Após notificação da Vigilância Sanitária, Sindicato dos Motoristas de São Paulo não fará assembleia presencial

Encontro da campanha salarial estava marcado para esta terça-feira (13); Medida faz parte de regra municipal contra a covid-19 para evitar aglomerações; Em caso de reincidência, estabelecimentos podem ser lacrados

ADAMO BAZANI

A Coordenadoria de Vigilância em Saúde da cidade de São Paulo (Covisa) notificou o Sindmotoristas (Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo) e a entidade não vai realizar assembleias presenciais e outros eventos que possam causar aglomerações.

O Diário do Transporte procurou o sindicato que confirmou a notificação e informou que discute forma de prosseguir com a participação dos trabalhadores na decisão sobre a companha salarial que está em andamento.

Segundo a entidade, por causa da notificação, a assembleia que estava marcada para esta terça-feira, 13 de julho de 2021, foi cancelada.

A notificação da Covisa é uma das medidas adotadas pelo município para impedir a propagação da covid-19. Eventos presenciais que causem aglomerações estão proibidos na cidade.

No documento, a “Vigilância Sanitária” cita a mais recente assembleia realizada em 06 de julho de 2021.

A Covisa pediu ainda ao sindicato que envie documentação comprobatória de cumprimento dos protocolos de higiene e distanciamento no evento do dia 06.

O órgão usou fotos da assembleia no documento datado desta segunda-feira, 12 de julho de 2021.

Em caso de reincidência, o sindicato pode ser multado e até lacrado.

O sindicato se reuniu na última semana com a Polícia Militar, mas não obteve autorização para realizar a assembleia do lado de fora, na rua.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários