Fiscalização aponta lotação em linhas do transporte coletivo de Caxias do Sul (RS)

Os fiscais observaram o fluxo de pessoas em 143 linhas durante 661 horários. Foto: Rodrigo Rossi.

Segundo a Prefeitura, foi constatado um excesso de 517 pessoas na soma de quatro dias

WILLIAN MOREIRA

Após a extinção do sistema de bandeiras para monitorar o distanciamento social na pandemia da covid-19 no Rio Grande do Sul, a Prefeitura de Caxias do Sul colocou em prática ações de fiscalização do limite de usuários no interior dos ônibus do transporte coletivo.

Por meio da SMTTM (Secretaria Municipal de Trânsito, Transportes e Mobilidade), foi feita uma ação entre os dias 17 e 21 de maio de 2021. Na ocasião, foram contados mais de 25 mil passageiros nos coletivos e um excesso de 517 pessoas, 2,03% acima do permitido.

Os fiscais observaram o fluxo de pessoas em 143 linhas durante 661 horários e usaram o parâmetro da capacidade máxima de 60% dos passageiros por viagem para determinar se existiu ou não excesso.

Ao ser constatado um número acima do máximo permitido, a SMTTM comunica imediatamente a operadora da linha e pede um acréscimo de veículo para oferecer maior oferta de assentos.

Veja abaixo as linhas que neste período da fiscalização registrou passageiros em quantidade maior que o limite:

L57 – Serrano (excesso de 72 usuários)
L85 – Nossa Senhora das Graças (excesso de 50 usuários)
L34 – Belo Horizonte (excesso de 44 usuários)
L30 – Montes Claros (excesso de 28 usuários)
L84 – Parque Oásis (excesso de 28 usuários)

Ainda de acordo com a secretaria, desde o começo destas ações para evitar a propagação do coronavírus nos ônibus urbanos, mais de 1 milhão de passageiros foram contabilizados no transporte, um total de 1.296.487 pessoas e destes 17.511 estavam além do limite permitido, um excesso de 1,35%.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta