Novos biarticulados a gás natural da Scania iniciam operações no TransMilenio em Bogotá

Foto: Scania

São 562 chassis F340HA com 27 metros de comprimento, todos equipados com transmissões Allison

ALEXANDRE PELEGI

O TransMilenio de Bogotá, Colômbia, concluiu as fases 1 e 2 do seu plano de renovação de frota, iniciando as operações dos 562 biarticulados Scania F340HA 8×2 CNG Euro VI com transmissões totalmente automáticas Allison.

Considerado o maior sistema de Bus Rapid Transit (BRT) do mundo, o Sistema Integrado de Transporte Coletivo (SITP) transporta cerca de 2,5 milhões de cidadãos por dia.

A operadora SI2018 – Sistema Integrado de Provisón de Flota Si 2018 – adquiriu todos os veículos Scania Euro VI a gás, sendo 562 biarticulados com potência de 340 cavalos e capacidade para transportar até 250 passageiros, e outros 179 articulados, com motores 320 Hp e capacidade para até 160 passageiros.

Todos os 741 veículos são produzidos na fábrica da Scania em São Bernardo do Campo, São Paulo, Brasil.

Essa foi a maior venda de chassis realizada pela Scania do Brasil.

Os novos biarticulados a gás natural da Scania atendem ao padrão de emissões Euro VI, reduzindo significativamente as emissões poluentes. Os chassis F340HA estão equipados com transmissões Allison, e têm 27 metros de comprimento.

Com maior espaço para os usuários, já que contam com capacidade para até 250 passageiros, os biarticulados estão equipados com transmissões totalmente automáticas Allison B516R de última geração.

Em 2016 a Colômbia se tornou o primeiro país do mundo a ter juntas biarticuladas a gás Euro VI, aproveitando o excelente desempenho do chassi Scania F340HA 8X2 que completou um longo ciclo de testes em todas as condições. Os veículos foram avaliados positivamente pela Capital Bus, o que permitiu à marca sueca posicionar-se como o principal fornecedor da nova frota de ônibus Transmilenio, com 741 unidades – 562 biarticulados mais 179 articulados.

Os 741 novos ônibus de Bogotá contam com o sistema Scania Fleet Management, que fornece informações dos veículos em tempo real, tais como consumo de combustível, rota, necessidade de substituição de peças, forma de conduzir, entre outros.

As transmissões Allison estão acopladas ao motor Scania O9 CNG Euro VI, o que permite a redução de material particulado (PM) e óxido de nitrogênio (NOx) em mais de 95%, e as emissões de dióxido de carbono (CO2) em mais de 20%, em comparação com os ônibus que atualmente circulam na cidade com tecnologia Euro V ou inferior.

O representante da empresa Capital Bus, Jhonny Pineda, comenta que a transmissão automática da Allison traz muitos benefícios aos veículos. “Em primeiro lugar, facilita a condução, uma vez que as mudanças de marchas são feitas dentro das faixas adequadas de rotações do motor, evitando o excesso de giros ou rotações inferiores às da faixa de maior eficiência. Além disso, permite que o motorista mantenha as duas mãos no volante, melhora as suas condições ergonômicas e aumenta sua segurança e a dos passageiros. Elas também colaboram para a redução do estresse, da pressão arterial e dos batimentos cardíacos do motorista, evitando inatividade por enfermidade”.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta