Câmara Legislativa do DF aprova auxílio emergencial a taxistas, transportadores escolares e de turismo

Auxílio emergencial segue, agora, para análise e sanção do governador Ibaneis Rocha. Foto: Divulgação.

Prevê três parcelas de R$ 600 para profissionais de setores impactados pela paralisação de atividades em meio à pandemia

JESSICA MARQUES

A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou nesta quarta-feira, 14 de abril de 2021, um projeto que concede auxílio emergencial para taxistas e profissionais do transporte escolar e de turismo da capital.

O objetivo da proposta é auxiliar os três setores impactados pela pandemia de covid-19, para que voltem a receber o benefício. O auxílio emergencial segue, agora, para análise e sanção do governador Ibaneis Rocha.

De acordo com o texto do Projeto de Lei nº 1.862/21, elaborado pela secretaria de Economia, serão três parcelas de R$ 600 para quem estava devidamente cadastrado, em 31 de janeiro de 2020, no Cadastro de Permissionários/Concessionários da Semob (Secretaria de Estado de Transporte e Mobilidade). Também é preciso que os profissionais tenham estado regularmente registrados, na mesma data, junto ao Detran-DF na categoria referente à atuação, e não estarem inscritos na dívida ativa do Distrito Federal.

“São categorias muito afetadas pela pandemia; do mesmo modo que estamos cuidando de reforçar nosso sistema de saúde, é preciso cuidar da economia. Agradeço ao presidente da Câmara, deputado Rafael Prudente, e as demais parlamentares pela presteza na aprovação deste benefício”, afirmou o governador, em nota.

AUXÍLIO DE 2020

O auxílio dá seguimento ao programa implementado pelo GDF em 2020, que pagou três parcelas de R$ 1.200 a 1.707 proprietários de ônibus, micro-ônibus e outros veículos destinados ao transporte coletivo escolar e de turismo, e outras três parcelas de R$ 600 a outros 1.505 profissionais. Ao todo, o investimento feito pelo GDF foi de aproximadamente R$ 10 milhões.

Com a nova etapa do auxílio, mais de 4,5 mil profissionais devem ser beneficiados, conforme informado pelo governo, em nota.

O texto recebeu duas emendas dos deputados distritais. Uma delas especificou a inclusão dos profissionais do turismo, que já haviam sido contemplados nas etapas pagas em 2020.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta