Mais de 1.600 funcionários da Caio que não residem em Botucatu são vacinados contra a Covid-19

Grupo Caio cedeu suas dependências para vacinação

Imunização em massa, de colaboradores, terceiros e funcionários de indústrias aconteceu na sexta-feira (18) como parte do projeto de estudo da vacina Astrazeneca

ALEXANDRE PELEGI

A vacinação em massa em Botucatu, interior de São Paulo, parte do projeto de estudo da vacina produzida pelo laboratório Astrazeneca, Universidade de Oxford e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), contou com mais uma etapa nessa sexta-feira, 18 de junho de 2021.

O projeto conta com parceria entre a Prefeitura, Ministério da Saúde do Governo Federal, Unesp, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu e Fundação Gates.

O Grupo Caio, cuja sede é na cidade, cedeu suas dependências para ser uma das bases da vacinação. Foram vacinadas todas as pessoas que trabalham na indústria, mas residem em outros municípios.

Para o esforço de imunização mais de 60 profissionais foram envolvidos, sendo 39 do Centro de Saúde Escola de Botucatu e os demais, colaboradores de diversos setores do Grupo Caio como Serviço Médico, Serviço Social, Recursos Humanos, Comunicação e Marketing, Manutenção, Logística, Patrimônio.

Com início às 08h, a vacinação no Grupo Caio alcançou 1.600 profissionais da empresa, que moram em cidades vizinhas como São Manuel, Itatinga, Pardinho, Pratânia, Areiópolis, Bofete e Lençóis Paulista.

O gerente corporativo de Gestão de Pessoas, Silvio dos Santos, explica que houve rigor na triagem dos profissionais. Já a gerente corporativa de Comunicação e Marketing, Tânia Pires de Souza, ressalta a importância da comunicação, informando que foram usados todos os canais da empresa para que a informação chegasse de forma rápida e objetiva para os colaboradores e terceiros, “fundamental para o sucesso da vacinação, já que eram muitos os detalhes que ser conhecidos, como o cadastramento no site, porte de documento, horários etc”.

Denilson Ferreira foi o primeiro vacinado

O colaborador Denilson Ferreira, de 35 anos, do setor de Tubulação da Caio, morador de São Manuel, foi o primeiro a ser vacinado.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta