Greve dos trabalhadores do transporte coletivo em Presidente Prudente chega a 22 dias

Apenas parte da frota está nas ruas

WILLIAN MOREIRA

Nesta quarta-feira, 07 de julho de 2021, a paralisação do setor de transporte coletivo em Presidente Prudente, no interior de São Paulo, completa 22 dias sem uma sinalização do término do movimento.

Em operação nas ruas para os passageiros, estão 50% da frota no horário de pico e 35% nos demais horários do dia.

Os trabalhadores reivindicam o pagamento de salários, adiantamento salarial e vale alimentação em atraso.

A questão pode ainda se agravar porque, segundo o Sintrattepp (Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Terrestre de Presidente Prudente e Região), ainda não foi pago também o salário referente ao mês de junho.

Para diminuir os impactos da greve, a prefeitura permite que vans e micro-ônibus possam atender a população nas linhas que não estão sendo operadas pelos ônibus.

Apenas neste ano de 2021 é a quarta paralisação do setor por motivos similares, as questões em atrasos de direitos trabalhistas.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta