Seis cidades do ABC Paulista decidem manter restrições em serviços e comércios após 17 de agosto

São Bernardo do Campo mantém até dia 31 funcionamento das 6h às 22h com ocupação máxima de 60%; ônibus operam normalmente. Foto: Adamo Bazani.

São Caetano do Sul vai analisar possibilidade de seguir Plano São Paulo e retirar limites de horário de funcionamento e ocupação

JESSICA MARQUES

Seis municípios do ABC Paulista vão manter as restrições em serviços e comércios após a próxima terça-feira, 17 de agosto de 2021. Na data, o Plano São Paulo, elaborado pelo Governo do Estado, permitiria o fim de todas as restrições.

As cidades de Santo André, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra deliberaram manter a capacidade de estabelecimentos limitada em 80% e o horário de funcionamento das 6h até 0h.

Leia também:

Santo André (SP) não seguirá Plano São Paulo após 17 de agosto e manterá restrições até dia 31

SÃO BERNARDO DO CAMPO

Por sua vez, a Prefeitura de São Bernardo do Campo prorrogou até o dia 31 de agosto o decreto municipal 21.664/2021. Desta forma, serão mantidas as atuais regras de funcionamento das atividades econômicas, das 6h às 22h, com tolerância de uma hora, ou seja, até as 23h, e capacidade máxima de ocupação de 60%.

Segundo a Prefeitura, a medida será publicada no jornal Notícias do Município nesta sexta-feira (13). O transporte coletivo opera normalmente.

Confira os detalhes:

ÁUDIO: São Bernardo do Campo não vai flexibilizar horários como Plano São Paulo, diz Orlando Morando

SÃO CAETANO DO SUL

Por fim, a Prefeitura de São Caetano do Sul, no ABC Paulista, confirmou ao Diário do Transporte que vai seguir o Plano São Paulo, determinado pelo Governo do Estado de São Paulo.

Confira os detalhes:

São Caetano do Sul (SP) segue Plano São Paulo e flexibiliza regras a partir de terça (17)

DECISÃO CONJUNTA

A decisão foi tomada em assembleia do Consórcio Intermunicipal Grande ABC. Os prefeitos da região discutiram nesta quinta-feira (12), a manutenção das restrições de horários e capacidade de ocupação das atividades de comércio e prestação de serviços na região.

Segundo o Consórcio, o objetivo das prefeituras do Grande ABC é conter o avanço da variante delta do novo coronavírus em todo o estado de São Paulo e aguardar a ampliação da cobertura da vacinação.

Na ocasião, também foi aprovado o envio de um ofício ao prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, comunicando sobre a decisão do Grande ABC de manter as restrições e sugerindo que a Capital, que faz divisa com com cinco das sete cidades da região, também acompanhe a medida.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta