Greve de ônibus em Foz do Iguaçu entra no décimo dia e ainda não há acordo com o Consórcio Sorriso

Transporte urbano só opera nos horários de pico e com frota reduzida

ADAMO BAZANI

Não houve acordo entre o Consórcio Sorriso e os trabalhadores; assim, a greve de ônibus em Foz do Iguaçu (PR) entra no décimo dia nesta quinta-feira, 22 de abril e 2021.

Os serviços de transportes só são oferecidos nos horários de maior movimento.

O SITROFI (Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Foz do Iguaçu) pede reposição dos salários que estão sendo pagos em valor 20% menor e o retorno da cesta básica. Sobre as cestas, a entidade alega que uma empresa cortou R$ 506 e a outra manteve o benefício com valor de R$ 152.

Para os horários de menor movimento, a prefeitura cadastrou vans e micro-ônibus como transporte alternativo para minimizar os impactos da greve.

A paralisação começou em 13 de abril de 2021. Desde então, foram realizadas reuniões entre empresas e trabalhadores, mas sem acordo.

Ainda nesta quinta-feira, 22 de abril de 2021, o desembargador do Trabalho, Célio Horst Waldraff, determinou que o sindicato dos trabalhadores permita que ao menos 60% da frota circulem entre 5h e 9h e entre 17h e 20h. Nos demais horários devem operar ao menos 40% dos serviços escalados.

A multa estipulada é de R$ 40 mil.

Nesta sexta-feira (23), está marcada uma audiência de conciliação entre o Consórcio e os trabalhadores para tentar por fim à greve.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta