Diário no Sul

Empresas põem à venda 18 ônibus com ar-condicionado em Foz do Iguaçu (PR) e Câmara questiona retirada dos veículos de operação

Medida foi tomada pelas viações do Consórcio Sorriso após isenção do ISS ser cancelada

JESSICA MARQUES

As empresas de ônibus do Consórcio Sorriso, em Foz do Iguaçu (PR) colocaram à venda 18 ônibus com ar-condicionado que operavam na cidade. Ao Diário do Transporte, as empresas esclarecem que a medida foi tomada após a Prefeitura cancelar a isenção do ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza).

Devido à venda dos ônibus, a Câmara Municipal aprovou um requerimento pedindo informações sobre a transferência dos veículos a outras cidades, pois todos foram levados até a cidade de Cascavel.

“Tal atitude não se justifica, eis que a aquisição de carros com ar-condicionado teria sido fruto de uma negociação entre o Executivo e o Consórcio Sorriso, que eliminou a cobrança de ISSQN da empresa como compensação da aquisição”, diz trecho do requerimento.

O documento, proposto pelos vereadores Admilson Galhardo e Protetora Carol Dedonatti, dá 30 dias de prazo para resposta. O requerimento também questiona a respeito dos valores da isenção do ISSQN.

Os ônibus que estão à venda são das empresas Viação Cidade Verde e Expresso Vale do Iguaçu, que compõem o Consórcio Sorriso junto à Transbalan. Ao Diário do Transporte, as empresas se posicionaram informando que a Prefeitura ofereceu isenção do imposto em 2019 para que os ônibus com ar-condicionado fossem incorporados à frota. Contudo, em 2020 o benefício foi suspenso.

A suspensão teria ocorrido, segundo as empresas, por um atraso para alguns dos ônibus ficarem prontos, devido às restrições em decorrência da pandemia de covid-19. Assim, a Prefeitura, a ocasião, afirmou que o Consórcio não cumpriu o acordado e cancelou a isenção.

As empresas informam ainda que a Prefeitura se posicionou de forma indiferente com relação à venda dos ônibus, que são de posse das viações e portanto não cabe ao poder público impedir as negociações. Além disso, em meio à pandemia, os ônibus com ar-condicionado não estão sendo utilizados na cidade.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. carlos souza disse:

    Estatiza tudo.Não.Melhor.Extingue tudo.O mundo jã acabou mesmo.Guerras,mentiras,crimes,violência,demofobia,covid-19,intolerância classial generalizada,corrupção,crises generalizadas de legalidade,ou seja,tudo é uma farsa e todos são farsantes….Sistema criminoso,impostro,fraudulento e ilegal.

  2. fernando rocha de miranda pereira disse:

    A melhor coisa é essa Câmara Municipal de Foz De Iguaçu calar a boca e ficar na dela. Deixe as empresas investirem e pronto!!!!

  3. VAGNER LUIZ ROSSETTI disse:

    Quem precisa utilizar o serviço de transporte público está só se ferrando faz tempo, os que trabalham a noite mesmo e dependem dos ônibus após as 23h simplesmente estão sendo ignorados. Antes dessa merda de consórcio o transporte público em Foz era uma blz, após essa merda assumir TD virou um caos.

  4. José disse:

    Consórcio é só uma manobra dos grupos de grandes empresas pra legalizar o monopólio

  5. Igussuino nativo disse:

    vergonha alheia Foz do Iguaçu cidade Turística, transporte LIXO.. poder público ineficiente, por que não fazem nada, estão ganhando quanto? Sistema falido. Privatiza essa bomba ai que nunca funcionou direito.

Deixe uma resposta para carlos souza Cancelar resposta