Consórcio ES vence licitação para elaborar novo projeto viário na Água Branca em São Paulo

Foto: Divulgação SP Obras

Futura obra inclui a construção de um túnel por baixo de linhas da CPTM, realocação de trilhos e desapropriações

WILLIAN MOREIRA

A Prefeitura de São Paulo por meio de publicação no Diário Oficial deste sábado, 19 de junho de 2021, declarou vencedor o Consórcio ES (Egis/ Sener Setepla), para criar e apresentar o projeto funcional de uma futura conexão viária entre a Barra-Funda e a Água Branca, aumentando a fluidez na região.

O Valor global do contrato é de R$ 6.805.726,91 na data-base janeiro/2021.

O projeto criado em 2015 passou pela fase de debates públicos no ano passado e inclui, além de uma extensão de via, a construção de um túnel junto a estação Água Branca, realocação dos trilhos da Linha 8-Diamante da CPTM e desapropriações.

A intenção do Poder Público é conectar o tráfego a Avenida Santa Marina que atualmente termina em um muro junto a linha 8, dividindo de certa forma o bairro ao meio que tem como ligação mais próxima o Viaduto Pompéia.

A futura obra contará, após fase de desapropriações de galpões e imóveis da região para ampliar a Avenida Auro Soares de Moura Andrade, construir um túnel que deverá passar por baixo das linhas 7-Rubi e 8-Diamante da CPTM, e se conectar com a Avenida Santa Marina, já do outro lado da rede ferroviária.

Isto vai eliminar um problema da região em que o trânsito para se chegar no entorno da Estação Água Branca, obriga os motoristas a utilizar ou o Viaduto Pompéia ou ir mais distante no bairro da Lapa, para transpor os trilhos do trem e retornar, pois atualmente a Linha 8-Diamante não dispõe de uma travessia controlada com passagem em nível para veículos, apenas uma passarela de pedestres.

Com a declaração da vencedora, o Consórcio ES deve apresentar para a Comissão Permanente de Licitação suas listas de insumos e planilhas da CPU (Composição de Preços Unitários) em até dois dias contados da publicação para sacramentar a homologação do processo licitatório.

 

SOBRE A OBRA

A Avenida Auro Soares de Moura Andrade termina atualmente junto à Casa das Caldeiras que será preservada e receberá a via no traçado atual da Linha 8-Diamante até a entrada do túnel que será construído próximo da estação Água Branca. Por este motivo os trilhos desta linha serão transferidos de local, seguindo em paralelo aos trilhos da Linha 7-Rubi e MRS (via para carga).

Na segunda fase da obra para viabilizar o túnel que eliminará a PN (Passagem em Nível) na estação da linha 7, serão demolidos 28 metros das plataformas da estação Água Branca na ponta leste e construído os mesmos 28 metros na ponta oeste do local.

Na etapa seguinte com as escavações do túnel já em andamento, uma estação provisória da Água Branca será construída, com trilhos em nova posição, assim como a cancela de travessia de pedestres para a execução do trabalho.

Quando a obra entrar na terceira fase na região, os trilhos da Linha 7 retornam a posição original e a estação volta a ser utilizada, com os trilhos construídos para a estação provisória, passando a fazer parte do novo traçado da Linha 8-Diamante.

E então a Avenida Auro Soares será interligada com a Avenida Santa Marina, com a saída do túnel terminando em frente a estação da Linha 6-Laranja em construção nas imediações.

DESAPROPRIAÇÕES

Está previsto em razão da complexidade do empreendimento, a desapropriação de algumas partes do bairro, em especial no caminho do túnel que tem em maioria, galpões e alguns pequenos comércios, como pode ser visto no esboço abaixo criado pela SP Obras.

 

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta