Fiscalização encontra irregularidades no serviço de ônibus de Mosqueiro em Belém (PA)

Foto: Divulgação Semob

Serviço operado por duas cooperativas foi descontinuado no atendimento a Vila-Baia do Sol

WILLIAN MOREIRA

A Semob (Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém) constatou após denúncias, irregularidades na prestação do serviço de cooperativas de ônibus no atendimento à Ilha de Mosqueiro.

Os fiscais identificaram que duas empresas cooperativas, Shalon e Transmosqueiro, operadoras do serviço de transporte coletivo na linha Vila-Baia do Sol, sem aviso prévio ou autorização, mudaram a forma de atendimento durante o feriado da semana santa, prejudicando o deslocamento dos passageiros.

A determinação da Semob era para a Transmosqueiro operar com três veículos, mas  o serviço funcionava com somente um. Já a Shalon deveria estar com cinco ônibus nas ruas, mas não tinha nenhum.

Essas ações que identificam problemas na prestação do serviço fazem parte da intervenção iniciada neste mês de abril onde estas duas cooperativas assinaram um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) para realizar um melhor atendimento.

Devido aos problemas encontrados, a Superintendência solicitou uma reunião com as partes para melhorar a operação e também estipular um prazo de 60 dias para que a frota seja devidamente cadastrada junto a Semob.

O recadastramento se estenderá para as outras cooperativas que atuam na região de Mosqueiro, mas estas precisam apresentar em até dez dias corridos as documentações solicitadas.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta