Leblon, do Paraná, se torna primeiro grupo de transportes coletivos do Brasil a ter o Certificado do Selo de Conformidade Sanitária

Trabalho de higienização dentro de ônibus da Leblon

Certificação tem foco em protocolos de segurança sanitária, entre os quais, na prevenção à covid-19

ADAMO BAZANI

O Grupo Leblon, formado pela Leblon Transporte de Passageiros, Viação Nobel e Expresso São Bento, que atuam no Sistema Urbano de Fazenda Rio Grande e no Sistema Metropolitano da Região Metropolitana de Curitiba obtiveram na última semana a Certificação de Conformidade Sanitária.

“Essa conquista faz parte da vanguarda que é típica no Grupo Leblon, sempre atento à busca para minimizar os efeitos da covid-19, por meio do estabelecimento de processos e protocolos contínuos, visando a proteção seus colaboradores e passageiros que constantemente utilizam os seus serviços”, disse o diretor do grupo Leblon, Haroldo Isaak

Segundo a certificadora GCS Global Certification System, as empresas do Grupo Leblon, são as primeiras empresas de transportes coletivos do País a obterem esta certificação.

Para isso, uma auditoria externa independente analisou, no final de maio, tanto nas dependências como nos ônibus, a adoção de protocolos de segurança sanitária, entre os quais, na prevenção à covid-19.

Foram verificados aspectos como instalações em geral, controle de acesso, condições ambientais, política de saúde e segurança, recursos humanos, provedores externos, comunicação e gestão de contingências.

São diversas exigências para a obtenção do certificado, entre as quais:

– implementar procedimentos para verificar a cada turno se os trabalhadores tiveram contato com casos suspeitos ou confirmados de covid 19.

– implementar procedimentos para que os trabalhadores reportem sintomas ou informem que estiveram em contato com um caso suspeito ou confirmado de covid 19 ou outras doenças transmissíveis.

– fornecer informações sobre o risco de transmissão do covid 19 ou outras doenças transmissíveis a todos os trabalhadores (sintomas, modo de transmissão, medidas de higiene, desinfecção, uso de EPI).

– assegurar que os representantes dos trabalhadores sejam informados das ações implementadas referente a  covid 19 ou outras doenças transmissíveis.

– possuir um canal formal de comunicação de situações inseguras quanto à covid- 19 (ou outras doenças transmissíveis) disponível as partes interessadas, retendo informação documentada das comunicações.

– comunicar visualmente os cuidados tomados para prevenção ao risco de transmissão do covid-19 ou outras doenças transmissíveis.

– levantar os perigos de contágio da covid 19 ou outras doenças transmissíveis e avaliar os riscos associados na operação.

Ônibus do Grupo Leblon

Para minimizar os riscos do covid-19, bem como outros vírus, bactérias e fungos, as empresas  elencaram produtos de alta tecnologia, inclusive nanotecnológicos com prata coloidal, favorecendo assim  a obtenção de moléculas mais eficazes frente a mais de 650 microrganismos.

O produto gera uma camada inteligente, com memória residual, atuando contra os micro-organismos por até sete dias na superfície aplicada.

Para reforçar os resultado prometidos, o produto é  pulverizado  internamente em todos os ônibus da frota duas vezes na semana, bem como diariamente na limpeza normal.  Com isto, obtém-se uma segurança maior para fazer frente a toda flora microbiana em todos os balaústres, pega-mãos, bancos, laterais, teto e piso.

Paralelamente, a renovação natural forçada nos ônibus em movimento pelas janelas,  escotilhas e cúpulas no teto abertas,  bem como a abertura das portas para embarque e desembarque de passageiros, geram uma renovação do ar pelo menos 20 vezes a cada hora – ou seja,  o ar interno nos ônibus é restaurado no mínimo a cada três minutos.

“O combate e prevenção à covid-19 fazem parte de um esforço coletivo, o qual o Grupo Leblon assumiu em prol da vida e da saúde de todos. Assim, todos, colaboradores e passageiros tomando as medidas protetivas amplamente divulgadas nas mídias, e com todos estes protocolos de limpeza e segurança, deixamos o ambiente de trabalho e os ônibus seguros.”– disse o diretor do grupo Leblon, Haroldo Isaak.

A Declaração de Conformidade Sanitária, da qual faz parte o selo de conformidade, foi aprovada pela portaria   nº 43/2020, de 27 de agosto de 2020, pelo Ministério da Justiça e Trabalho, Ministério da Administração Interna, Ministério da Indústria, Comércio e Energia e pelo Ministério da Saúde e da Segurança Social.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Jose disse:

    Olha a empresa que o lixo do PT retirou de Mauá

Deixe uma resposta