Informações em letreiros dos ônibus de Santo André (SP) são atualizadas

Atualizações foram feitas nas linhas T-16, T-18 e I-04. Foto: Ônibus Brasil / Bruno Kozeniauskas.

Prefeitura esclarece que mudanças foram feitas para deixar itinerário mais claro aos passageiros, mas não foram feitas alterações recentes nas linhas

JESSICA MARQUES

Quem utiliza o transporte coletivo em Santo André, no ABC Paulista, pode ter notado mudanças nos letreiros dos ônibus municipais.

As informações nos letreiros foram atualizadas em três linhas. Com as alterações, realizadas pela Viação Guaianazes, as linhas I-04, T-16 e T-18 receberam as seguintes nomenclaturas de ida e volta, respectivamente:

I-04 JD. ALVORADA VIA JD. LAS VEGAS
I-04 PQ. CAPUAVA VIA EST. STO. ANDRÉ

T-16 PQ. CAPUAVA VIA PQ. JOÃO RAMALHO
T-16 PERIMETRAL VIA EST. STO. ANDRÉ

T-18 PQ. CAPUAVA VIA JD. RINA
T-18 PERIMETRAL VIA EST. STO. ANDRÉ

Em nota, a Prefeitura esclareceu que as atualizações foram feitas para deixar os itinerários mais claros aos passageiros. Entretanto, não foram feitas mudanças recentes em nenhuma das linhas.

“Não houve qualquer tipo de alteração nas linhas do sistema de transporte de Santo André. O que houve é que a Viação Guaianazes atualizou seus letreiros e painéis com mudanças que ocorreram faz algum tempo, mas na época decidiu-se manter nos letreiros a denominação antiga para não confundir o usuário”, explicou a Prefeitura, em nota.

As linhas T-16 e T-18 tinham o ponto inicial na Avenida das Nações (Parque João Ramalho). Após ampliação do atendimento, o ponto foi alterado para a Praça Elis Regina, no Parque Capuava, em 1ºde abril de 2012, quando a linha ganhou dois quilômetros.

“Neste caso temos diversas linhas que têm seu terminal na Praça Elis Regina (I03, I 04, S 36, U 22 e U26) e cada uma chega por vias diferentes. Para facilitar a identificação dos usuários na época optou-se por permanecer como Parque João Ramalho, e apenas um aviso até Parque Capuava”, explicou a Prefeitura, em nota.

Por sua vez, segundo a Prefeitura, linha I-04 teve o ponto inicial, a pedido dos moradores do Jardim Alvorada, prolongado até o Jardim Alvorada em 1º de julho de 2015, resultando em ampliação do atendimento em 2,8 quilômetros. Assim, para não confundir com a linha T-17 , optou-se por deixar “Las Vegas até Alvorada”.

“Portanto trata-se de atualização das informações e melhoria da comunicação visual da frota, sem alterar a rotina do usuário”, ressaltou a administração municipal.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. MARIO S CUSTODIO disse:

    PERIMETRAL como destino final ❓

    E há linhas em que o ponto final não bate: exemplo, a linha I06, que está escrito JD B PASTOR – UTINGA, quando na verdade é PINHEIRINHO – UTINGA. O letreiro poderia ser PINHEIRINHO via Jd. B. Pastor.

  2. Maria Eliane disse:

    Simplesmente Terrível o transporte público em Santo André. A espera nos pontos de ônibus principalmente aos finais de semana, tem colocado a população em situação de risco. Os marginais de plantão já sabem onde atacar e o longo tempo das pessoas nos pontos de ônibus, e um passe livre para os marginais.
    Outro ponto cruel, pessoas deficientes que usam muletas ou bengalas, me refiro a deficientes físicos, tem enorme dificuldade em passar a catraca e riscos de queda dentro do veículo após passar a catraca, pois com o veículo em movimento, fica difícil se segurar, segurar muletas ou bengalas, porém, o descaso para conosco é eminente.
    Quinta 23/07 precisei sair do pq Erasmo para ir a delegacia na Rua Auracaria, Pq novo Oratório, peguei o T12 desci na Av. Oratório dores terríveis no quadril e graças a Deus o veículo tinha o assento antigo na porta de entrada, ufa alívio. A preocupação chegou é agora o I02 como vou fazer? bengalas, bolsa, perna aleijada e sem saber onde descer, já que não conhecia o local, o motorista vendo a minha dificuldade fez o que até aquele dia jamais nenhum fez, aguardou eu passar a catraca, me sentar, e um ponto antes qdo eu me preparava para tentar chegar ao fundo do ônibus, ele disse pode ficar sentada aí, qdo chegar no ponto eu aguardo a senhora ir até a porta e descer, sinceramente eu chorei, pq eu existo, eu tenho direito de ir e vir e isto me é negado qdo dificultam as coisas em benefícios próprios.
    O deficiente físico deveria ter assento na frente, onde ao subir e descer no veículo, até pq Teria a a segurança de que o motorista a estaria vendo terminar de subir ou descer.
    Voltem a colocar assento preferencial na frente apenas para deficientes portadores de muletas e bengala de apoio, gravidez não é doença e nem impede a pessoa de fazer tudo normalmente, deficiência física, além das dificuldades locomotoras, existem as dores articulares, o risco de queda.
    O deficiente tem resolve problemas, vai ao medico, farmacia, faz fisioterapia, hidroterapia, enfim deficiente tem e gente.
    Muito triste isso.

  3. Allice disse:

    Tem que parar com excesso de palavras, bom dia, boa tarde …feliz natal …
    Só atrapalha o idoso que não enxerga direito, qdo consegue ler tudo o ônibus já está em cima e muitos motoristas não param por achar ruim sinal em cima da hora.

  4. Tem um probleminha sério em algumas linhas como T15 por exemplo, que se incluiu o USE MÁCARA, mas que demora pra sair do letreiro e se for em pontos que mal dá tempo de dar sinal, ele vai embora, não pára. Teria que ser mais ágil…Ademais há um problema sério que a linha T15 tem: Hospital Mario Covas. Se vem alguém de fora (utilizando o terminal de início) e precisa passar no hospital, com hora marcada, corre risco de perder a consulta. Sendo que o mais prático neste caso , e comprar bilhete Metra, e seguir para Ferrazópolis/Diadema com apenas 10 minutos, enquanto o T15 faz em 45 minutos, dando voltas. Coloquei um cartaz no ponto do T15 avisando, mas removeram,,porisso se alguém ver ou saber de alguém no terminal que vá para o Mario Covas, avise que de Metra é mais rápido. Prá finalizar é comum hj em dia ver muitos letreiros com destinos INVERSOS…isso é efeito de esquecimento do condutor na troca,,,devido as várias funções que hj exercem, costumo sempre avisar,,,

  5. Vaniela disse:

    Oq precisa ser atualizado é os horários ,pq essa linha do T14 nós horários da tarde ficam até 1 hora sem passar e isso é TDS os dias

  6. Dênis Douglas disse:

    Era melhor ter deixado como Ipiranguinha e não Perimetral. O que não falta é ônibus que passa por lá, mas esses dois ó fazem essa avenida no bairro-centro.

  7. MARIO CUSTÓDIO disse:

    OLÁ ADAMO
    As manifestações cá nesta reportagem refletem certamente a indignação dos passageiros pelas questões de marketing mal trabalhadas. Realmente, as mensagens FELIZ NATAL, USE MÁSCARA, etc…, se em demasia e demoradas fazem com que se perca o ônibus, até porque, lembremo-nos, se cada empresa tivesse sua própria identidade visual, como foi no passado, as pessoas não precisariam “esticar o pescoço e os olhos” para enxergar o “seu” ônibus vindo à distância. Como são todos iguais, ou seja, ou EMTU ou municipalizado de Santo André, há aí mais uma agravante.
    E acertam também aqueles que dizem que os portadores de necessidades especiais deveriam ter bancos especiais na frente do ônibus, já que a entrada é pela frente.
    Finalizando, na questão dos letreiros, a PMSA deveria atentar para letreiros condizentes com as necessidades dos passageiros e não dos fiscais.
    E colocar os bairros corretamente. Os exemplos acima são muito marcantes.
    Quanto à linha que vai pro HOSPITAL MARIO COVAS via Jardim do Estádio o leitor tem toda razão. Seria interessante um trabalho de informação lá no Terminal Santo André, no ponto inicial da linha, pois depois que tomou vai andar muito de ônibus até chegar no hospital, sabendo-se que um ônibus ou trólebus da METRA chega muito mais rápido. Aliás, a linha para MARIO COVAS é a antiga linha do Jardim do Estádio, cujo ponto final era na Avenida Aclimação esquina Rua Carijós.
    Sem críticas à linha, que é ótima para servir as pessoas ao longo do seu trajeto. Mas se se parte do Terminal Santo André o mais interessante mesmo é ir pela METRA.
    Finalizando este meu longo comentário, deveria haver uma reestruturação das linhas do Município de Santo André, até para renovar os itinerários e horários tendo em vista as novas funcionalidades existentes, tanto em aplicativos quanto em novos viadutos e estrutura viária. Ex.: o Viaduto da Pirelli e a Avenida Marginal ao Córrego dos Meninos.
    Também rever a linha B-51 – JD BOM PASTOR – JD ORIENTAL, pois ela poderia ser CIRCULAR de ida e volta, ou seja, nos dois sentidos. Os pontos inicial e final são próximos, atravessados pela Avenida Pereira Barreto. Poderia haver apenas o ponto final no Jardim Bom Pastor e os ônibus saírem nos dois sentidos, ou seja, Jardim Bom Pastor, Jardim Estela, Jardim Oriental, Vila Assunção, Santo André, Vila Bastos, Jardim Bela Vista, Vila Floresta e Jardim Bom Pastor, enquanto o outro ônibus iria no sentido atual, em sentido contrário. Certamente os passageiros chegariam mais rápido aos seus destinos. E a linha se tornaria mais dinâmica.
    A PMSA deveria ser avisada destes nossos comentários, todos querendo o bem da população.
    Mario Custódio

Deixe uma resposta para MARIO CUSTÓDIO Cancelar resposta