Greve de ônibus em Presidente Prudente completa 35 dias e trabalhadores esperam depósitos nesta quarta (21)

Justiça determinou regularização de pagamentos que devem ocorrer sempre no quinto dia útil

ADAMO BAZANI

A greve de ônibus de Presidente Prudente, no interior de São Paulo, completou nesta terça-feira, 20 de julho de 2021, 35 dias.

As operações são parciais. Apenas 41 veículos estão nas ruas atendendo à população, com o serviço sendo complementado por vans e micro-ônibus que possuem autorização do poder público para operar.

De acordo com o Sintrattepp (Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Terrestre de Presidente Prudente e Região), há estimativa de que a empresa Presidente Urbano (Pruden Express) pague nesta quarta-feira, 21 de julho de 2021, os salários de junho e R$ 300 que ainda não foram depositados para cada trabalhador referentes ao vale-alimentação ainda de junho também.

Com isso, há a possibilidade de a greve ser encerrada.

Como mostrou o Diário do Transporte nesta segunda-feira (19), o juiz substituto Rogério José Perrud, da 1ª Vara do Trabalho de Presidente Prudente, no interior paulista, atendeu ação do MPT (Ministério Público do Trabalho) e determinou que a empresa Prudente Urbano (Pruden Express) que opera as linhas municipais pague todos os salários do mês trabalhado sempre até o quinto dia útil do mês posterior.

Por exemplo: Os salários de julho terão de ser depositados até o quinto dia útil de agosto.

Ainda de acordo com a decisão, se a empresa não cumprir, vai receber multa de R$ 50 por dia e por trabalhador cujo salário não foi depositado até a data limite.

O juiz reconheceu que a greve tem trazido impactos sociais na cidade e marcou uma audiência para 20 de agosto, com o objetivo de haver um acordo entre viação e empregados sobre os atrasados.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/07/19/justica-trabalhista-determina-que-prudente-urbano-pague-todos-os-funcionarios-sem-mais-atrasos/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta