São Bernardo do Campo habilita empresas para fazer auditoria nas contas da ETCSBC

Ônibus em São Bernardo do Campo (SP)

Ainda haverá o julgamento da proposta de preços; extinção de empresa que gerencia os transportes é uma das metas de Orlando Morando

ADAMO BAZANI

A prefeitura de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, habilitou três empresas na concorrência para fazer uma auditoria independente nas contas de 2020 da ETCSBC (Empresa de Transportes Coletivos de São Bernardo do Campo), gerenciadora do sistema municipal operado pela BR7 Mobilidade.

Foram classificadas, quanto à documentação, as empresas Priori Serviços e Soluções Contabilidade Eireli, Staff Auditoria e Assessoria; e Sacho Auditores Independentes.

Em publicação em diário oficial, a prefeitura desclassificou a empresa BTax Auditoria e Consultoria Tributária Ltda.

A alegação do poder público é que ficou constatado que a “Empresa apresentou apenas o Alvará expedido pelo Conselho Regional de Contabilidade e não o Registro ou Inscrição na Entidade de classe. Quanto ao Atestado de Capacidade Técnica fornecido pelo Senac, consta no item Dados do Balanço Auditado: Escopo de Serviços: Auditoria das Demonstrações Contábeis. Quanto a data de emissão, foi analisado que no período de execução do serviço consta: de 01/10/2020 até 31/01/2021, porém a data base do trabalho foi 31/12/2020, ou seja, anterior à data do atestado que é 05/01/2021.”

Cabe recurso administrativo.

Após o este período, será marcada a data para a abertura das propostas de preços.

Na apresentação do plano de meta, o prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, anunciou que até o fim da gestão pretende acabar com a ETCSBC e substituir a gestora por uma Agência Reguladora de Serviços Públicos

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/12/29/etc-de-sao-bernardo-do-campo-sera-extinta-e-agencia-reguladora-vai-fiscalizar-onibus/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta