Região Metropolitana de Goiânia encerra “embarque prioritário” de passageiros nesta segunda-feira (19)

Acesso aos terminais de ônibus urbanos da região será normalizado após queda no índice de contágio da Covid-19 e decreto da capital liberando atividades econômicas

ALEXANDRE PELEGI

O embarque nos terminais de ônibus urbanos da Região Metropolitana de Goiânia será normalizado a partir da próxima segunda-feira, 19 de julho de 2021.

A medida é decorrente da revogação do “embarque prioritário”, medida que estava em vigor desde março deste ano. A revogação consta do Decreto estadual n.º 9.908, publicado nessa sexta-feira (16) no Suplemento do Diário Oficial do Estado.

Isso significa que será liberado o acesso aos terminais urbanos da região metropolitana de Goiânia sem restrição de horário.

O Decreto do governador Ronaldo Caiado revogou os seguintes dispositivos até então vigentes:

As empresas, bem como os concessionários e os permissionários do sistema de transporte coletivo, além dos operadores do sistema de mobilidade, devem realizar em todo o território do Estado de Goiás:

I – o transporte de passageiros, público ou privado, urbano e rural, sem exceder a 50% (cinquenta por cento) da capacidade máxima de passageiros; e

II – o transporte coletivo intermunicipal de passageiros, público ou privado, sem exceder a capacidade de passageiros sentados.

A decisão decorre da queda no índice de contágio da Covid-19.

Além disso, o decreto nº 3.604 da prefeitura de Goiânia, de 14 de julho, autorizou as atividades econômicas e não econômicas, essenciais e não essenciais, a funcionarem em horários normais de domingo a sábado, o que vai gerar um impacto no transporte coletivo da Regia Metropolitana.

O secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino, destacou em entrevista a um programa de TV nessa quinta-feira (15) os avanços e resultados positivos no combate à pandemia no Estado. Ele adiantou que, com o avanço da vacinação, redução dos casos, internação e óbitos, as autoridades já avaliam a retomada de diversas atividades econômicas e sociais a partir de agosto. Isso inclui a volta das aulas presenciais e a realização de eventos culturais, artísticos e desportivos, desde que, no entanto, sejam observados critérios como vacinação, testagem negativa e outras medidas sanitárias.

O embarque prioritário foi adotado por intermédio da Secretaria-Geral da Governadoria (SGG) junto à Rede Metropolitana de Transporte Coletivo (RMTC). A iniciativa inédita foi implementada após a constatação da segunda onda de contágio do novo coronavírus, e contribuiu para diminuir o fluxo de pessoas nos horários de pico nos terminais urbanos.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta