Metrô de SP adia licitação para estudos da concessão comercial da estação Palmeiras-Barra Funda para 31 de maio

Estação Palmeiras-Barra Funda atende a linha 3-Vermelha do Metrô e as Linhas 7-Rubi e 8-Diamante da CPTM

Sessão pública marcada para 06 de maio passa para 31 de maio. Em agosto de 2019, CPTM e Metrô anunciaram lançamento de Consulta Pública sobre proposta de Concessão do Polo Intermodal e de seu Entorno

ALEXANDRE PELEGI

O Metrô de São Paulo publicou neste sábado, 24 de abril de 2021, o adiamento da Licitação que visa contratar serviços de fornecimento de elementos técnicos, econômicos e jurídicos para a exploração da Estação Palmeiras-Barra Funda e terrenos no seu entorno.

O Aviso foi lançado no dia 21 de abril passado, marcando a sessão pública do certame para 06 de maio de 2021, no endereço eletrônico http://www.bec.sp.gov.br, às 09h00.

Com o adiamento, essa data passa para 31 de maio, mantidas as demais disposições da publicação inicial. O Edital completo estará disponível nos sítios, http://www.bec.sp.gov.
br, http://www.imesp.com.br e http://www.metro.sp.gov.br a partir do dia 28 de abril, quarta-feira.

O Aviso de Adiamento não explica os motivos da mudança da data. Mas cabe salientar que o Edital, quando do lançamento original da Licitação, era para estar disponível no site do Metrô a partir do dia 22 de abril, o que não ocorreu. Agora, o documento só poderá ser obtido a partir da próxima semana (28, quarta).


Como mostrou o Diário do Transportes, o Terminal Intermodal da Estação Palmeiras – Barra Funda, de propriedade da Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô, e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM, está sendo objeto de estudos para concessão para exploração comercial pela iniciativa privada desde 2019.

Em agosto daquele ano, as duas companhias abriram a fase de consulta pública para o empreendimento. Relembre:

Em comunicado oficial na época, as duas companhias informavam que a consulta visava obter contribuições e manifestações “quanto à viabilidade da proposta de Concessão de Uso para Construção, Reforma e Exploração Comercial do Polo Intermodal da Estação Palmeiras-Barra Funda e de seu Entorno, inclusive, mas não se limitando à análise vocacional da área, considerando, como retorno de seu investimento, as receitas que serão obtidas através da exploração comercial dos empreendimentos associados e espaços comerciais a serem construídos. As Companhias avaliarão sugestões, contribuições e propostas a fim de estruturar, a partir delas, os subsídios que nortearão o correspondente edital”.

Para nortear a concessão, o próprio Metrô divulgou em seu site cinco documentos contendo estudos e análises iniciais sobre a proposição. Dentre as propostas iniciais, estão desde a possibilidade de cobertura fotovoltaica, construção de hotel e uma completa reorganização dos fluxos dentro e fora da estação.

O primeiro documento, por exemplo, fornece o estudo de volumetria preliminar, e traz as oportunidades de exploração de receita não tarifária, por meio de empreendimentos associados, modificações no mezanino e cobertura da estação. Tais ações teriam como resultados a melhoria do conforto e do deslocamento dos passageiros, além do aumento potencial de ganhos com aluguéis de espaços comerciais.

Este trabalho, feito por um grupo de consultores da Egis/AREP, a pedido da Agência Francesa de Desenvolvimento, CODATU e Secretaria dos Transportes Metropolitanos do Governo do Estado de São Paulo, traz o projeto de pré-viabilidade de integração modal, reestruturação e desenvolvimento urbano sustentável do polo de transporte da estação.

O projeto proposto corresponde ao diagnóstico realizado em três escalas:

= na escala da estação, o objetivo é a reorganização dos fluxos para melhoria da acessibilidade e maior eficiência da integração modal;

= na escala do Polo Multimodal, propõe-se estreitar os laços entre a estação e seu entorno: utilizar a estação como uma ponte conectando o norte e o sul;

= na escala metropolitana, o objetivo é criar uma centralidade na Barra Funda, com uma identidade forte.

O Terminal Intermodal da Estação Palmeiras – Barra Funda, localizado na Zona Oeste da capital paulista, situa-se em um complexo viário que comporta o sistema urbano de ônibus municipais e intermunicipais, as linhas 7-Rubi e 8-Diamante da CPTM, a Linha 3 Vermelha do Metrô-SP, e o terminal rodoviário, que transporta diariamente 40 mil pessoas em viagens intermunicipais e interestaduais, com linha internacional com viagens até a Bolívia.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta