Diário no Sul

Prefeitura de Curitiba (PR) prevê conclusão das obras do Terminal Tatuquara para o fim de maio

Área do novo terminal é de 3,4 mil metros quadrados. Foto: Pedro Ribas / SMSC.

Investimento realizado na construção é de R$ 8,2 milhões

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Curitiba, no Paraná, prevê a conclusão das obras do Terminal Tatuquara para o fim de maio de 2021. Nesta semana, a estrutura começou a receber as telhas que formam a cobertura e entrou na fase final de construção.

O terminal é o 24º da Rede Integrada de Transporte Coletivo de Curitiba. Segundo a Prefeitura, a entrega das cerca de 400 telhas teve atraso por conta da pandemia e a previsão da Secretaria Municipal de Obras Públicas, que coordena o trabalho, é de que a estrutura do terminal fique pronta até o fim de maio.

A área do novo terminal é de 3,4 mil metros quadrados e os acessos são feitos pelas ruas Olivardo Konoroski Bueno e Jornalista Emílio de Zola Florenzano. O equipamento público vai permitir que os ônibus de Araucária, de Fazenda Rio Grande e de todos os bairros que compõem a Regional Tatuquara (Campo de Santana, Caximba e Tatuquara) tenham lugar para fazer a integração. Não será mais necessário que passageiros se desloquem até o Pinheirinho, pois irão direto pela Rua Presidente João Goulart para a Linha Verde e, daí, ao Centro de Curitiba.

Nesta terça-feira, 13 de abril de 2021, o prefeito Rafael Greca e o secretário municipal de Obras Públicas, Rodrigo Rodrigues, realizaram uma visita técnica para acompanhar o andamento dos serviços. Além do telhado, ainda será concluída a implantação da rede de energia elétrica e da iluminação.

De acordo com o secretário, o investimento realizado na construção do terminal é de R$ 8,2 milhões e o local oferecerá estrutura de apoio aos passageiros, como bicicletário com 108 vagas, vestiários e lanchonetes.

“No fim de maio pretendemos concluir o trabalho de construção e entregar o Terminal Tatuquara aos cuidados da Urbs, que administra o sistema de transporte coletivo de Curitiba”, disse Rodrigues.

Também será instalado nos próximos dias o reservatório de água com capacidade de 23 mil litros que abastecerá o terminal.

“Finalmente chegaram as telhas, que são painéis termoacústicos, uma espécie de sanduíche de aço e poliuretano. Elas vão cobrir os mais de três mil metros quadrados desse grande terminal e as pessoas do Tatuquara não precisarão mais se deslocar a outros bairros para ingressarem na Rede Integrada de Transporte Coletivo de Curitiba”, disse Greca.

Dez linhas, entre elas Rio Bonito, Dalagassa, Pompeia, Janaína, Santa Rita, Rurbana e Tatuquara, terão o novo terminal em seu itinerário. Linhas troncais que farão a futura integração com estações estratégicas da Linha Verde – para a ligação direta ao Centro e integração metropolitana – também passarão pelo terminal.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Jonas moreira disse:

    Se a prefeitura do rio de janeiro vai comprar os onibus para dar aos empresarios beleza me da uns 100 onibus pra eu começar minha empresa, agora se é. Os empresarios que vao comprar os onibus quem escolhe é. Os empresarios, a prefeitura e o governo somente esperem os tributos anuais cairem na conta, fala serio mandar na empresa dos outros ja nao chega os impostos altos,brasileiro nao sabe osdireitos que tem a empresa é tua quem manda é. Voce.

Deixe uma resposta