Greve dos trabalhadores da Viação Marechal, no DF, entra no segundo dia

Funcionários alegam que a empresa não fez o pagamento do adiantamento salarial previsto para o último dia 20. Foto: José Augusto da Silva Gama/Ônibus Brasil.

Em paralelo, paralisação dos metroviários não tem previsão para terminar

WILLIAN MOREIRA

Os rodoviários da Viação Marechal, no Distrito Federal, entram no segundo dia de greve nesta quinta-feira, 22 de abril de 2021. A paralisação afeta o atendimento do transporte coletivo nas regiões de Taguatinga, Ceilândia, Águas Claras, Estrutural, Vicente Pires, Samambaia e Guará, devido à ausência de pelo menos 440 ônibus nas ruas.

Os funcionários alegam que a empresa não fez o pagamento do adiantamento salarial previsto para o último dia 20.

A Marechal, por sua vez, argumenta que as receitas foram seriamente afetadas durante a pandemia de covid-19, o que gerou uma queda notável no faturamento. Essa seria a causa  para as dificuldades em arcar com as despesas, dependendo de repasses do Governo do Distrito Federal, que não teria passado as verbas recentemente.

Por sua vez, a Semob (Secretaria de Transporte e Mobilidade) contesta a informação, dizendo que até sexta (23) um novo valor será enviado ao setor.

GREVE NO METRÔ

O Metrô do Distrito Federal segue funcionando parcialmente, com 60% da capacidade, neste quarto dia de paralisação. Neste caso, a greve foi iniciada na segunda (19).

Os profissionais se queixam do corte no auxílio-alimentação de R$ 1,2 mil e de descontos salariais realizados após uma greve de 2019. A categoria considera os cortes ilegais e afirma que os valores não foram ressarcidos até hoje.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta