Diário no Sul

Trabalhadores do sistema de ônibus que atende a região metropolitana de Porto Alegre suspendem greve

Foto: Jardel Moraes / Ônibus Brasil

Trégua de uma semana foi acordada após as empresas pedirem mais tempo para acertar os benefícios e salários em atraso dos funcionários

ALEXANDRE PELEGI

Motoristas e demais funcionários do sistema de ônibus que atende à região metropolitana de Porto Alegre decidiram suspender a greve que estava marcada para esta segunda-feira, 09 de agosto de 2021.

Após uma reunião mediada pela Secretaria de Articulação e Apoio aos Municípios, e que reuniu representantes dos funcionários, das empresas de ônibus e do governo do Estado do Rio Grande do Sul, foi negociada uma trégua no movimento.

O pedido de um prazo para colocar benefícios em dia foi feito pelos representantes das empresas, como forma de evitar a greve.

Em entrevista ao jornal gaúcho Correio do Povo, o diretor-secretário do Sindimetropolitano (Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários Intermunicipais, de Turismo e Fretamento da Região Metropolitana), Alex Pereira, confirmou o acordo, mas alertou: “Caso não tenha um respaldo positivo, é possível que a categoria paralise os trabalhos na próxima sexta”.

O sindicato dos trabalhadores vai aguardar o resultado das negociações durante a próxima semana, disse Alex Pereira.

A ATM (Associação dos Transportadores Intermunicipais Metropolitanos de Passageiros) divulgou nota parabenizando os funcionários pela atitude, mas reiterou que o Governo do Estado “deve ajudar a encontrar alternativas ao grave desequilíbrio econômico-financeiro” sofridos pelas empresas de ônibus.

Continua a nota: “O transporte público de passageiros vem sofrendo queda gradual de demanda há alguns anos. O fato se agravou com uma pandemia e com as limitações da capacidade de transporte dos ônibus impostas pelos decretos. Apesar disso, as empresas empresas cumprindo rigorosamente seus compromissos com a classe trabalhadora”.

“Desde o início do ano, os operadores do sistema metropolitano auxiliar buscando alternativas junto ao Governo do Estado para que se construa uma solução equilibrada, que garanta a manutenção de um serviço essencial para milhares de pessoas, bem como a preservação das atividades dos colaboradores das empresas”, conclui a nota da ATM.

De acordo com o Sindimetropoliltano, que representa os trabalhadores, as motivações são a falta de pagamento integral do vale alimentação, de 1/3 de férias que deveria ter sido depositado em 30 de julho de 2021, ausência de reajuste salarial há dois anos e pelo “número excessivo de demissões”.

A paralisação, se ocorresse, poderia atingir linhas metropolitanas que servem Porto Alegre, Canoas, Gravataí, Alvorada, Viamão, Cachoeirinha e Glorinha.

Como mostrou o Diário do Transporte, motoristas de ônibus de empresas metropolitanas realizaram na manhã do dia 03 de agosto de 2021 uma manifestação com uma espécie de “operação tartaruga” em vias de Porto Alegre (RS).

Os coletivos seguiram em filas e estacionaram em vias da região central como na Avenida Mauá, Castelo Branco e Avenida Assis Brasil.

Os trabalhadores de empresas como Viamão, Sogil, Soul e Transcal dizem que têm sido constantes os atrasos dos pagamentos de benefícios e as demissões e também pelo fato de estarem sem reajuste salarial há dois anos.

Relembre:

Motoristas de ônibus fazem “operação tartaruga” em Porto Alegre nesta terça (03)

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta