Greve do Metrô de São Paulo é suspensa. Operações normais nesta quinta-feira, 20 de maio de 2021

TRT apresentou proposta que não foi aceita pelo Metrô; mas que foi vista positivamente pelos trabalhadores; Negociações devem continuar

ADAMO BAZANI

A  greve dos metroviários em São Paulo foi suspensa. Assim, as operações devem ser normais nesta quinta-feira, 20 de maio de 2021, nas linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha de metrô e no monotrilho da linha 15-Prata.

As linhas 4-Amarela  e 5-Lilás não pararam em nenhum momento, assim como os ônibus municipais (SPTrans) e intermunicipais (EMTU), além dos trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

A decisão foi tomada em assembleia virtual na noite desta quarta-feira (19), com 75,99% dos votos pela suspensão.

Os trabalhodores optaram por voltar às atividades diante de uma proposta apresentada na tarde desta quarta-feira (19) pelo MPT (Ministério Público do Trabalho) e pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho).

Entre os índices sugeridos pelo MPT e o TRT estão reajuste salarial e no Vale-Refeição e Vale Alimentação de 7,79% a partir de maio de 2021 e pagamento em 31 de janeiro de 2022, da 2ª parcela da PPR de 2019 (judicializada) mediante a formalização de um acordo que contemple as condições e critérios do valor a ser pago. (Veja mais abaixo a proposta na íntegra)

O Metrô não aceitou a proposta do MPT e do TRT, mas os trabalhadores viram positivamente os índices. As negociações devem continuar e uma nossa assembleia está prevista para a próxima terça-feira, 25 de maio de 2021.

Os metroviários inicialmente pediam reajuste salarial de 9,72% como reposição dos salários e de 29% como reposição de Vale Refeição e Vale Alimentação de 29% referentes a 2019 e 2020.

Os trabalhadores pediram também o pagamento da PR (Participação nos Resultados) dos últimos dois anos, que não foi feito pelo Metrô.

GREVE PEGOU PASSAGEIROS DE SURPRESA:

A categoria cruzou os braços à 00h desta quarta-feira, 19 de maio de 2021, pedindo, entre outros pontos, reajuste salarial, alegando reposição; de benefícios e por participação nos resultados.

Apesar de ter já indicado a possibilidade de greve desde a semana retrasada, o Sindicato dos Metroviários só decretou a paralisação depois das 21h desta terça-feira (18), o que fez com que muita gente que usa o metrô a partir das 04h40 fosse pega de surpresa, uma vez que teve de dormir cedo para ir trabalhar ou mesmo para fazer tratamento médico.

A Justiça Trabalhista determinou, já na semana passada, 80% das operações nos horários de pico e de 60% nas demais faixas horárias.

A EMTU (que gerencia os ônibus metropolitanos) e a SPTrans (dos ônibus municipais) preparam esquemas especiais,  com alterações de linhas e frota, para minimizar os impactos da greve dos metroviários.

A prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT), informou na manhã desta quarta-feira, 19 de maio de 2021 que, em função da greve dos metroviários, o rodízio municipal de veículos para automóveis foi suspenso nesta quarta-feira, 19 de maio de 2021.

Segundo a prefeitura, com a suspensão, a circulação de veículos leves foi liberada no centro expandido desde a 0h desta quarta-feira, 19 de maio de 2021, independentemente do final da placa.

A circulação de automóveis também foi liberada das 21h desta quarta (19) até às 5h desta quinta (20), no horário em que o rodízio segue o toque de restrição, ainda de acordo com a nota.

AS PROPOSTAS DO TRT E MPT:

Ainda na tarde desta quarta-feira, 19 de maio de 2021, houve uma reunião de conciliação no TRT (Tribunal Regional do Trabalho) para tentar acabar com a greve do Metrô.

Diante do impasse, a justiça trabalhista e o Ministério Público do Trabalho apresentaram a seguinte proposta:

– Reajuste salarial e no Vale-Refeição e Vale Alimentação de 7,79% a partir de maio/2021;

– Pagamento diferido do adicional noturno de 40% até janeiro de 2022, e pagamento das diferenças atrasadas nos meses de fevereiro, março e abril de 2022;

– Pagamento diferido do adicional de férias: Pagamento de 60% até janeiro de 2022, e pagamento das diferenças atrasadas nos meses de fevereiro, março e abril de 2022;

– Gratificação por tempo de serviço: congelamento por um ano a partir de maio de 2021, com o restabelecimento dos pagamentos a partir de maio de 2022;

– Pagamento em 31 de janeiro de 2022, da 2ª. parcela da PPR de 2019 (judicializada) mediante a formalização de um acordo que contemple as condições e critérios do valor a ser pago;

– Abono salarial a ser pago em 31 de março de 2022, equivalente ao piso normativo da categoria dos metroviários vigente em março de 2022 para todos os empregados;

– Manutenção de todas as demais cláusulas previstas na Sentença Normativa 2020/2021;

O TRT e o MPT propuseram também uma “cláusula de paz”, na qual aos trabalhadores suspenderiam o Movimento Grevista e a Cia do Metrô se comprometeria a não realizar demissão, punição e desconto salarial durante o procedimento judicial 2021/2022.

O Metrô não concordou com as propostas econômicas, mas que aceitaria a cláusula de paz.

A companhia ainda expôs no encontro que pode melhorar a sua proposta do dia 17 de maio, antecipando o pagamento da PR de 31 de janeiro de 2022 para 31 de agosto de 2021 e o abono salarial de 31 de março de 2022 para 31 de janeiro de 2022

    

ÔNIBUS AUXILIARAM OS PASSAGEIROS DO METRÔ:

Os passageiros sem metrô só chegaram aos compromissos, mesmo que com alguns atrasos, por causa dos esquemas especiais de ônibus, tantos municipais da capital paulista (SPTrans) como metropolitanos (EMTU).

 

REIVINDICAÇÕES INICIAIS:

Os metroviários pedem reajuste salarial de 9,72% como reposição dos salários e de 29% como reposição de Vale Refeição e Vale Alimentação de 29% referentes a 2019 e 2020.

Os trabalhadores pediram também o pagamento da PR (Participação nos Resultados) dos últimos dois anos, que não foi feito pelo Metrô.

A paralisação tinha sido marcada para ocorrer na quarta-feira da semana passada, 12 de maio de 2021, mas durante uma das reuniões de tentativa de conciliação, o TRT (Tribunal Regional do Trabalho) pediu que não houvesse a greve para análise de novas propostas.

Na ocasião, o Metrô ofereceu proposta de correção de 2,61% (índice do ano passado), a ser paga em janeiro de 2022, caso a demanda de passageiros volte a ser igual a antes da pandemia de covid-19.

A Companhia do Metropolitano ainda apresentou proposta de pagar a segunda parcela da PR (Participação dos Resultados) referente a 2019 em janeiro de 2022, vinculado também à recuperação da demanda aos patamares pré-pandemia.

Na segunda-feira, 17 de maio de 2021, houve outro encontro no TRT, mas sem acordo também.

Já nesta terça-feira, 18 de maio de 2021, o Metrô não compareceu ao TRT.

Por causa da greve dos metroviários nesta quarta-feira, 19 de maio de 2021, a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) solicitou às empresas operadoras de ônibus aumento de quantidade de veículos na frota.

Segundo a gerenciadora, “foram acionadas as empresas Metra, ABC, Benfica, Carapicuíba, Osasco, Urubupungá, EAOSA, Ribeirão Pires, Tucuruvi, Imigrantes, Riacho Grande, Triângulo, Radial, Vila Galvão, Guarulhos Transportes e Raposo Tavares para reforçar a frota de todas as linhas metropolitanas que atendem o município de São Paulo, principalmente aquelas integradas às estações do Metrô.”

ÔNIBUS MUNICIPAIS (SPTRANS)

A SPTrans informa que a operação Paese (Plano de Atendimento entre Empresas em Situação de Emergência) foi acionada às 4h com 163 veículos nas linhas especiais e vem sendo ajustada de acordo com a necessidade. Desde as 8h25, o Paese opera com uma frota de 315 coletivos, conforme o seguinte:

Linha 1 AZUL

Metrô Jabaquara – Praça da Sé
40 ônibus

Metrô Tucuruvi – Praça do Correio
28 ônibus

Metrô Santana – Praça do Correio
30 ônibus

Linha 2 VERDE
Metrô Vila Prudente – Metrô Ana Rosa
27 ônibus

Metrô Ana Rosa – Metrô Vila Madalena
26 ônibus


Linha 3 VERMELHA

Itaquera – Pq. Dom Pedro II
40 ônibus

Metrô Artur Alvim – Pq. Dom Pedro II
20 ônibus

Metrô Vila Matilde – Pq. Dom Pedro II
20 ônibus

Barra Funda – Praça da Sé
15 ônibus


Linha 15 PRATA (Monotrilho)

Apoio com a linha 5110 – Terminal São Mateus – Terminal Mercado
69 ônibus

A SPTrans determinou às concessionárias que aumentassem o número de partidas em todos os horários e que mantenham em circulação a totalidade da frota ao longo de toda a operação, nos horários de pico da manhã, entrepico e pico da tarde.

Além disso, 25 linhas que ligam os bairros às estações de metrô tiveram seus percursos prolongados até a região central, conforme abaixo:

Linha 1 Azul – 19 linhas
Linha 3 Vermelha – 6 linhas

As equipes da SPTrans em campo monitoram a execução do plano Paese, apoiando a operação dos ônibus nas estações.

 

Detalhes da Operação Paese

Tramo Sul – Linha Azul
Metrô Jabaquara – Praça da Sé (circular)

Itinerário
Sentido único – Av. Francisco de Paula Quintanilha Ribeiro, Rua dos Jequitibás, Av. Eng. George Corbisier, R. Farjala Koraicho, Av. Eng. Armando de Arruda Pereira, Av. Dr. Hugo Beolchi, Viaduto Dante Delmanto, Av. Dr. Hugo Beolchi, Av. Jabaquara, Rua Domingos de Morais, Rua Prof. Noé de Azevedo, Rua Vergueiro, Av. da Liberdade, Largo Sete de Setembro, Rua da Glória, Viaduto Mie Ken, Rua Barão de Iguape, Av. da Liberdade, Rua Vergueiro, Rua Prof. Noé de Azevedo, Rua Domingos de Morais, Av. Jabaquara, Av. Dr. Hugo Beolchi, Viaduto Dante Delmanto, Av. Dr. Hugo Beolchi, Av. Eng. Armando de Arruda Pereira, Av. Eng. George Corbisier, Av. Gen. Daltro Filho, Av. Francisco de Paula Quintanilha Ribeiro.

Obs.: As linhas 5022-10 “Santa Margarida – Jabaquara” e 5018-10 e 5018-31 ambas denominadas “Shopping Interlagos – Jabaquara”, deverão operar em sistema circular no Metrô Jabaquara.

Desintegração parcial das linhas

Estação Jabaquara – LETREIRO SAÚDE
5022-10 STA. MARGARIDA – JABAQUARA
5702-10 REFÚGIO STA. TEREZINHA – METRÔ JABAQUARA

Deverão ser prolongadas até as imediações da estação Saúde do Metrô e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:

Av. Jabaquara, Rua Paracatu, Rua Biobedas, Av. Miguel Estéfano, Av. Jabaquara


Estação Conceição – LETREIRO ANA ROSA
5757-10 CID. JÚLIA – METRÔ CONCEIÇÃO
5752-10 VL. MISSIONÁRIA – METRÔ CONCEIÇÃO
5759-10 PQ. PRIMAVERA – METRÔ CONCEIÇÃO

Deverão ser prolongadas até as imediações da estação Ana Rosa e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:
Av. Hugo Beolchi, Av. Jabaquara, Rua Domingos de Moraes, Rua Vergueiro, Retorno Rua Vergueiro, Rua Vergueiro, Rua Domingos de Moraes, Av. Jabaquara, Av. Hugo Beolchi.

Estações Praça da Árvore, Saúde e São Judas – LETREIRO PARAÍSO
4727-10 JD. CLIMAX – METRÔ PÇA. DA ÁRVORE
4732-10 Vl. LIVIERO – METRÔ SAÚDE
4742-10 JD. CLIMAX – METRÔ SÃO JUDAS

 

Deverão ser prolongadas até as imediações da estação Paraíso e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:

Av. Jabaquara, Rua Domingos de Morais, Rua Vergueiro, Rua Dr. João Morais,  Rua Apeninos, Rua Paraíso, Rua Vergueiro, Rua Domingos de Morais, Av. Jabaquara

TRAMO NORTE – LINHA AZUL
Metrô Tucuruvi – Praça do Correio Circular

Itinerário:
Sentido único – Rua Paulo de Faria – Av. Tucuruvi – Pça. Flavio Império – Av. Luis Dumont Vilares – Pça. Orlando Silva – Rua Dr. Olavo Egidio – Av. Cruzeiro do Sul – acesso – Marginal do Tietê – acesso – Ponte das Bandeiras – Av. Santos Dumont – Av. Tiradentes – Rua Brigadeiro Tobias – Rua Riskallah Jorge – Av. Prestes Maia – Pça. Pedro Lessa – Contorno Sobre Túnel Norte/Sul – Av. Prestes Maia – Av. Tiradentes – Rua Pedro Vicente – Av. Cruzeiro do Sul – Ponte Cruzeiro do Sul – Av. Cruzeiro do Sul – Rua Duarte de Azevedo – Rua Jovita – Av. Gal. Ataliba Leonel – Av Luis Dumont Vilares – Av. Alvaro Machado Pedrosa – Rua Paulo de Faria – contorno – Av. Paulo de Faria.

Metrô Santana – Praça do Correio Circular

Itinerário:
Sentido único – Av. Cruzeiro do Sul (Ponto em frente ao Bingo) – contorno – Av. Cruzeiro do Sul – acesso – Marginal do Tietê – acesso – Ponte das Bandeiras – Av. Santos Dumont – Av. Tiradentes – Rua Brigadeiro Tobias – Rua Riskallah Jorge – Av. Prestes Maia – Pça. Pedro Lessa – Contorno Sobre Tunel Norte/Sul – Av. Prestes Maia – Av. Tiradentes – Rua Pedro Vicente – Av. Cruzeiro do Sul – Ponte Cruzeiro do Sul – Av. Cruzeiro do Sul (Ponto do Bingo).

Desintegração parcial das linhas integradas

Estação Tucuruvi

1705-10 JD. SÃO JOÃO – METRÔ TUCURUVI TRANSNOROESTE
1709-10 JD. JOAMAR – METRÔ TUCURUVI

Deverão ser prolongadas até o Metrô Santana e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:
Av. Luis Dumont Villares, Av. Ataliba Leonel, Rua Alfredo Guedes, Av. Cruzeiro do Sul, Rua Duarte de Azevedo, Rua Ezequiel Freire, Av. Ataliba Leonel, Av. Luis Dumont Villares

 

1765-10 JD. CABUÇU – METRÔ TUCURUVI
1767-10 PQ. EDU CHAVES – METRÔ TUCURUVI

Deverão ser prolongadas até o Metrô Santana, obedecendo ao seguinte itinerário:
Normal até Av. Guapira, Av. Tucuruvi, Av. Luis Dumont Villares, Av. Gal Ataliba Leonel, Rua Dr. Zuquim, Rua Leite de Morais, Rua Ezequiel Freire, Av. Gal Ataliba Leonel, Av. Luis Dumont Villares, Rua Alvaro Machado Pedrosa, Rua Paulo de Faria, Contorno, Rua Paulo de Faria, prosseguindo normal.

 

2029-10 JD. FONTALIS – METRÔ TUCURUVI
1772-10 JD. FILHOS DA TERRA – METRÔ TUCURUVI

Deverão ser prolongadas até o Metrô Santana, obedecendo ao seguinte itinerário:

Normal até Av. Antonio Maria De Laet, Rua Paranabi, Rua Paulo de Faria, Av. Tucuruvi, Av. Luis Dumont Villares, Av. Gal Ataliba Leonel, Rua Dr. Zuquim, Rua Leite de Morais, Rua Ezequiel Freire, Av. Gal Ataliba Leonel, Av. Luis Dumont Villares, Rua Alvaro Machado Pedrosa, Rua Paulo de Faria, Contorno, Rua Paulo de Faria.

2028-10 VL. AYROSA – METRÔ TUCURUVI

Deverá ser prolongada até o Metrô Santana, obedecendo ao seguinte itinerário:
Normal até Av. Antonio Maria De Laet, Rua Paranabi, Rua Paulo de Faria,
Av. Tucuruvi, Av. Luis Dumont Villares, Av. Gal Ataliba Leonel, Rua Dr. Zuquim,
Rua Leite De Morais, Rua Ezequiel Freire, Av. Gal Ataliba Leonel, Av Luis Dumont Villares, Rua Alvaro Machado Pedrosa, Av. Tucuruvi, Av. Antonio Maria De Laet, Rua Claudino Inácio Joaquim, prosseguindo norma.

2023-10 CACHOEIRA – METRÔ TUCURUVI
Deverá ter sua operação paralisada e sua frota transferida para a linha 1783-10.

2020-10 HORTO FLORESTAL – METRÔ TUCURUVI

Deverá ser prolongada até o Metrô Santana, obedecendo o seguinte itinerário:
Normal Até Av. Luis Dumont Villares, Av. Gal Ataliba Leonel, Rua Dr. Zuquim, Rua Leite de Morais, Rua Ezequiel Freire, Av. Gal Ataliba Leonel, Av Luis Dumont Villares, prosseguindo normal.

 

178Y-10 VL. AMÉLIA – METRÔ JD. SÃO PAULO

Deverá ser prolongada até o metrô Santana e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:
Av. Leôncio de Magalhães, Pça. Orlando Silva, Av. Ataliba Leonel, Rua Alfredo Guedes, Av. Cruzeiro do Sul, Rua Duarte de Azevedo, Pça. Orlando Silva, Av. Leôncio de Magalhães.

Estação Carandiru – LETREIRO PRAÇA DO CORREIO
1721-10 VL. SABRINA – METRÔ CARANDIRÚ
2032-10 JD. BRASIL – METRÔ CARANDIRÚ

Deverão ser prolongadas ao setor central e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:
Av. Cruzeiro do Sul, Rua da Cantareira, Rua João Teodoro, Av. Tiradentes, Av. Prestes Maia, Retornando em sistema circular sobre o Túnel Tom Jobim, Av. Prestes Maia, Av. Tiradentes, Rua Pedro Vicente, Av. Cruzeiro do Sul.

9166-10 JD. SANTA CRUZ – TERM. CACHOEIRINHA (operação paralisada)

TRAMO PAULISTA – IPIRANGA – LINHA VERDE

Não haverá desintegração de linhas do tramo, devendo permanecer com operação normal.

TRAMO LESTE – LINHA VERMELHA

Itaquera – Parque Dom Pedro II

Itinerário:

Ida – Terminal Itaquera (Estação Corinthians-Itaquera), R. Dr. Luiz Aires (Estação Artur Alvim), Av. Antonio Estevão de Carvalho (Estações Patriarca e Guilhermina-Esperança), Av. Conde de Frontin (Estações Vl. Matilde e Penha), R. Melo Freire (Estações Carrão e Tatuapé), Viaduto Pires do Rio, Av. Alcântara Machado (Estação Belém), Viaduto Alcântara Machado, R. da Figueira (Estação Pedro II), Viaduto Diário Popular, Pq. D. Pedro II.
Volta – Pq. D. Pedro II, Av. do Exterior, acesso ao Viaduto Trinta e Um de Marco, Av. Alcântara Machado, Acesso a rampa Ascendente, Viaduto Alcântara Machado, Av. Alcântara Machado (Estação Belém), Viaduto Pires do Rio, R. Melo Freire (Estações Tatuapé e Carrão), Av. Conde de Frontin (Estações Penha e Vl. Matilde), Av. Antonio Estevão de Carvalho (Estações GuilherminaEsperança e Patriarca), R. Dr. Luiz Aires (Estação Artur Alvim), Terminal Itaquera (Estação Corinthians-Itaquera).

Metrô Artur Alvim – Parque Dom Pedro II – VIA RADIAL

Itinerário:
Ida – Rua Boipeva (Estação Artur Alvim), Av. Águia de Haia, Rua Guariata, Rua Patativa, Rua Taperaçu, Av. Águia de Haia, Rua Br. de Tromai, R. Dr. Luiz Aires, Av. Antonio Estevão de Carvalho (Estações Patriarca e Guilhermina-Esperança), Av. Conde de Frontin (Estações Vl. Matilde e Penha), R. Melo Freire (Estações Carrão e Tatuapé), Viaduto Pires do Rio, Av. Alcântara Machado (Estação Belém), Viaduto Alcântara Machado, R. da Figueira (Estação Pedro II), Viaduto Diário Popular, Pq. D. Pedro II.
Volta – Pq. D. Pedro II, Av. do Exterior, acesso ao Viaduto Trinta e Um de Março, Av. Alcântara Machado, Acesso a rampa Ascendente Viaduto Alcântara Machado, Viaduto Alcântara Machado, Av. Alcântara Machado (Estação Belém), Viaduto Pires do Rio, R. Melo Freire (Estações Carrão e Tatuapé), Av. Conde de Frontin (Estações Vl. Matilde e Penha), Av. Antonio
Estevão de Carvalho (Estações Patriarca e Guilhermina-Esperança), R. Dr. Luiz Aires, Rua Br. de Tromai, Av. Águia de Haia, Rua Guariata, Rua Patativa e Rua Boipeva (Estação Artur Alvim).

 

Metrô Vl. Matilde – Parque Dom Pedro II – VIA RADIAL

Itinerário:
Ida – Rua Alvinópolis (Estação Vl. Matilde), Viad. Carlos de Campos, Av. Conde de Frontin (Estação Penha), R. Melo Freire (Estações Carrão e Tatuapé), Viad. Pires do Rio, Av. Alcântara Machado (Estação Belém), Viad. Alcântara Machado, Av. Alcântara Machado (Estação Pedro II), R. da Figueira, Viad. Diário Popular, Pq. D. Pedro II.
Volta – Pq. D. Pedro II, Av. do Exterior, acesso ao Viaduto Trinta e Um de Março, Av. Alcântara Machado, rampa ascendente, Viaduto Alcântara Machado, Av. Alcântara Machado (Estação Belém), Viaduto Pires do Rio, R. Melo Freire (Estações Carrão e Tatuapé), Av. Conde de Frontin (Estação Penha), Viaduto Dona Matilde, R. Cumai, R. Evans, R. Alvinópolis.

 

Desintegração parcial das linhas integradas

Estação Penha

273J-10 JD. ROMANO – METRÔ PENHA

Deverá ser prolongada até o Terminal Aricanduva de forma circular utilizando as seguintes vias:

Av. Amador Bueno da Veiga, Rua Padre João, Rua Caquito, Rua Carlos Meira, Rua Rodovalho Júnior, Rua Henrique de Souza, Rua Capital Avelino Carneiro, Rua Comendor Cantinho, Rua Coronel Rodovalho, Terminal Aricanduva, Rua Vereador Cid Galvão da Silva, Rua Capitão João Cesário, Praça Oito de Setembro, Rua Penha de França, Rua Padre Antonio Benedito, Rua Dr. João Ribeiro, Av. Amador Bueno da Veiga.

Estação Tatuapé
3462-10 VL. SANTANA – METRÔ TATUAPE

Deverá ser prolongada até o Pq. D. Pedro II e operar em sistema circular – com parada operacional na Avenida do Exterior, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:

Corredor Radial Leste, Rua da Figueira, Vd. Diário Popular, Av. Exterior, Vd. 31 de Março, Rua da Figueira, Av. Rangel Pestana, Rua Piratininga, rampa ascendente, Vd. Alcântara Machado Av. Alcântara Machado.

Estação Bresser
3539-10 CID. TIRADENTES – METRÔ BRESSER
407I-10 CONJ. MANOEL DA NÓBREGA – METRÔ BRESSER

Deverão ser prolongadas até o Pq. D. Pedro II e operar em sistema circular – com parada operacional na Avenida do Exterior, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:

Corredor Radial Leste, Rua da Figueira, Vd. Diário Popular, Av. Exterior, Vd. 31 de Março Rua da Figueira, Av. Rangel Pestana, Rua Piratininga, rampa ascendente, Vd. Alcântara Machado, Av. Alcântara Machado.

 

TRAMO OESTE – LINHA VERMELHA

Desintegração parcial das linhas integradas

Letreiro Largo do Arouche
948A-10 ZATT – METRÔ BARRA FUNDA

Deverá ser prolongada ao setor central e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:
Normal até a Estação Barra Funda do Metrô, Av. Auro Soares Moura Andrade, Rua Mário de Andrade, Av. General Olímpio da Silveira, Av. São João, Largo do Arouche.

8500-10 TERM. PIRITUBA – METRÔ BARRA FUNDA
Letreiro Largo do Paissandu

Deverá ser prolongada ao setor central e operar em sistema circular, utilizando o
Corredor formado pelas seguintes vias:

Normal até a Estação Barra Funda do Metrô,
Rua Quirino dos Santos, Av. Marquês de São Vicente, Rua Norma Pieruccini Giannotti, Av. Rudge, Viaduto Orlando Murgel, Av. Rio Branco, Largo do Paissandú.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Trabalhadores iniciaram campanha para reajuste de salários e pagamento da PR (Participação dos Resultados), entre outros pedidos

ADAMO BAZANI

As linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha de metrô e a linha 15-Prata de monotrilho em São Paulo não estão com operações normais nesta quarta-feira, 19 de maio de 2021.

Em assembleia virtual realizada nesta terça-feira (18) pelo Sindicato dos Metroviários, a categoria decidiu inciar uma greve.

Foram 2448 votos favoráveis à paralisação (77,42%)

As linhas 4 e 5, de operação privada, não pararam, como explicam as concessionárias em nota

A ViaQuatro e a ViaMobilidade, concessionárias responsáveis pela operação e manutenção das linhas 4-Amarela e 5-Lilás de metrô, respectivamente, informam que operam normalmente nesta quarta-feira (19/05), das 4h40 à meia-noite.

Algumas estações das linhas estatais de metrô em São Paulo reabriram após às 7h00.

Estas estações ficam nas linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha e o Metrô pretende ampliar o funcionamento gradativamente.

Linha 1: Ana Rosa e Luz

Linha 2: Alto do Ipiranga Clínicas

Linha 3: Bresser – Santa Cecília

Se o metrô volta a operar ao menos parcialmente, o monotrilho da linha 15-Prata permanece fechado.

Atualização das transferências neste momento

Linha 1-Azul- em Luz aberta só a transferência para a Linha 4-Amarela e para a CPTM
Linha 2-Verde- Chácara Klabin com transferência para a Linha 5-Lilas aberta
Consolação- Transferência para a Linha 4-Amarela aberta
Linha 3-Vermelha- transferência em Brás aberta
Transferência na estação República aberta para a Linha 4-Amarela.

Na estação Luz a transferência para a Linha 4-Amarela está aberta, para a CPTM também.

Em Brás, a transferência para a CPTM está fechada.

EMTU:

Por causa da greve dos metroviários nesta quarta-feira, 19 de maio de 2021, a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) solicitou às empresas operadoras de ônibus aumento de quantidade de veículos na frota.

Segundo a gerenciadora, “foram acionadas as empresas Metra, ABC, Benfica, Carapicuíba, Osasco, Urubupungá, EAOSA, Ribeirão Pires, Tucuruvi, Imigrantes, Riacho Grande, Triângulo, Radial, Vila Galvão, Guarulhos Transportes e Raposo Tavares para reforçar a frota de todas as linhas metropolitanas que atendem o município de São Paulo, principalmente aquelas integradas às estações do Metrô.”

SPTRANS:

A SPTrans informa que a operação Paese (Plano de Atendimento entre Empresas em Situação de Emergência) foi acionada às 4h com 163 veículos nas linhas especiais e vem sendo ajustada de acordo com a necessidade. Desde as 8h25, o Paese opera com uma frota de 315 coletivos, conforme o seguinte:

Linha 1 AZUL

Metrô Jabaquara – Praça da Sé
40 ônibus

Metrô Tucuruvi – Praça do Correio
28 ônibus

Metrô Santana – Praça do Correio
30 ônibus

Linha 2 VERDE
Metrô Vila Prudente – Metrô Ana Rosa
27 ônibus

Metrô Ana Rosa – Metrô Vila Madalena
26 ônibus


Linha 3 VERMELHA

Itaquera – Pq. Dom Pedro II
40 ônibus

Metrô Artur Alvim – Pq. Dom Pedro II
20 ônibus

Metrô Vila Matilde – Pq. Dom Pedro II
20 ônibus

Barra Funda – Praça da Sé
15 ônibus


Linha 15 PRATA (Monotrilho)

Apoio com a linha 5110 – Terminal São Mateus – Terminal Mercado
69 ônibus

A SPTrans determinou às concessionárias que aumentassem o número de partidas em todos os horários e que mantenham em circulação a totalidade da frota ao longo de toda a operação, nos horários de pico da manhã, entrepico e pico da tarde.

Além disso, 25 linhas que ligam os bairros às estações de metrô tiveram seus percursos prolongados até a região central, conforme abaixo:

Linha 1 Azul – 19 linhas
Linha 3 Vermelha – 6 linhas

As equipes da SPTrans em campo monitoram a execução do plano Paese, apoiando a operação dos ônibus nas estações.

 

Detalhes da Operação Paese

Tramo Sul – Linha Azul
Metrô Jabaquara – Praça da Sé (circular)

Itinerário
Sentido único – Av. Francisco de Paula Quintanilha Ribeiro, Rua dos Jequitibás, Av. Eng. George Corbisier, R. Farjala Koraicho, Av. Eng. Armando de Arruda Pereira, Av. Dr. Hugo Beolchi, Viaduto Dante Delmanto, Av. Dr. Hugo Beolchi, Av. Jabaquara, Rua Domingos de Morais, Rua Prof. Noé de Azevedo, Rua Vergueiro, Av. da Liberdade, Largo Sete de Setembro, Rua da Glória, Viaduto Mie Ken, Rua Barão de Iguape, Av. da Liberdade, Rua Vergueiro, Rua Prof. Noé de Azevedo, Rua Domingos de Morais, Av. Jabaquara, Av. Dr. Hugo Beolchi, Viaduto Dante Delmanto, Av. Dr. Hugo Beolchi, Av. Eng. Armando de Arruda Pereira, Av. Eng. George Corbisier, Av. Gen. Daltro Filho, Av. Francisco de Paula Quintanilha Ribeiro.

Obs.: As linhas 5022-10 “Santa Margarida – Jabaquara” e 5018-10 e 5018-31 ambas denominadas “Shopping Interlagos – Jabaquara”, deverão operar em sistema circular no Metrô Jabaquara.

Desintegração parcial das linhas

Estação Jabaquara – LETREIRO SAÚDE
5022-10 STA. MARGARIDA – JABAQUARA
5702-10 REFÚGIO STA. TEREZINHA – METRÔ JABAQUARA

Deverão ser prolongadas até as imediações da estação Saúde do Metrô e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:

Av. Jabaquara, Rua Paracatu, Rua Biobedas, Av. Miguel Estéfano, Av. Jabaquara


Estação Conceição – LETREIRO ANA ROSA
5757-10 CID. JÚLIA – METRÔ CONCEIÇÃO
5752-10 VL. MISSIONÁRIA – METRÔ CONCEIÇÃO
5759-10 PQ. PRIMAVERA – METRÔ CONCEIÇÃO

Deverão ser prolongadas até as imediações da estação Ana Rosa e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:
Av. Hugo Beolchi, Av. Jabaquara, Rua Domingos de Moraes, Rua Vergueiro, Retorno Rua Vergueiro, Rua Vergueiro, Rua Domingos de Moraes, Av. Jabaquara, Av. Hugo Beolchi.

Estações Praça da Árvore, Saúde e São Judas – LETREIRO PARAÍSO
4727-10 JD. CLIMAX – METRÔ PÇA. DA ÁRVORE
4732-10 Vl. LIVIERO – METRÔ SAÚDE
4742-10 JD. CLIMAX – METRÔ SÃO JUDAS

 

Deverão ser prolongadas até as imediações da estação Paraíso e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:

Av. Jabaquara, Rua Domingos de Morais, Rua Vergueiro, Rua Dr. João Morais,  Rua Apeninos, Rua Paraíso, Rua Vergueiro, Rua Domingos de Morais, Av. Jabaquara

TRAMO NORTE – LINHA AZUL
Metrô Tucuruvi – Praça do Correio Circular

Itinerário:
Sentido único – Rua Paulo de Faria – Av. Tucuruvi – Pça. Flavio Império – Av. Luis Dumont Vilares – Pça. Orlando Silva – Rua Dr. Olavo Egidio – Av. Cruzeiro do Sul – acesso – Marginal do Tietê – acesso – Ponte das Bandeiras – Av. Santos Dumont – Av. Tiradentes – Rua Brigadeiro Tobias – Rua Riskallah Jorge – Av. Prestes Maia – Pça. Pedro Lessa – Contorno Sobre Túnel Norte/Sul – Av. Prestes Maia – Av. Tiradentes – Rua Pedro Vicente – Av. Cruzeiro do Sul – Ponte Cruzeiro do Sul – Av. Cruzeiro do Sul – Rua Duarte de Azevedo – Rua Jovita – Av. Gal. Ataliba Leonel – Av Luis Dumont Vilares – Av. Alvaro Machado Pedrosa – Rua Paulo de Faria – contorno – Av. Paulo de Faria.

Metrô Santana – Praça do Correio Circular

Itinerário:
Sentido único – Av. Cruzeiro do Sul (Ponto em frente ao Bingo) – contorno – Av. Cruzeiro do Sul – acesso – Marginal do Tietê – acesso – Ponte das Bandeiras – Av. Santos Dumont – Av. Tiradentes – Rua Brigadeiro Tobias – Rua Riskallah Jorge – Av. Prestes Maia – Pça. Pedro Lessa – Contorno Sobre Tunel Norte/Sul – Av. Prestes Maia – Av. Tiradentes – Rua Pedro Vicente – Av. Cruzeiro do Sul – Ponte Cruzeiro do Sul – Av. Cruzeiro do Sul (Ponto do Bingo).

Desintegração parcial das linhas integradas

Estação Tucuruvi

1705-10 JD. SÃO JOÃO – METRÔ TUCURUVI TRANSNOROESTE
1709-10 JD. JOAMAR – METRÔ TUCURUVI

Deverão ser prolongadas até o Metrô Santana e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:
Av. Luis Dumont Villares, Av. Ataliba Leonel, Rua Alfredo Guedes, Av. Cruzeiro do Sul, Rua Duarte de Azevedo, Rua Ezequiel Freire, Av. Ataliba Leonel, Av. Luis Dumont Villares

 

1765-10 JD. CABUÇU – METRÔ TUCURUVI
1767-10 PQ. EDU CHAVES – METRÔ TUCURUVI

Deverão ser prolongadas até o Metrô Santana, obedecendo ao seguinte itinerário:
Normal até Av. Guapira, Av. Tucuruvi, Av. Luis Dumont Villares, Av. Gal Ataliba Leonel, Rua Dr. Zuquim, Rua Leite de Morais, Rua Ezequiel Freire, Av. Gal Ataliba Leonel, Av. Luis Dumont Villares, Rua Alvaro Machado Pedrosa, Rua Paulo de Faria, Contorno, Rua Paulo de Faria, prosseguindo normal.

 

2029-10 JD. FONTALIS – METRÔ TUCURUVI
1772-10 JD. FILHOS DA TERRA – METRÔ TUCURUVI

Deverão ser prolongadas até o Metrô Santana, obedecendo ao seguinte itinerário:

Normal até Av. Antonio Maria De Laet, Rua Paranabi, Rua Paulo de Faria, Av. Tucuruvi, Av. Luis Dumont Villares, Av. Gal Ataliba Leonel, Rua Dr. Zuquim, Rua Leite de Morais, Rua Ezequiel Freire, Av. Gal Ataliba Leonel, Av. Luis Dumont Villares, Rua Alvaro Machado Pedrosa, Rua Paulo de Faria, Contorno, Rua Paulo de Faria.

2028-10 VL. AYROSA – METRÔ TUCURUVI

Deverá ser prolongada até o Metrô Santana, obedecendo ao seguinte itinerário:
Normal até Av. Antonio Maria De Laet, Rua Paranabi, Rua Paulo de Faria,
Av. Tucuruvi, Av. Luis Dumont Villares, Av. Gal Ataliba Leonel, Rua Dr. Zuquim,
Rua Leite De Morais, Rua Ezequiel Freire, Av. Gal Ataliba Leonel, Av Luis Dumont Villares, Rua Alvaro Machado Pedrosa, Av. Tucuruvi, Av. Antonio Maria De Laet, Rua Claudino Inácio Joaquim, prosseguindo norma.

2023-10 CACHOEIRA – METRÔ TUCURUVI
Deverá ter sua operação paralisada e sua frota transferida para a linha 1783-10.

2020-10 HORTO FLORESTAL – METRÔ TUCURUVI

Deverá ser prolongada até o Metrô Santana, obedecendo o seguinte itinerário:
Normal Até Av. Luis Dumont Villares, Av. Gal Ataliba Leonel, Rua Dr. Zuquim, Rua Leite de Morais, Rua Ezequiel Freire, Av. Gal Ataliba Leonel, Av Luis Dumont Villares, prosseguindo normal.

 

178Y-10 VL. AMÉLIA – METRÔ JD. SÃO PAULO

Deverá ser prolongada até o metrô Santana e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:
Av. Leôncio de Magalhães, Pça. Orlando Silva, Av. Ataliba Leonel, Rua Alfredo Guedes, Av. Cruzeiro do Sul, Rua Duarte de Azevedo, Pça. Orlando Silva, Av. Leôncio de Magalhães.

Estação Carandiru – LETREIRO PRAÇA DO CORREIO
1721-10 VL. SABRINA – METRÔ CARANDIRÚ
2032-10 JD. BRASIL – METRÔ CARANDIRÚ

Deverão ser prolongadas ao setor central e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:
Av. Cruzeiro do Sul, Rua da Cantareira, Rua João Teodoro, Av. Tiradentes, Av. Prestes Maia, Retornando em sistema circular sobre o Túnel Tom Jobim, Av. Prestes Maia, Av. Tiradentes, Rua Pedro Vicente, Av. Cruzeiro do Sul.

9166-10 JD. SANTA CRUZ – TERM. CACHOEIRINHA (operação paralisada)

TRAMO PAULISTA – IPIRANGA – LINHA VERDE

Não haverá desintegração de linhas do tramo, devendo permanecer com operação normal.

TRAMO LESTE – LINHA VERMELHA

Itaquera – Parque Dom Pedro II

Itinerário:

Ida – Terminal Itaquera (Estação Corinthians-Itaquera), R. Dr. Luiz Aires (Estação Artur Alvim), Av. Antonio Estevão de Carvalho (Estações Patriarca e Guilhermina-Esperança), Av. Conde de Frontin (Estações Vl. Matilde e Penha), R. Melo Freire (Estações Carrão e Tatuapé), Viaduto Pires do Rio, Av. Alcântara Machado (Estação Belém), Viaduto Alcântara Machado, R. da Figueira (Estação Pedro II), Viaduto Diário Popular, Pq. D. Pedro II.
Volta – Pq. D. Pedro II, Av. do Exterior, acesso ao Viaduto Trinta e Um de Marco, Av. Alcântara Machado, Acesso a rampa Ascendente, Viaduto Alcântara Machado, Av. Alcântara Machado (Estação Belém), Viaduto Pires do Rio, R. Melo Freire (Estações Tatuapé e Carrão), Av. Conde de Frontin (Estações Penha e Vl. Matilde), Av. Antonio Estevão de Carvalho (Estações GuilherminaEsperança e Patriarca), R. Dr. Luiz Aires (Estação Artur Alvim), Terminal Itaquera (Estação Corinthians-Itaquera).

Metrô Artur Alvim – Parque Dom Pedro II – VIA RADIAL

Itinerário:
Ida – Rua Boipeva (Estação Artur Alvim), Av. Águia de Haia, Rua Guariata, Rua Patativa, Rua Taperaçu, Av. Águia de Haia, Rua Br. de Tromai, R. Dr. Luiz Aires, Av. Antonio Estevão de Carvalho (Estações Patriarca e Guilhermina-Esperança), Av. Conde de Frontin (Estações Vl. Matilde e Penha), R. Melo Freire (Estações Carrão e Tatuapé), Viaduto Pires do Rio, Av. Alcântara Machado (Estação Belém), Viaduto Alcântara Machado, R. da Figueira (Estação Pedro II), Viaduto Diário Popular, Pq. D. Pedro II.
Volta – Pq. D. Pedro II, Av. do Exterior, acesso ao Viaduto Trinta e Um de Março, Av. Alcântara Machado, Acesso a rampa Ascendente Viaduto Alcântara Machado, Viaduto Alcântara Machado, Av. Alcântara Machado (Estação Belém), Viaduto Pires do Rio, R. Melo Freire (Estações Carrão e Tatuapé), Av. Conde de Frontin (Estações Vl. Matilde e Penha), Av. Antonio
Estevão de Carvalho (Estações Patriarca e Guilhermina-Esperança), R. Dr. Luiz Aires, Rua Br. de Tromai, Av. Águia de Haia, Rua Guariata, Rua Patativa e Rua Boipeva (Estação Artur Alvim).

 

Metrô Vl. Matilde – Parque Dom Pedro II – VIA RADIAL

Itinerário:
Ida – Rua Alvinópolis (Estação Vl. Matilde), Viad. Carlos de Campos, Av. Conde de Frontin (Estação Penha), R. Melo Freire (Estações Carrão e Tatuapé), Viad. Pires do Rio, Av. Alcântara Machado (Estação Belém), Viad. Alcântara Machado, Av. Alcântara Machado (Estação Pedro II), R. da Figueira, Viad. Diário Popular, Pq. D. Pedro II.
Volta – Pq. D. Pedro II, Av. do Exterior, acesso ao Viaduto Trinta e Um de Março, Av. Alcântara Machado, rampa ascendente, Viaduto Alcântara Machado, Av. Alcântara Machado (Estação Belém), Viaduto Pires do Rio, R. Melo Freire (Estações Carrão e Tatuapé), Av. Conde de Frontin (Estação Penha), Viaduto Dona Matilde, R. Cumai, R. Evans, R. Alvinópolis.

 

Desintegração parcial das linhas integradas

Estação Penha

273J-10 JD. ROMANO – METRÔ PENHA

Deverá ser prolongada até o Terminal Aricanduva de forma circular utilizando as seguintes vias:

Av. Amador Bueno da Veiga, Rua Padre João, Rua Caquito, Rua Carlos Meira, Rua Rodovalho Júnior, Rua Henrique de Souza, Rua Capital Avelino Carneiro, Rua Comendor Cantinho, Rua Coronel Rodovalho, Terminal Aricanduva, Rua Vereador Cid Galvão da Silva, Rua Capitão João Cesário, Praça Oito de Setembro, Rua Penha de França, Rua Padre Antonio Benedito, Rua Dr. João Ribeiro, Av. Amador Bueno da Veiga.

Estação Tatuapé
3462-10 VL. SANTANA – METRÔ TATUAPE

Deverá ser prolongada até o Pq. D. Pedro II e operar em sistema circular – com parada operacional na Avenida do Exterior, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:

Corredor Radial Leste, Rua da Figueira, Vd. Diário Popular, Av. Exterior, Vd. 31 de Março, Rua da Figueira, Av. Rangel Pestana, Rua Piratininga, rampa ascendente, Vd. Alcântara Machado Av. Alcântara Machado.

Estação Bresser
3539-10 CID. TIRADENTES – METRÔ BRESSER
407I-10 CONJ. MANOEL DA NÓBREGA – METRÔ BRESSER

Deverão ser prolongadas até o Pq. D. Pedro II e operar em sistema circular – com parada operacional na Avenida do Exterior, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:

Corredor Radial Leste, Rua da Figueira, Vd. Diário Popular, Av. Exterior, Vd. 31 de Março Rua da Figueira, Av. Rangel Pestana, Rua Piratininga, rampa ascendente, Vd. Alcântara Machado, Av. Alcântara Machado.

 

TRAMO OESTE – LINHA VERMELHA

Desintegração parcial das linhas integradas

Letreiro Largo do Arouche
948A-10 ZATT – METRÔ BARRA FUNDA

Deverá ser prolongada ao setor central e operar em sistema circular, utilizando o Corredor formado pelas seguintes vias:
Normal até a Estação Barra Funda do Metrô, Av. Auro Soares Moura Andrade, Rua Mário de Andrade, Av. General Olímpio da Silveira, Av. São João, Largo do Arouche.

8500-10 TERM. PIRITUBA – METRÔ BARRA FUNDA
Letreiro Largo do Paissandu

Deverá ser prolongada ao setor central e operar em sistema circular, utilizando o
Corredor formado pelas seguintes vias:

Normal até a Estação Barra Funda do Metrô,
Rua Quirino dos Santos, Av. Marquês de São Vicente, Rua Norma Pieruccini Giannotti, Av. Rudge, Viaduto Orlando Murgel, Av. Rio Branco, Largo do Paissandú.

 

Assessoria de Imprensa

O secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, disse por meio de suas redes sociais, que uma liminar da Justiça do Trabalho determina a manutenção de 80% dos trabalhadores no horário de pico e 60% nos demais horários, sob pena de R$ 100 mil diários ao Sindicato dos Metroviários.

O secretário classificou como “desumana e vergonhosa a atitude dos dirigentes do sindicato do Metrô de São Paulo em fazer uma greve por novos aumentos salariais, benefícios muito acima dos que são praticados no mercado de trabalho e produto na legislação trabalhista”

Baldy citou também a vacinação da categoria.

“Mesmo com o esforço para vacinar a linha de frente e com a crise econômica que estamos passando, com centenas de milhares de pessoas perdendo empregos, é inadmissível uma greve que irá prejudicar exclusivamente o cidadão que necessita do transporte público para ir ao trabalho.”

Como mostrou o Diário do Transporte, os metroviários decidiram entrar em greve por reajustes salariais e de benefícios, mas uma proposta pode reveter o quadro a qualquer momento.

https://diariodotransporte.com.br/2021/05/18/greve-do-metro-de-sao-paulo

Por meio de nota, a STM (Secretaria dos Transportes Metropolitanos) classificou a greve como inadimissível e disse que o Metrô fez propostas aos trabalhadores.

É inadmissível que o sindicato dos metroviários, com toda a linha de frente vacinada e com a crise econômica que estamos passando, decida fazer uma greve que irá prejudicar exclusivamente o cidadão que necessita do transporte público para ir ao trabalho.

O Metrô de São Paulo fez uma proposta de acordo salarial aos seus empregados muito acima do que é praticado no mercado de trabalho e previsto na legislação trabalhista. O sindicato certamente vive em uma realidade diferente do restante do país, que sofre com desemprego, perda de renda e fome. O Metrô manteve todos os serviços e seus empregados, apesar do prejuízo de R$ 1,7 bilhão no último ano e de mais de R$ 300 milhões no primeiro trimestre de 2021.

Ainda assim, o Metrô ofereceu a manutenção de diversos benefícios, muito além dos exigidos pela CLT, como o pagamento de vales Refeição e Alimentação, Previdência Suplementar, Plano de Saúde sem mensalidade, hora extra de 100% (CLT determina 50%), adicional noturno de 30% (CLT determina 20%), abono de férias em 40% (CLT determina 1/3), complementação salarial para afastados e auxílio creche/educação, dentre outros.

Reivindicar novos aumentos salariais e de benefícios, punindo a população com a paralisação do transporte público e deixando milhares de pessoas que cuidam de serviços essenciais, como saúde e segurança sem transporte é uma atitude desumana e intransigente. Lamentamos muito que isso esteja ocorrendo e iremos trabalhar para oferecer o melhor transporte possível aos cidadãos. Liminar da Justiça do Trabalho determina manutenção de 80% dos trabalhadores no horário de pico e 60% nos demais horários, sob pena de R$ 100 mil diários.

A EMTU informou  que pode estender linhas de ônibus com Greve do Metrô*

Serão privilegiados itinerários que passam em estações

https://diariodotransporte.com.br/2021/05/18/emtu-diz-que-pode-estender-linhas-de-onibus-com-greve-do-metro/

 

Os metroviários pedem reajuste salarial de 9,72% como reposição dos salários e de 29% como reposição de Vale Refeição e Vale Alimentação de 29% referentes a 2019 e 2020.

Os trabalhadores pediram também o pagamento da PR (Participação nos Resultados) dos últimos dois anos, que não foi feito pelo Metrô.

A paralisação tinha sido marcada para ocorrer na quarta-feira da semana passada, 12 de maio de 2021, mas durante uma das reuniões de tentativa de conciliação, o TRT (Tribunal Regional do Trabalho) pediu que não houvesse a greve para análise de novas propostas.

Na ocasião, o Metrô ofereceu proposta de correção de 2,61% (índice do ano passado), a ser paga em janeiro de 2022, caso a demanda de passageiros volte a ser igual a antes da pandemia de covid-19.

A Companhia do Metropolitano ainda apresentou proposta de pagar a segunda parcela da PR (Participação dos Resultados) referente a 2019 em janeiro de 2022, vinculado também à recuperação da demanda aos patamares pré-pandemia.

Na segunda-feira, 17 de maio de 2021, houve outro encontro no TRT, mas sem acordo também.

Já nesta terça-feira, 18 de maio de 2021, o Metrô não compareceu ao TRT.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Karla disse:

    Faltou dizer que se as pessoas estão desempregadas e passando fome é por causa da má administração do governo e não culpa dos metroviários que pelo contrário, trabalharam diariamente durante a pandemia. Faltou falar das licitações milionárias que o governo de são Paulo tem bancado para fazer obras, que diante à pandemia não se fazem necessárias, visto que não são de urgência, diante de uma “crise” financeira. Acho que divulgar uma reportagem que joga a culpa pra cima de quem trabalhou o tempo todo, é no mínimo covarde. Palavras que inflamam a população contra os metroviários.

    1. Junio Pires de Moraes disse:

      Na boa, vocês ferrando a população nunca resolveu e nunca irá resolver nada. Querem fazer greve, paralisação ??? Ok, mas façam assim…Trabalhem metrô, trem, ônibus tudo no esquema passe livre, libera geral, roda o dia inteiro de forma gratuita para a população. Assim vocês estarão mexendo no bolso do empresário, do município e do governo, aí eu duvido que eles não resolverão o problema.

  2. celso.ferreira3082@gmail.com disse:

    Falta de respeito desses caras do metrô com a população brasileira com o trabalhador brasileiro esse lixo já é lotado ao normal e querem fazer greve toda hora nunca estão satisfeitos tem trabalhador que ganha um salário mínimo e depende do transporte público vcs fazendo isso só prejudica a gente trabalhador tomem vergonha na cara e vão trabalhar é bom que o governo privatiza tudo mesmo pra acabar com essa palhaçada de greve toda hora .

  3. Regis Campos disse:

    Privatização JÁ! O povo de São Paulo não pode mais se tornar refém nas mãos de sindicalistas que não precisam trabalhar.

    1. Bia disse:

      Concordo. Privatização já. Quem não tem competência que não se estabeleça. Cansamos deste transporte sucateado que vira e mexe com sindicalistas nos deixam a própria sorte com risco de perdermos nosso emprego.

  4. Luis Nunez disse:

    Falta de noção total uma greve no metrô nesta época. Profissionais de saude impedidos de chegar ao trabalho. Promovendo aglomeracoes na Cptm e no ônibus. Aglomeração que eles usaram para forçar vacinação. Profissionais que ficam isolados em cabines de trens e bilheterias sao vacinados e agora o povo se lasca. Depois querem apoio da população quando o governo quer privatizatar linhas. Vao buscar apoio na familia dos sindicalistas.

  5. Luiz Paulo Allegrussi disse:

    Injusta e desumana essa paralisação. Primeiro, pedem prioridade na vacinação contra a Covid-19. Atendidos, fazem agora reivindicações estapafúrdias para o momento. Num momento de crise mundial, não é hora de olhar para o próprio umbigo. O direito de greve existe e deve ser respeitado. Mas o direito da população sobrepuja o da categoria envolvida, onde milhões de pessoas ficam perdidas, sem saber para onde e como ir para o serviço ou para casa e, pior, causando aglomerações.
    Que os familiares destes “grevistas” estejam entre os que se aglomeram e, contagiados, levem o “presente” para dentro de suas casas. Verdadeiros bandidos estes grevistas.
    Deus tenha misericórdia destes facínoras …

  6. Nilson disse:

    Uma vergonha, em plena pandemia fazendo greve. Vcs tem vários benefícios que muitos não tem. VR, VA até PLR. Brasileiros saem cedo de casa por menos para pagar as contas e cuida da família. Respeito o protesto de vcs, mas não é tempo para isso agora. Muitos queriam fazer greve em outras empresas mas se fazer é rua.

  7. ailton disse:

    Metroviário tem uma media salarial de 9 mil reais, e estabilidade em suas funções, que se diga de passagem e bem ruim, se fosse CLT metade já estava na rua por improdutividade. Agora quem depende desse meio de transporte mal tem o salario mínimo por mês, e por esse motivo que as empresas se recusam a contratar quem mora do centro, essas paralisações sem pé nem cabeça e sem motivo aparente que se sustente perante a sociedade. E no fim que paga a conta são os usuários. #privatização já. Sindicato deve ter seu fim já.

  8. Carlitos Chaplin disse:

    Os metroviarios tem razão ao exigir seus direitos e fazer pressão por meio de greve.A greve e um direito do trabalhado assegurado na constituição.E no momento político econômico que estamos vivendo o governo de SP vem retirando direito adquiridos dos trabalhadores como o VR parcelando depósito do FGTS sem contar as dificuldades para se aposentar depois da reforma previdenciária do governo federal.Nao bastasse tudo isso ainda vem privatizando as empresas estatais que tem uma função social e entregando à revelia do povo a preço de banana para os grandes empresas privadas cujo objetivo é aumentar seus lucros ainda mais.Tem razão os metroviarios.Ou fazem greve ou vão para a sarjeta.

    1. Fabio disse:

      Você com certeza esta em casa ganhando seu salario, deve ser servidor público, não é, com certeza não acorda cedo e nem vive o que o povo vive pra chegar no trabalho o sofrimento desse transporte porcaria e o absurdo no preço esse monopólio tem que acabar, vc deveria se envergonhar, sabe qual o salario de cada metroviario reclamão???? 9 mil reais e o povo tem que pagar por esse lixo de transporte
      vc é um babaca achar que eles tem algum direito de fazer greve para reajuste salarial

  9. Ana Lúcia Silva Santos disse:

    Mais uma do Sindicato e do Sr. João Agripino, olha ai… vão dizer que terá a quarta onda da Covid19, vão dizer que precisarão novamente fechar o comércio para conter a contaminação.
    Pergunta para a controladoria do Estado qual foi o faturamento da CIA Metrô em relação com os Shopping, que são ligados as estações de Metrô ?
    O dinheiro que eles estão ganhando e escoando, dá para construir uns 6 hospitais de tratamento contra o Corona Vírus e muito mais doenças.
    Mais uns dos motivos que EU concordo que privatizem a CIA do Metrô. Os diretores que ganham os MILHÕES e nem em São Paulo vivem, mas tem o comprovante de residência em São Paulo, como se isso fosse prova.
    É para ficar em casa e morrer de fome, ou então melhor, vamos todos os munícipes mover DUAS AÇÕES CONTRA O ESTADO, UMA POR IMPEDIR O DIREITO DE IR E VIR; OUTRA POR IMPEDIR QUE TENHAMOS OS NOSSOS SUSTENTOS E ASSIM HONREMOS OS NOSSOS COMPROMISSO E DEVEREM PRINCIPALMENTE COM O ESTADO; E A OUTRA AÇÃO POR DOCUMENTOS COM INFORMAÇÕES ERRADAS SOBRE A MORTE DE COVID, (há não pode pedir outra certidão de óbito. porque o hospital é orientado a emitir apenas óbito de covid19). Então com essa GREVE DO METRÔ e todos em aglomeração, será mais morte ?
    SE A BOIADA SOUBESSE A FORÇA QUE TEM. NÃO DEIXARIA SER DOMINADA. #FICAADICA

  10. darsineide antonia da rocha disse:

    acho que eles estao matando a populacao juntament com os governantes.. sao lixo igualmente

  11. Junio Pires de Moraes disse:

    Na boa, vocês ferrando a população nunca resolveu e nunca irá resolver nada. Querem fazer greve, paralisação ??? Ok, mas façam assim…Trabalhem metrô, trem, ônibus tudo no esquema passe livre, libera geral, roda o dia inteiro de forma gratuita para a população. Assim vocês estarão mexendo no bolso do empresário, do município e do governo, aí eu duvido que eles não resolverão o problema.

Deixe uma resposta