Rodoviários de Limeira (SP) iniciam greve de ônibus nesta quinta (17)

Ônibus parados na garagem da Sancetur. Foto: Divulgação.

Coletivos não saíram das garagens desde as primeiras horas do dia

JESSICA MARQUES

Os rodoviários de Limeira, no interior de São Paulo, iniciaram uma greve de ônibus nesta quinta-feira, 17 de junho de 2021. Desde as primeiras horas do dia, os veículos que operam no transporte público não saíram das garagens da Sancetur (SOU Limeira).

O movimento foi motivado pelo medo de demissões e atrasos nos pagamentos. Os rodoviários reivindicam que a Prefeitura faça o repasse de subsídio à empresa.

Em 09 de junho, a Sancetur enviou um ofício ao prefeito Mario Botion informando que iria suspender o serviço público de transporte coletivo na cidade. Segundo a empresa, a Prefeitura teria deixado de subsidiar o serviço de forma adicional.

A Prefeitura de Limeira, em nota à mídia local, informou que serão tomadas providências sobre o assunto, sem detalhar quais.

“A Prefeitura de Limeira foi surpreendida na manhã de hoje com a paralisação do transporte coletivo. Até o momento, o Executivo não recebeu nenhum comunicado oficial sobre o assunto. As providências que forem cabíveis serão tomadas pelo Município”.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Fabio Almeida disse:

    Como assim foi surpreendida se a Sancetur avisou antes? Que papo furado é esse?

  2. Ezequiel Bernardino Souza disse:

    Ridículo nos dias de hoje, tamanha leviandade. Como pode uma empresa prestadora de serviço ao povo, trata-lo dessa maneira? E a prefeitura permitir?

  3. Indignado com as maos amarradas disse:

    no final de tudo quem sempre toma no boga é a populaçao

  4. Vanda Elizabeti Augusto disse:

    Palhaçada. Falta de respeito com o povo. E com mais essa quem se lasca sempre somos nós,trabalhadores que infelizmente dependemos desse tipo de transporte. Limeira cresce cada vez mais como população,mas em compensação,só regride em qualidade de mobilidade urbana pública.

  5. José disse:

    É mais uma empresa querendo arrancar dinheiro da prefeitura.
    Isso já está virando rotina em todas as cidades.
    As empresas não colocam os ônibus na rua ou não pagam os salários dos funcionários e pedem subsídios.
    Tudo normal no Brasil

Deixe uma resposta