Greve do transporte coletivo afeta a Região Metropolitana de Belém

Rodoviários reclamam de dois anos seguidos com perdas salariais

WILLIAN MOREIRA

Os trabalhadores do transporte coletivo que atende a Região Metropolitana de Belém, no Pará, iniciaram uma greve nesta quinta-feira, 27 de maio de 2021, reivindicando melhoria nos salários.

A decisão que interrompeu a circulação dos ônibus que integram a Região Metropolitana aconteceu após a reunião com o setor patronal terminar sem um acordo nesta quarta (26).

Segundo a categoria, são dois anos com perdas salariais e as negociações recentes não tiveram avanços, uma vez que os empresários não querem repor as perdas e também propuseram no último encontro suspender as conversas por seis meses por causa da crise econômica.

Diante disto, os rodoviários de Belém, Ananindeua e Marituba não retiraram os veículos das garagens, permanecendo cerca dois mil coletivos parados sem prestar o serviço.

O TRT8 (Tribunal Regional do Trabalho da 8° Região) determinou que 80% da frota saia para as ruas, sob pena de multa diária no valor de R$ 150 mil no caso de descumprimento.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. C.carvalho disse:

    Impressionante como todo ano isso acontece …isso nem reivindicação já é . E sim costume em plena uma pandemia as pessoas querendo ir trabalhar é não podem por causa falta de consideração até com quem contribui para os pagamentos dos seus salários…o trabalho não pode parar é ainda preservar seus empregos as greves não deveriam acontecer em um país democrático como o BRASIL.

  2. Maria Cristina disse:

    Escolheram justo no dia de vacinação contra COVID? Isso é no mínimo perverso!

Deixe uma resposta