Rio cria site sobre intervenção do BRT e diz que recuperou 50 ônibus articulados que estavam parados

Página vai mostrar o detalhamento dos aportes financeiros

ADAMO BAZANI

A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou nesta segunda-feira, 24 de maio de 2021, a criação de uma página na internet com dados para acompanhamento dos dados referentes à intervenção no BRT, que começou em 23 de março e deve ir até 22 de setembro.

O conteúdo pode ser acessado na seção “Transparência da Mobilidade”, no site da Secretaria Municipal de Transportes, ou pelo link http://www.rio.rj.gov.br/web/smtr/intervencaobrt

A página traz dados como os detalhamentos dos aportes de recursos públicos no sistema, que depois deve ser concedido à iniciativa privada novamente por meio de licitação, e os avanços em relação à recuperação de pavimento, estações e veículos.

O número de ônibus em circulação nos três corredores também será informado.

“Mesmo num curto prazo e com todos os problemas decorrentes da crise no setor, estamos conseguindo trazer avanços para a população e uma melhora na qualidade do serviço no BRT” – afirmou, por meio de nota, a secretária municipal de Transportes, Maína Celidonio.

“A página de Transparência da Intervenção do BRT foi desenhada a partir do olhar do cidadão e dos questionamentos da sociedade. Procuramos a melhor forma de explicar o projeto e dar transparência para o que está sendo feito. Vamos ficar atentos às reações do público para aprimorar essa página e aplicar o conceito de linguagem cidadã a outros temas” – explica o subsecretário de Transparência e Governo Digital da Secretaria de Governo e Integridade Pública (SEGOVI), Bruno Bondarovsk, na mesma nota.

ÔNIBUS RECUPERADOS:

A prefeitura informou ainda que em dois meses de intervenção, foram recuperados cerca de 50 articulados da frota de 297 encontrada nas garagens em situação muito precária. O número de BRTs em operação passou de 120 para 165, em média. Em setembro, serão 243 articulados atendendo aos passageiros.

Já sobre as quebras, o índice ainda é alto, mas já caiu: de 67% para 40%.

Em relação às estações, neste momento há ao menos 46 fechadas, sendo que a primeira recuperada no âmbito da intervenção, a Olaria, no corredor Transcarioca, deve ser entregue em junho. A prefeitura promete que todas estas 46 estações estejam em funcionamento até setembro.

Entre os serviços que já estão sendo executados estão a substituição gradual dos painéis de vidro fixos por painéis angulares em ferro vazado, para evitar o vandalismo; substituição das portas de vidro também por ferro vazado; recuperação das instalações e pinturas externas e internas.

“Seguimos trabalhando firme para que o BRT volte a ser um transporte digno e com a qualidade que o carioca merece”, disse na mesma nota a diretora-presidente do BRT Rio, Claudia Secin, que lidera a intervenção.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta