Campinas prorroga obras de trechos do BRT Campo Grande por mais 12 meses

Foto de obras do BRT Campo Grande. Divulgação Emdec

Atraso não implica em custo, apenas adequação por causa de atrasos provocados pela implantação de dois viadutos

ALEXANDRE PELEGI

Despacho do Gabinete do Secretário de Infraestrutura da prefeitura de Campinas, interior de São Paulo, publicado na edição do Diário Oficial da cidade desta quinta-feira, 22 de julho de 2021, prorrogou por mais 12 meses o prazo de execução das obras do corredor BRT Campo Grande, trechos 2, 3 e 4.

De acordo com o despacho, que traz a data de 08 de julho passado, a prorrogação de prazo visa adequar o prazo necessário para finalização da construção dos trechos do BRT, com a conclusão de todas as medições e etapas relativas ao encerramento do contrato firmado com o Consórcio BRT.

O Corredor Campo Grande liga o Terminal Mercado ao Terminal Itajaí, com extensão de 17,9 km.

Como explicitado na publicação, a extensão é apenas um aditivo de prazo, sem alteração no valor do orçamento do contrato.

Apesar dos corredores do BRT – Campo Grande, Ouro Verde e Perimetral – estarem com 95% das obras executadas, os trechos do Campo Grande foram afetados pela construção de dois viadutos.

Mesmo quando concluído, o sistema BRT depende ainda de uma concessão para ser operacionalizado com os veículos adequados.

A Justiça precisa liberar uma nova licitação, que está travada desde 2019.

Como mostrou o Diário do Transporte, o Secretário Municipal de Transportes, Vinicius Issa Lima Riverete, publicou no diário oficial da cidade uma contratação por dispensa de licitação da Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) para fazer uma auditoria nos atuais contratos com as empresas de ônibus municipais e revisar, com possíveis alterações, o termo de referência e o edital de concorrência do sistema, incluindo a modelagem econômico-financeira da nova concessão das linhas. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2021/06/09/campinas-contrata-fipe-por-r-164-milhao-para-fazer-auditoria-em-contratos-de-empresas-de-onibus-e-revisar-nova-licitacao/

A publicação ocorreu na edição de 09 de junho de 2021.

Esta auditoria e a revisão do edital são condições para que de fato a licitação saia do papel.

Para o trabalho, a Fipe vai receber R$ 1,64 milhão (R$ 1.643.910) e o contrato é de dez meses.

Em 29 de abril de 2021, a prefeitura de Campinas prorrogou os contratos atuais das viações, mesmo com uma decisão contrária do juiz Wagner Roby Gidaro, da 2ª Vara da Fazenda Pública, contra medida.

https://diariodotransporte.com.br/2021/04/29/campinas-prorroga-contratos-de-viacoes-e-promete-licitacao-ate-dezembro/

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta