Elevadores de ônibus do transporte coletivo de Jundiaí (SP) passam por fiscalização

Medida visa garantir acessibilidade. Foto: Divulgação / Prefeitura Municipal de Jundiaí.

Objetivo é verificar se existem problemas que impedem o correto funcionamento e atendimento as passageiros que precisam destes equipamentos

WILLIAN MOREIRA

A UGMT (Unidade de Gestão de Mobilidade e Transporte) da Prefeitura de Jundiaí, no estado de São Paulo, realiza nesta semana, ações de fiscalização em elevadores presentes nos ônibus do transporte coletivo da cidade em busca de irregularidades.

Voltados para uso de cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida, o órgão da prefeitura busca verificar se os equipamentos estão em boas condições de uso e funcionamento.

“A acessibilidade é fundamental para o transporte público, é dar opção para todos. Nós estamos atentos ao serviço oferecido ao nosso usuário e fazemos fiscalizações constantes para que seja mantida a qualidade do sistema”, explica em nota divulgada para a imprensa, o gestor de Mobilidade e Transporte, Aloysio Queiroz.

Conforme dados do Governo do Estado de São Paulo, no município habitam 7.404 pessoas com deficiência motora, tornando ainda mais importante a vistoria no transporte.

Se durante as ações de fiscalização da UGMT encontrarem irregularidades, o veículo será recolhido para a garagem da empresa e passar por manutenção. Caso isto não ocorra, será feita uma autuação.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Aqui em nossa cidade (Santo André) o problema é que os elevadores são localizados no fim do coletivo (carroceria Torino e CAIO) modelos antigos, em que as valetas colaboram para deteriorar ou invalidar totalmente o coletivo….Em 2015 fiquei muito preocupado com valeta acentuada no Jd Alvorada I, decidi verificar os baques que os coletivos sofriam. Fiquei só meia hora para ver e registrar. Eram milimetros da saia para com asfalto…e com elevador pior ainda, arranha mesmo e pode anular o equipamento,,,Daí criei projeto de erguimento de solo, com colocação de tubos transversais abaixo da terra entre Rua Ourinho e Almenor Jardim Silveira/Rua Rolândia. Meses depois de feito acabou o problema,,,Mais tarde vim saber que muitos idosos tiveram problema de coluna, alguns internados com fraturas de coccix….

Deixe uma resposta