Imperatriz do Maranhão amplia razões de inabilitação da Zanchetur e mantém apenas Ratrans em licitação do transporte

A Ratrans opera atualmente na cidade. Foto: Glauber Medeiros / Ônibus Brasil

Sessão de abertura de proposta de preços está marcada para 1º de julho

ALEXANDRE PELEGI

A Comissão Especial de Licitação (CEL) de Imperatriz do Maranhão publicou na edição do Diário Oficial da União desta terça-feira, 22 de junho de 2021, o julgamento do recurso apresentado pela empresa Rio Anil (Ratrans).

O recurso aceito amplia as razões de inabilitação da empresa Zanchettur Coletivo, ao mesmo tempo que a CEL ratifica .

Como mostrou o Diário do Transporte, as duas empresas foram inabilitadas na primeira fase da licitação para todo o Sistema de Transporte Coletivo Regular do município, o que inclui também as condições operacionais do sistema de transporte complementar.

No prazo para apresentação de recursos, as duas empresas apresentaram novos documentos. A CEL acolheu positivamente apenas a documentação da empresa Rio Anil (Ratrans), declarando que após análise concluiu que foram atendidos todos os itens que geraram a inabilitação.

Na ocasião a sessão para abertura das propostas de preços ficou marcada para 02 de junho, mas houve interposição de recursos.

Com o julgamento do novo recurso, manteve-se a habilitação da Ratrans, e ampliou-se as razões de inabilitação da Zanchettur.

A sessão de abertura de proposta de preços ficou agendada agora para 1º de julho de 2021, às 09h.

O edital e seus anexos podem ser lidos no link: http://servicos.imperatriz.ma.gov.br/licitacoes/?modality=2


LICITAÇÃO

A prefeitura de Imperatriz, segunda maior cidade do Estado do Maranhão com 260 mil habitantes, abriu processo de licitação para todo o Sistema de Transporte Coletivo Regular em novembro de 2020, como noticiou o Diário do Transporte.

Na edição do Diário Oficial da União DE 05 de maio de 2021, a prefeitura, por meio da Comissão Especial de Licitação, divulgou o resultado do julgamento da concorrência.

De acordo com a publicação, as duas empresas participantes foram inabilitadas: a Zanchettur Coletivos Ltda e a Rio Anil Transporte Logistica Ltda.

O transporte de Imperatriz é atualmente operado em caráter emergencial pela empresa Rio Anil Transportes (Ratrans), com sede na capital São Luís.

A Ratrans passou a operar na cidade em janeiro de 2016 após vencer licitação para contratação em regime emergencial. A frota atualmente no município é de 49 ônibus, incluindo veículos com ar-condicionado, segundo informação da empresa em seu site.

EDITAL

A concorrência será definida pelo critério da Menor Tarifa, e a concessão terá prazo de 20 anos, podendo ser prorrogado por igual período.

A tarifa máxima de referência para início de operação para as linhas regulares é de R$ 4,00.

Este valor não vale para as linhas Vila Conceição, e Vila Conceição via Centro Novo. Com tarifa de R$ 7,25. Já a linha Petrolina /Imperatriz (via São Félix) a tarifa é de R$ 8,00.

O valor estimado do contrato é de R$ 9 milhões (receita bruta do ano), e R$ 71,76 milhões como valor presente em 20 anos.

O sistema de transporte coletivo de Imperatriz é composto por 13 linhas urbanas (com 2 atendimentos) e 2 linhas rurais. Essas linhas transportam em média 368.421 passageiros/mês.

A idade máxima dos ônibus Básicos e Padrons é de 12 anos de uso efetivo, sendo 10 anos de uso efetivo para os midi-ônibus, mini-ônibus e micro-ônibus.

A idade média máxima é de seis anos.

No início da operação, a licitante deverá apresentar no mínimo 32% da frota de veículos zero quilômetro e 38% com ar-condicionado.

O Edital prevê também a implantação complementar de serviços sobre demanda.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta