São José do Rio Preto contrata Fundação vinculada à USP para estudar readequação do transporte coletivo municipal

Atual contrato de concessão do transporte está sob responsabilidade das empresas Circular Santa Luzia e Expresso Itamarati. Foto: José da Silva Ônibus Brasil

Trabalho de consultoria terá duração de sete meses e custo de R$ 240 mil. Contrato de concessão do transporte na cidade termina em novembro de 2021

ALEXANDRE PELEGI

A Prefeitura de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, contratou por dispensa de licitação a Fundação para o Incremento da Pesquisa e do Aperfeiçoamento Industrial (Fipai) para o desenvolvimento e acompanhamento da implementação de um plano de readequação do sistema de transporte coletivo municipal.

A contratação foi publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira, 09 de julho de 2021.

O contrato tem vigência por 210 dias e valor de R$ 240 mil.


A Fipai tem sede em São Carlos – SP, e foi constituída em 26 de março de 1976, na sala anexa à Diretoria da Escola de Engenharia de São Carlos, Universidade de São Paulo (USP).

O atual contrato de concessão do transporte coletivo na cidade, sob responsabilidade das empresas Circular Santa Luzia e Expresso Itamarati, se encerra em novembro deste ano.

A Secretaria de Trânsito do município informou à imprensa local que o contrato com a Fipai não tem relação com a concessão do sistema de transporte.

A assessoria da Prefeitura, em resposta encaminhada ao Diário da Região,  informou que o plano de readequação definirá os seguintes pontos: “origem-destino de passageiros; tipo de ônibus ideal (manter os atuais ou adotar veículos maiores), e o tipo de itinerário (radial, perimetral, linha coletora ou interbairro).

O contrato de concessão atual é de 2011, e pode ainda ser prorrogado com aprovação da Câmara de Vereadores.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta