Scania aposta em aquecimento do setor de ônibus no segundo semestre com avanço da vacinação contra covid-19

Informações foram divulgadas em entrevista coletiva nesta segunda (28). Foto: Reprodução.

Fabricante acredita que demanda por chassis de 17 toneladas com motor dianteiro vai cair e empresários vão voltar a optar pela configuração traseira

JESSICA MARQUES

A Scania está apostando no aquecimento do setor de ônibus para o segundo semestre de 2021, com o avanço da vacinação contra covid-19 nos brasileiros. A projeção foi divulgada em entrevista coletiva com participação do Diário do Transporte nesta segunda-feira, 28 de junho de 2021.

“O segmento de ônibus infelizmente continua sofrendo muito devido ao cenário de pandemia pelo qual o país passa. Porém, a gente acredita que, com o maior número de pessoas vacinadas, a tendência de recuperação para o segundo semestre vai ocorrer”, projetou o vice-presidente de Operações Comerciais da Scania no Brasil, Roberto Barral.

Entretanto, Barral afirma que é muito prematuro fazer uma previsão específica em percentual ou números absolutos para o segundo semestre com relação a ônibus, principalmente comparando com o ano de 2020. Apesar da projeção, o balanço de vendas do primeiro semestre não foi divulgado.

O diretor de Vendas de Soluções da Scania no Brasil, Silvio Munhoz, afirmou que o primeiro semestre de 2021 foi “trágico” para todas as fabricantes, não só para a Scania. Isso porque o segmento de ônibus foi o que mais sofreu com a crise da pandemia, tanto no urbano quanto no rodoviário.

“A falta de passageiros é enorme, é muito grande a frota que está parada ou rodando com muita pouca ocupação”, avaliou. “A gente vê no rodoviário que essa quilometragem vem subindo, não muito rápido, mas vem subindo, o que significa uma movimentação maior, mas conversando com os operadores a gente vê que a ocupação continua baixa, seja pelo distanciamento necessário ou pelo temor que o passageiro tem de ser contaminado ao viajar no ônibus. Com o aumento da população vacinada, esse temor vai diminuir”.

“Claramente, existe uma demanda reprimida de viagens, não só de negócios, mas de turismo. Muitas famílias que não se veem há muito tempo, mesmo com as festas. Essa demanda vai explodir no final do ano com as férias, essa é a alavanca propulsora deste segmento que se espera para o segundo semestre e nós vemos com muito bons olhos isso”, projetou também Munhoz.

17 TONELADAS COM MOTOR DIANTEIRO

Na ocasião, Munhoz afirmou ainda que o mercado de 17 toneladas com motor dianteiro vem crescendo, mas a Scania não projeta uma estratégia para o segmento, porque com a melhora do mercado de ônibus, a participação do chassi com motor dianteiro no segmento rodoviário deve cair.

“O empresário foi forçado à configuração dianteira na pandemia pelo valor baixo de aquisição em relação aos modelos de motores traseiros, não só da Scania como de outras marcas. Com a recuperação da economia, da movimentação e do caixa, as empresas tendem, para oferecer mais conforto e tranquilidade aos passageiros, a ir para a configuração traseira”, avaliou.

RELACIONAMENTO

Além disso, o diretor de Vendas de Soluções da Scania no Brasil afirmou que, apesar de a pandemia ter afetado o setor de ônibus, o relacionamento com o cliente continuou sendo feito neste período.

“Nós mantivemos nosso ritmo e forma de atuar independentemente da crise da pandemia. Nosso relacionamento continua excelente com os clientes, com os tradicionais e os novos que conquistamos nos últimos anos. Estes clientes estão nos trazendo a informação do aquecimento do mercado. Agora volta à mesa a discussão de novas aquisições, disponibilidade de produtos. O relacionamento está firme e mantido, vamos voltar a negociar ônibus com estes donos de operadoras. Relacionamento é tema forte da Scania e não deixamos isso para trás nem em meio à pandemia”, disse Munhoz.

DIA DA PAIXÃO SCANIA

A Scania vai completar 64 anos de história no Brasil nesta sexta (02). Para comemorar a data, a fabricante criou o Dia da Paixão Scania, que teve a primeira edição em 2020, em meio à pandemia de covid-19.

O objetivo é trazer conteúdo nas mídias sociais oficiais com a presença de executivos da marca, colaboradores, rede de concessionárias, clientes e fãs apaixonados. Além de lives, pelo canal da Scania Brasil no Youtube, nos dias 29 e 30 de junho, e uma festividade em 02 de julho.

“O Dia da Paixão Scania foi criado para celebramos o nosso aniversário. A Scania tem uma história especial de relacionamento com o mercado, que começa com nossos clientes, com o reconhecimento de uma parceria responsável pelo progresso de empresas, motoristas, profissionais do segmento de transporte, que passa de geração para geração consolidando a relação da marca e a evolução das pessoas que, de alguma forma, a ela estão conectadas”, afirmou o diretor de Marketing, Comunicação e Sustentabilidade da Scania no Brasil, Márcio Furlan.

Confira a programação divulgada pela Scania:

No dia 29 de junho, a estreia do evento terá o tema Paixão por Rentabilidade. A primeira live às 17h30 terá abertura de Roberto Barral, vice-presidente das Operações Comerciais da Scania no Brasil. Dois clientes convidados (G10 Transportes e Tombini) vão contar suas experiências de êxito com frotas de modelos Scania. A segunda live marcará o lançamento do novo Programa de Manutenção Premium Flexível Uptime, e as novidades da Control Tower, que promete reduzir em até 30% o tempo de parada nas concessionárias, e a modalidade Pay per Use (pague o que usar), criações inéditas da Scania Brasil. Os convidados serão os clientes EBMAC e Amaggi.

No dia 30 de junho, o encontro virtual será para falar de Paixão por Sustentabilidade. A primeira live terá abertura de Christopher Podgorski, presidente e CEO da Scania Latin America. Na conversa, a visão dos veículos a gás por quem usa e recebe seus benefícios: cliente (TransMaroni) e embarcador (Nestlé). Haverá ainda uma participação especial da SOS Mata Atlântica, ONG da qual a marca tem uma parceria com a “Floresta Scania”, em São Paulo. O segundo momento será para falar da cadeia dos gás e biometano e seus desafios, com a presença de um cliente Scania (RN Logística), um embarcador e da Associação Brasileira do Biogás (Abiogás).

Em 2 de julho, no dia oficial de celebrar o aniversário da fabricante no Brasil, o Dia da Paixão Scania terá duas lives para resgatar alguns dos momentos que marcaram as seis décadas de presença no país. A primeira live às 17h30, vai falar de Memórias e Séries Especiais com um convidado (Blog do Caminhoneiro) e o cliente Transportadora Ravanello. Além de uma conversa sobre Ônibus com a revista AutoBus. Na segunda, e última live, às 18h15, Roberto Barral, fãs e clientes apaixonados (Transportes Sarzedo (TSL), Ruy Gobby e Fabricio Borba) vão partilhar histórias vividas com a Scania e seus modelos para encerrar a noite com uma grande comemoração.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. JOAO LUIS GARCIA disse:

    Nesse caso trata-se de uma tendência que veio para ficar ” Fabricante acredita que demanda por chassis de 17 toneladas com motor dianteiro vai cair e empresários vão voltar a optar pela configuração traseira ”
    Uma vez que os grandes centros hoje os motores dianteiros já não podem mais ser inseridos nos sistemas.
    Mas em um País com dimensões continentais como o nosso e com diversas peculiaridades, o motor dianteiro ainda reinará por muitos e muitos anos.
    Os sistemas hoje com raras exceções estão insolventes e respirando por aparelhos, ou os poderes públicos ( prefeituras e órgãos gestores ) passem a encarar o problema de frente, ou simplesmente o transporte público organizado e bem operado deixará de existir.

Deixe uma resposta para JOAO LUIS GARCIA Cancelar resposta