Diário no Sul

Duas empresas de ônibus de Porto Alegre anunciam parcelamento de salário dos funcionários

Foto: Max Ramos/Ônibus Brasil

Anúncio acontece após prefeitura realizar reunião emergencial em razão de problemas no setor

WILLIAN MOREIRA

As empresas de ônibus que atuam em Porto Alegre (RS), Trevo e Restinga, anunciaram neste domingo, 4 de julho de 2021, que devido a problemas financeiros vão parcelar o pagamento dos salários de seus colaboradores.

Segundo o jornal GauchaZH, a primeira parcela de R$ 600 será paga nesta terça-feira (6). As duas concessionárias alegam insuficiência de receitas para viabilizar o pagamento em dia das obrigações.

A Prefeitura de Porto Alegre realizou uma reunião especial para discutir a questão dos problemas na Trevo, que na sexta-feira (3) interrompera as atividades, motivando uma apuração especial da Secretaria de Mobilidade.

Relembre:

Prefeito de Porto Alegre diz que vai agir para suprir linhas dos ônibus do Consórcio Viva Sul que estão descobertas

A empresa Trevo paralisou a circulação de 36 ônibus devido à falta de dinheiro para comprar o diesel utilizado pelos veículos.

Como medida para minimizar os impactos, a Carris irá assumir seis linhas da Trevo, e buscar com as demais concessionárias equacionar a demanda pelo serviço.

No sábado (3), o poder público local colocou em prática o novo valor da tarifa do transporte coletivo em R$ 7 das lotações, um dia depois que os ônibus foram reajustados para R$ 4,80, preço inferior ao que foi estipulado pelo Comtu (Conselho Municipal de Transporte Urbano).

Relembre:

Tarifa de “lotação” de Porto Alegre vai para R$ 7 neste sábado (3)

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. carlos souza disse:

    É a consumação terminal do apocalipse ético e moral generalizado do Universo.Ou seja, acabou tudo mesmo.Não existe mais nada.É tudo ilusão.É uma dimensão imaginária,um Universo de mentira.

Deixe uma resposta para carlos souza Cancelar resposta