Reunião no TRT tem proposta de 7,59% de aumento nos salários dos motoristas e cobradores de ônibus da capital paulista em duas parcelas

Se categoria aceitar os termos do acordo com empresas de ônibus, possibilidade de greve será descartada; Manutenção dos postos de trabalho até 31 de dezembro estão também na proposta de acordo

ADAMO BAZANI

Os sindicatos que representam os motoristas e cobradores de ônibus da cidade de São Paulo (Sindmotoristas) e as empresas (SPUrbanuss) participaram nesta segunda-feira, 26 de julho de 2021, de uma reunião de conciliação no TRT (Tribunal Regional do Trabalho) sobre a campanha salarial da categoria.

Se houver aceitação por parte dos trabalhadores, a possibilidade de greve de ônibus em São Paulo pode ser descartada.

As empresas de ônibus também avaliam.

Entre as propostas discutidas estão reajuste de 7,59% nos salários em duas parcelas e de forma única no vale-refeição.

Veja os principais pontos:

– Reajuste do Vale-Refeição em 7,59%. Novo valor será de R$ 28,19;

– Reajuste de 4% sobre o último salário, com pagamento do novo valor já na folha de agosto e a diferença (maio e junho) a ser paga em setembro;

– Reajuste de mais 3,59%, a partir de janeiro de 2022, não retroativo (totalizando um reajuste de 7,59% sobre o salário atual);

– Manutenção dos postos de trabalho até 31/12/21;

– Manutenção de todas as demais cláusulas da Convenção Coletiva de 2020/2021, até 30/04/2022.

Veja a ata na íntegra:

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Júlio disse:

    Nos motoristas de transporte coletivo deveríamos acabar com o sindicato, não faz nada por nós são uns come que tô

Deixe uma resposta