Obras do VLT em Santos alteram trânsito e linha de ônibus a partir desta terça (10)

Ônibus municipal em Santos

Intervenções iniciais consistem na restruturação de drenagem, repavimentação de pista e reforma de calçadas da região da Rua Sete de Setembro

ADAMO BAZANI

Quem utiliza a linha municipal 08 (Ferry Boat) de Santos, no Litoral Paulista, ou trafega com veículo próprio pela região da Rua Sete de Setembro, na Vila Nova, deve estar atento porque nesta terça-feira, 10 de agosto de 2021, haverá interdição no trecho entre a Avenida Conselheiro Nébias e a Rua Dr. Cochrane para obras do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), a partir das 9h.

De acordo com a prefeitura, é a nova etapa do avanço do sistema de trilhos, que, incialmente, consiste na restruturação de drenagem, repavimentação de pista e reforma de calçadas da via.

No trecho, a linha 8 de ônibus da Viação Piracicabana vai seguir pela Rua Sete de Setembro, Avenida Conselheiro Nébias, Avenida São Francisco, Rua Henrique Dias, Rua Bittencourt, Praça Iguatemy Martins retornando à Rua Sete de Setembro.

O avanço das obras foi anunciado nesta segunda-feira, 09 de agosto de 2021, pelo prefeito Rogério Santos e pelo secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy.

Por meio de nota, a prefeitura detalha a segunda fase do VLT.

Com investimento de R$ 217,7 milhões do governo do Estado, essa fase do VLT contempla 13 estações, com oito quilômetros de extensão. O trajeto liga a Linha 1, a partir da Avenida Conselheiro Nébias, ao Centro da Cidade, passando pelas ruas Campos Melo, Doutor Cochrane, João Pessoa, Visconde de São Leopoldo, São Bento, Amador Bueno, Constituição e Luiz de Camões, além de locais de interesse público como o Mercado Municipal, o Poupatempo e o Terminal Valongo.

Com 2,65 metros de largura e 44 metros de comprimento, cada composição do VLT tem capacidade para 400 usuários. Todos os vagões possuem ar-condicionado e piso baixo. A velocidade varia entre 25 e 80 quilômetros por hora. A estimativa é de que o consumo de energia com este tipo de transporte seja 2,6 vezes inferior em comparação aos ônibus e 5,4 vezes menor em relação aos carros.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta