos, a média mensal de usuários caiu de 140 mil em 2019 para 103 mil em 2020 e foi de 113 mil nos seis primeiros meses de 2021.

O gerente da empresa disse, segundo a prefeitura, que a divisão de transporte rodoviário da Umuarama quase recuperou os níveis de 2019, pré-pandemia, e que espera o equilíbrio também na divisão urbana com as medidas propostas pelo município.

Na nota, o prefeito disse que espera a aprovação do subsídio e que a situação atual decorre da pandemia e também de dois anos e meio sem reajuste no valor do passe.

“Esperamos ter a aprovação dos nossos vereadores para a criar esse subsídio, uma proposta consistente que partiu do secretário Capelli, após amplo estudo e negociações. O município vai contribuir dentro das suas possibilidades para o equilíbrio econômico do contrato com a concessionária e assim garantir transporte público de qualidade, com mais horários e um preço justo para atender melhor aos trabalhadores e à população que depende do transporte”, explicou.

Os valores do subsídio ainda vão ser definidos para a versão final do projeto.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta